Perfil e conhecimento nutricional de profissionais e estudantes de Educação Física de academias do Vale do Itajaí

  • Gabriella Dallago Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Itajaí-SC, Brasil.
  • Nicolly Luane dos Santos Cardozo Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Itajaí-SC, Brasil.
  • Roseane Leandra da Rosa Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Itajaí-SC, Brasil.
Palavras-chave: Nutrição, Atividade física, Academias esportivas, Educação Física

Resumo

Os profissionais e estudantes de Educação Física têm maior contato com os praticantes de exercício físico e muitas vezes são requisitados a orientar quanto à alimentação e uso de suplementos nutricionais. O objetivo deste estudo foi avaliar o perfil nutricional e o conhecimento dos profissionais e estudantes de Educação Física atuantes em academias do Vale do Itajaí. Os dados foram coletados em participantes de ambos os sexos através da aplicação de dois questionários adaptados para definição do estilo de vida e conhecimento sobre nutrição, além do registro alimentar de três dias para determinar o consumo alimentar. Os dados antropométricos foram obtidos pela aferição de medidas corporais e classificadas por Pollock e Willmore (1993). A amostra foi composta por 25 indivíduos, com média de idade de 31 anos. Do total da amostra, 48% foram classificados como eutróficos, 48% sobrepeso e 4% obeso, com média de percentual de gordura corporal de 19,19%, considerado “bomâ€. O sexo feminino não apresentou risco aumentado para síndromes metabólicas, já no sexo masculino, 13,33% apresentaram. Quanto às necessidades energéticas, obteve-se média de 2873,20 kcal/dia sendo o consumo 2332,27 kcal/dia, 541 kcal/dia inferior as necessidades. Em relação ao conhecimento destes quanto aos alimentos e sua composição, 36% (n= 9) dos participantes assinalaram corretamente as fontes de carboidratos, 24% (n= 6) as fontes de lipídeos e 44 % (n= 11) as fontes de proteína. Há necessidade de maiores investigações e orientação nutricional com este público, o qual apresenta contado direto com os frequentadores de academias.

 

ABSTRACT 

Profile and nutritional knowledge of professionals and students of physical education of academies of the Vale do Itajaí

Physical education professionals and students have greater contact with exercise practitioners and are often asked to provide guidance on how to eat and use dietary supplements. The objective of this study was to evaluate the nutritional profile and the knowledge of physical education professionals and students working in the Vale do Itajaí gym. Information were collected in participants of both sexes through the application of two questionnaires adapted for lifestyle definition and knowledge about nutrition, in addition to the three-day food registry to determine food consumption. The anthropometric data were obtained through the measurement of body measurements and classified by Pollock and Willmore (1993). The sample consisted of 25 individuals, with a mean age of 31 years. Of the total sample, 48% were classified as eutrophic, 48% overweight and 4% obese, with a mean percentage of body fat of 19.19% considered "good". The female sex presented no increased risk for metabolic syndromes, already in the male sex, 13.33% presented. Regarding the energy needs, the average consumption was 2873,20 kcal/day, with consumption 2332,27 kcal/day, 541 kcal/day lower than the needs. Regarding their knowledge of foods and their composition, 36% (n= 9) of the participants correctly identified the sources of carbohydrates, 24% (n= 6) the sources of lipids and 44% (n= 11) sources of protein. There is a need for further investigation and nutritional guidance with this audience, which is directly related to academics.

Biografia do Autor

Gabriella Dallago, Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Itajaí-SC, Brasil.
Acadêmica do Curso de Nutrição da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Itajaí-SC, Brasil.
Nicolly Luane dos Santos Cardozo, Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Itajaí-SC, Brasil.
Acadêmica do Curso de Nutrição da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Itajaí-SC, Brasil.
Roseane Leandra da Rosa, Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Itajaí-SC, Brasil.
Professora e coordenadora do curso de Nutrição da UNIVALI. Graduada em Nutrição pela UNOESCc. Pós graduada em Nutrição Clínica Funcional e Fitoterapia pela PUC-PR. Mestre em Ciências Farmacêuticas pela UNIVALI. Doutoranda em Ciências Farmacêuticas pela UNIVALI.

Referências

-Abrahin, O.S.C.; Souza, N.S.F.; Sousa, E.C.; Moreira, J.K.R.; Nascimento, V.C. Prevalência do uso e conhecimento de esteróides anabolizantes androgênicos por estudantes e professores de educação física que atuam em academias de ginástica. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. São Paulo. Vol. 19. Num. 1. 2013. p. 27-30.

-Adan, B.O.; Fanelli, C.; Souza, E.S.; Stulbach, T.E.; Monomi P.Y. Conhecimento nutricional de praticantes de musculação de uma academia da cidade de São Paulo. Brazilian Journal of Sports Nutrition. Vol. 2. Num. 2. 2013. p. 24-36.

-Almeida, C.; Radke, T.L.; Liberali, R.; Navarro, F. Avaliação do conhecimento sobre nutrição esportiva, uso e indicação de suplementos alimentares por educadores físicos nas academias de Passo Fundo-RS. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 3. Num. 15. 2009. p. 232-240. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/120>

-American Dietetic Association, Dietitiansof Canada, American College of Sports Medicine. Position of American Dietitic Association, Dietitians of Canada, and American College of Sports Medicine: nutritrion and athletic performance. Journal American Dietétic Association. Vol. 100. Num. 12. 2001. p. 1543-1556.

-Associação Brasileira de Academias (ACAD). Pesquisa Global Report realizada pelo International Health Racquet& Sports Club Association. 2015.

-Berg, J.M.; Tymoczko, J.L.; Stryer, L. Bioquímica. 7ª edição. Guanabara Koogan. 2014. p. 321-330.

-Bernardes, A.L.; Della, L.C.M.; Faria, E.R. Consumo alimentar, composição corporal e uso de suplementos nutricionais por praticantes de musculação. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol.10. Num. 57. 2016. p. 306-318. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/639>

-Braga, M.M.; Paternez, A.C. Avaliação do consumo alimentar de professores de uma universidade particular da cidade de São Paulo-SP. Revista Simbio-Logias. Vol. 4. Num. 6. 2011.

-Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Portaria nº 18 de 27 de abril de 2010. 2010.

-Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de atenção básica. Política Nacional de Alimentação e Nutrição. Ministério da Saúde. Normas e manuais técnicos. Guia alimentar para a População Brasileira: promovendo a alimentação saudável. 2005.

-Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de atenção básica. Política Nacional de Alimentação e Nutrição. Ministério da Saúde. Normas e manuais técnicos. Guia alimentar para a População Brasileira: promovendo a alimentação saudável. 2014.

-Cantori, A.M.; Sordi, M.F.; Navarro, A.C. Conhecimento sobre ingestão de suplementos por frequentadores de academias em duas cidades diferentes no sul do brasil. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 3. Num. 15. 2009. p. 172-181. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/114>

-Cardoso, E.S. Avaliação dos conhecimentos básicos sobre nutrição de educadores físicos e praticantes ativos de ganho de massa muscular com treinamento de força em academias do município de Belford Roxo-RJ. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 7. Num. 42. 2013. p. 314-323. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/411>

-Chaput J.P.; Després J.P.; Bouchard C.; Astrup A.; Tremblay A. Sleep duration as a risk factor for the development of type 2 diabetes or impaired glucose tolerance: analyses of the Quebec Family Study. Sleep Medicine Journal. Vol. 8. Num. 10. 2009. p. 919-924.

-Dietary Reference Intakes (DRI). Dietary reference intakes for energy, carbohydrate, fiber, fat, fatty acids, cholesterol, protein and amino acids. The National Academies Press. 2005. p. 1357.

-Duran, A.C.F.L.; latorre, M.R.D.O.; Florindo, A.A.; Jaime, P.C. Correlação entre consumo alimentar e nível de atividade física habitual de praticantes de exercícios físicos em academia. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. Brasília. Vol. 12. Num. 3. 2004. p. 15-19.

-Hernandez, A.J.; Nahas, R. M. Modificações dietéticas, reposição hídrica, suplementos alimentares e drogas: comprovação de ação ergogênica e potenciais riscos para a saúde. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. São Paulo. Vol. 15. Num. 3. 2009. p. 3-12.

-Hirschbruch, M.D.; Carvalho, J. R. Nutrição esportiva: uma visão prática. 2ª edição. Manole. 2008.

-Izepi, J.; Dias, M.M.; Viebig, R.F.; Caparros, D.R. Conhecimento sobre nutrição de educadores físicos de um clube da cidade de Santo André. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 11. Num. 64. 2017. p. 494-500. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/843>

-Jackson, A.S.; Pollock, M.L. Generalized equations for predicting body density of men. British Journal of Nutrition. Vol. 40. Num. 3. p. 497-504.1978.

-Jackson, A.S.; Pollock, M.L.; Ward, A.N. Generalized equations for predicting body density of women. Medicine and Science in Sports and Exercise. Vol.12. Num. 3. 1980. p. 175-180.

-Magee, C.A.; Huang, X.F.; Iverson, D.C.; Caputi, P. Examining the pathways linking chronic sleep restriction to obesity. Journal of obesity. 2010.

-Mendonça, S.C.; Roewer, S.P.; Vieira, A R.R.; Nascimento, M. V. M. Avaliação dos conhecimentos básicos sobre o estilo de vida e nutrição dos docentes de uma faculdade particular do município Barra do Garças–MT. Revista Eletrônica Interdisciplinar. Vol. 1. Num. 13. 2015.

-Milano, F.; Palma, A.; Assis, M. Saúde e trabalho dos professores de educação física que atuam com ciclismo indoor. Lecturas, Educación Física y Deportes. Vol. 12. Num. 109. 2007.

-Molinero, O.; Márquez, S. Use of nutritional supplements in sports: Risks, knowledge, and behavioural-related factors. Nutricion Hospitalaria. Vol. 24. Num. 2. 2009. p. 128-134.

-Nascimento, M.V.S.; Raposo, O.F.F.; Brito, C.J.; Netto, R.S.M. Conhecimento em nutrição de instrutores de musculação do município de Aracaju. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Vol. 35. Num. 4. 2013. p. 1051-70.

-Oliveira, C.C.; Costa, T.M.B.; Laus, M.F.; Hábitos alimentares e comportamentos inadequados para controle de peso em adolescentes frequentadores de academias de ginástica. Revista Adolescência e Saúde. Rio de Janeiro. Vol. 9. Num. 3. 2012. p. 47-55.

-Oliveira, D. G. D.; Almas, S. P; Duarte L. C.; Dutra S. C. P.; Oliveira, R. M. S.; Nunes R. M.; Nemer, A. S. D. A. Consumo de álcool por frequentadores de academia de ginástica. Jornal Brasileiro de Psiquiatria. Vol. 63. Num. 2. 2014. p. 127-32.

-Oliveira, G.G.; Liberali, R.; Coutinho, V.F. Perfil de consumo alimentar de mulheres frequentadoras de uma academia de Curitiba. Revista de Saúde e Biologia. Vol. 7. Num. 3. 2012. p. 73-85.

-Oliveira, S.F.; Riboldi, B.P.; Alves, M.K. Conhecimento sobre nutrição esportiva, uso e indicação de suplementos alimentares por educadores físicos de Caxias do Sul-RS. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 11. Num. 62. 2017. p. 141-150. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/745>

-Palaniappan, U.; Cue, R.I.; Payette, H.; Gray-Donald, K. Implications of day-to-day variability on measurements of usual food and nutrient intakes. The Journal of Nutrition. Vol. 133. Num. 1. 2003. p. 232-235.

-Palma, A.; Abreu, R.A.; Cunha, C.A. Comportamentos de risco e vulnerabilidade entre estudantes de educação física. Revista Brasileira de Epidemiologia. Rio de Janeiro. Vol. 10. Num. 1. 2007. p. 117-126.

-Pellegrini, A.R.; Corrêa, F.S.N.; Barbosa, M.R. Consumo de suplementos nutricionais por praticantes de musculação da cidade de São Carlos-SP. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 11. Num. 61. 2017. p. 59-73. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/735>

-Perea, C.; Moura, M.G.; Stulbach, T.; Caparros, D.R. Adequação da dieta quanto ao objetivo do exercício. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 9. Num. 50. 2015. p. 129-136. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/516>

-Piaia, C.C.; Rocha, F.Y.; Vale, G.D.B.F.G. Nutrição no exercício físico e controle de peso corporal. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 1. Num. 4. 2007. p. 40-48. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/37>

-Pollock, M.L.; Wilmore, J.H. Exercício na saúde e na doença. Rio de Janeiro. Medsi. 1993. p. 718.

-Ravagnani, C.F.C.; Melo, F.C.L.; Ravagnani, F.C.P.; Burini, F.H.P.; Burini, R.C. Estimativa do equivalente metabólicos (MET) de um protocolo de exercícios físicos baseada na calorimetria indireta. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. São Paulo. Vol. 19. Num. 2. 2013. p. 134-138.

-Sagoe, D.; Molde, H.; Andreassen, C.S.; Torsheim, T.; Pallesen, S. The global epidemiology of anabolic-androgenic steroid use: a meta-analysis and meta-regression analysis. Annals Epidemiology. Vol. 24. Num. 5. 2014. p. 383-398.

-Santos, A.; Teixeira, V.H. Exercício e hidratação. Revista de Medicina Desportiva In Forma. Vol. 1. Num. 4. 2010. p. 13-15.

-Santos, A.N.; Figueiredo, M.A.; Galvão, G.K.C.; Silva, J.S.L.; Silva, M.G.F.; Negromonte, A.G.; Almeida, A.M.R. Consumo alimentar de praticantes de musculação em academias na cidade de Pesqueira-PE. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 10. Num. 55. 2016. p. 68-78. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/608>

-Schneider, L.; Bennemann, G.D.; Ballard, C.R.; Trindade, M.C.C. Avaliação de conhecimentos em nutrição e de hábitos alimentares por profissionais educadores físicos no município de Guarapuava-PR. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 8. Num. 43. 2014. p. 65-73. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/430>

-Scoppel, P.; Kumpel, D.A. Percepção nutricional de praticantes de musculação em uma academia. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 8. Num. 48. 2014. p. 385-391. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/488>

-Silva, D.A.; Santos, E.A.; Akamine, G.; Esquillaro, L.N.K.; Cotillo, T.H.C.; Viebig, R.F. Profissional nutricionista no mercado de fitness e wellness: atuação, entraves e perspectivas. Revista Digital. Buenos Aires. Num. 147. 2010.

-Silva, H.; Silveira, M.C.; Araujo, N.T.M.; Moraes, S.S.; Amaro, S.; Araujo, M.A.; Alvarenga, M.L. Avaliação do conhecimento em nutrição esportiva de profissionais de educação física em um clube esportiva de São Paulo. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 10. Num. 56. 2016. p. 241-247. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/631>

-Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte (SBME). Modificações dietéticas, reposição hídrica, suplementos alimentares e drogas: comprovação de ação ergogênica e potencias de riscos para a saúde. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 9. Num. 2. 2009. p. 5-6.

-Viebig, R.F.; Nacif, M.A.L. Recomendações nutricionais para a atividade física e o esporte. Revista Brasileira de Educação Física, Esporte, Lazer e Dança. São Paulo. Vol. 1. Num. 1. 2006. p. 2-14.

-Wilmore, J.H.; Costill, D.L. Fisiologia do Esporte e do Exercício. São Paulo. Manole. 2001. p. 709.

-World Health Organization (WHO). Global status report on non-communicable diseases 2010. Geneva.

-World Health Organization (WHO). Measuring Obesity: Classification and Distribution of Anthropometric Date. Copenhagen. Denmark. World Health Organization. 1989.

-World Health Organization (WHO). Obesity: preventing and managing the global epidemic. Report of a WHO Consultation. Geneva. World Health Organization. 2000.

-World Health Organization (WHO). Obesity and overweight. Factsheet. Geneva. World Health Organization. 2011. p. 311.

-World Health Organization (WHO). Physical status: the use and interpretation of anthropometry. WHO Technical Report Series nº 854. Switzerland. Geneva. World Health Organization. 1995.

-World Health Organization (WHO). World Helath Report 2002: Reducing risks, promoting healthy life. Geneva. World Health Organization. 2002.

-Zanella, A.; Schmidt, K.H. Estado nutricional e comportamento alimentar de profissionais de academia de Frederico Westphalen-RS. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 6. Num. 35. 2012. p. 367-375. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/332>

-Zilch, M.C.; Soares, B.M.; Bennemann, G.D.; Sanches, F.L.F.G.; Cavazzotto, T.G.; Santos, E.F. Análise da ingestão de proteínas e suplementação por praticantes de musculação nas academias centrais da cidade de Guarapuava-PR. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 6. Num. 35.2012. p. 381-388. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/338>

Publicado
2018-08-21
Como Citar
Dallago, G., Cardozo, N. L. dos S., & da Rosa, R. L. (2018). Perfil e conhecimento nutricional de profissionais e estudantes de Educação Física de academias do Vale do Itajaí. RBNE - Revista Brasileira De Nutrição Esportiva, 12(72), 491-503. Recuperado de http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/1068
Seção
Artigos Científicos - Original