Estado nutricional de participantes de uma olimpíada da juventude de uma comunidade evangélica de Joinville-SC

Nathália Jahn, Caroline Kroll Voos Vieira, Lidiane Ferreira Schultz, Sandra Ana Czarnobay

Resumo


Inúmeros são os potenciais benéficos que a alimentação saudável tem a proporcionar aos indivíduos, juntamente com a prática de atividade física, contribui para a redução dos riscos de doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs) e melhora da qualidade de vida desde a infância, adolescência até a vida adulta. O presente estudo objetivando a avaliação nutricional dos participantes de uma olimpíada da juventude de uma comunidade evangélica de Joinville-SC, analisou 112 indivíduos, entre 10 a 34 anos, através da mensuração de medidas antropométricas (peso, estatura e circunferência de pescoço (CP)) e aplicação de um questionário, relacionado aos aspectos de hábitos alimentares dos participantes. Do total, 36,8% dos participantes apresentavam excesso de peso. Através dos dados obtidos, verifica-se a necessidade de ações de promoção à saúde e nutricional, mensuração de medidas antropométricas, avaliação, intervenção e acompanhamento para a modificação de hábitos alimentares da população, em busca de melhor qualidade de vida, prevenção do sobrepeso e obesidade, e consequentemente redução de risco de doença cardiovascular e outras doenças crônicas não transmissíveis.

 

ABSTRACT 

Weight and dietetic status of participants of a youth olympics in an evangelical community

There are many potential benefits that the practice of healthy eating has to provide individuals, that linked to the practice of physical activity, contribute to the reduction of risks of chronic noncommunicable diseases (DCNTs) and better quality of life from childhood, adolescence to adulthood. The present study, aimed at the nutritional evaluation of participants in a youth olympiad of an evangelical community in Joinville, SC, analyzed 112 individuals, aged 10 to 34 years, through anthropometric measurements (weight, height and neck circumference (CP)) and application of a questionnaire with questions addressing eating habits of participants. Through the obtained data, it is verified the necessity of health and nutritional promotion actions, measurement of anthropometric measurements, evaluation, intervention and monitoring for modification of the population feeding habits, in order to seek better quality of life, overweight and obesity prevention, and consequently, the reduction of cardiovascular risk and others chronic noncommunicable diseases.


Palavras-chave


Estado nutricional; Sobrepeso; Índice de Massa Corporal

Texto completo:

PDF

Referências


-Araújo, A.C.T.; Campos, J.A.D.B. Subsídios para Avaliação do Estado Nutricional de Crianças e Adolescentes por Meio de Indicadores Antropométricos. Alimentação e Nutrição. Vol. 19. Num. 2. 2008. p. 219-225.

-Araki, E.L.; Philippi, S.T.; Martinez, M.F.; Estima, C.C.P.; Leal, G.V.S.; Alvarenga, M.S. Padrão de Refeições Realizadas por Adolescentes que Frequentam Escolas Técnicas de São Paulo. Revista Paulista de Pediatria. Vol. 29. Num. 2. 2011. p. 164-170.

-Azevedo, E.C.C.; Diniz, A.S.; Monteiro, J.S.; Cabral, P.C. Padrão Alimentar de Risco para as Doenças Crônicas Não Transmissíveis e sua Associação com a Gordura Corporal - uma Revisão Sistemática. Ciência & Saúde Coletiva. Vol. 19. Num. 5. 2014. p. 1447-1458.

-Bach-Faig, A.; Berry, E.M.; Lairon, D.; Reguant, J.; Trichopoulou, A.; Dernini, S.; Medina, F.X.; Battino, M.; Belahsen, R.; Miranda, G.; Serra-Majem, L. Mediterranean Diet Pyramid Today. Science and Cultural Updates. Public Health Nutrition. Vol. 14. Num. 12a. 2011. p. 2274-2284. Disponível em: . Acesso em: 31/05/2018.

-Ben-Noun, L.; Sohar, E.; Laor, A. Neck Circumference as a Simple Screening Measure for Identifying Overweight and Obese Patients. Obesity Research. Vol. 9. Num. 8. 2001. p. 470-477. Disponível em: . Acesso em: 12/09/2017.

-Bielemann, R.M.; Motta, J.V.S.; Minten, G.C.; Horta, B.L.; Gigante, D.P. Consumo de Alimentos Ultraprocessados e Impacto na Dieta de Adultos Jovens. Revista de Saúde Pública. Vol. 49. Num. 28. 2015. p. 1-10.

-Bloch, K.V.; KleinII, C.H.; SzkloI, M.; KuschnirIII, M.C.C.; Abreu, C.A.; Barufaldi, L.A.; Da Veiga, G.V.; Schaan, B.; Da Silva, T.L.N. ERICA: Prevalências de Hipertensão Arterial e Obesidade em Adolescentes Brasileiros. Revista de Saúde Pública. São Paulo. Vol. 50. Supl. 1/9. 2016. p. 1-13.

-Brasil; Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Brasília. Conselho Nacional de Saúde. 2012. Disponível em: . Acesso em: 20/09/2017.

-Cuppari, L. Nutrição Clínica no Adulto. 3ª edição. Manole. 2014. p. 569.

-De Carvalho, E.G.; Matos, L. M.; Cavalcante, A.C.M.; De Almeida, J.Z. Perfil Nutricional de Adolescentes Praticantes de Exercício Resistido. Revista Brasileira em Promoção da Saúde. Fortaleza. Vol. 26. Num. 4. 2013. p. 489-497. Acesso em: . Acesso em: 16/09/2017.

-De Carvalho, C.A.; Fonseca, P.C.A; Barbosa, J.B.; Machado, S.P.; Dos Santos, A.M.; Da Silva, A.A.M. Associação entre Fatores de Risco Cardiovascular e Indicadores Antropométricos de Obesidade em Universitários de São Luís, Maranhão, Brasil. Ciência e Saúde Coletiva. Rio de Janeiro. Vol. 20. Num. 2. 2015. p. 479-490.

-De Moura, M. C. Nível de Atividade Física E A Prevalência Dos Fatores De Risco Das Doenças Crônicas Não Transmissíveis De Estudantes Universitários. Trabalho de Conclusão de Curso. Centro Universitário de Brasília. Brasília. 2015.

-De Onis, M. WHO Child Growth Standards: Length/Height-For-Age, Weight-For-Age, Weight-For-Length, Weight-For-Height and Body Mass Index-For-Age: Methods and Development. Geneva, World Health Organization, 2007. Disponível em: . Acesso em: 16/09/2017.

-De Souza, A. Arroz e Feijão é o Prato Preferido dos Adolescentes, diz Estudo. Extra. Saúde e Ciência. 2016. Disponível em:

. Acesso em: 21/09/2017.

-Duarte, A.C.G. Avaliação Nutricional: Aspectos Clínicos e Laboratoriais. Rio de Janeiro. Atheneu. 2007. p. 180.

-Ferreira, S.R.G. Alimentação, Nutrição e Saúde: Avanços e Conflitos da Modernidade. Ciência e Cultura. São Paulo. Vol. 62. Num. 4. 2010. p. 31-34.

-Instituto Brasileiro de Geografia Estatística. POF 2008-2009: Mais de 90% da População Comem Poucas Frutas, Legumes e Verduras. Brasília. IBGE. 2011. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/14059-asi-pof-2008-2009-maisde-90-da-populacao-comem-poucas-frutas-legumes-e-verduras.html>. Acesso em: 21/09/2017.

-Jorge, K.; Spinelli, M.G.N.; Cymrot, R.; Matias, A.C.G. Avaliação do Consumo de Arroz e Feijão em uma Unidade de Ensino no Município de São Paulo. Revista Univap. Vol. 20. Num. 36. 2014. p. 35-46.

-Küçük, U.; Küçük, H.O.; Cüce, F.; Balta, S. Relação entre Circunferência do Pescoço e Espessura da Gordura Epicárdica em uma População de Homens Saudáveis. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Rio de Janeiro. Vol. 107. Num. 3. 2016. p. 266-270.

-Lourenço, A.M.; Taquette, S.R.; Hasselmann, M.H. Avaliação Nutricional: Antropometria e Conduta Nutricional na Adolescência. Adolescência e Saúde. Rio de Janeiro. Vol. 8. Num. 1. 2011. p. 51-58.

-Massaroli, L.C.; Santos, L.C.; Carvalho, G.G.; Carneiro, S.A.J.F.; Rezende, L. F. Qualidade de Vida e o IMC Alto como Fator de Risco para Doenças Cardiovasculares: Revisão Sistemática. Revista da Universidade Vale do Rio Verde. Vol. 16. Num. 1. 2018. p. 1-10.

-Marchioni, D.M.L.; Lima, F.E.L.; Fisberg, R.M. Dietary Patterns and Risk of Breast Cancer: A Case-Control Study in the Northeast of Brazil. Nutrire. São Paulo. Vol. 33. Num. 1. 2008. p. 31-42.

-Martins, C. Avaliação do Estado Nutricional e Diagnóstico. Vol. 1. Curitiba. Nutroclínica. 2008. p. 485.

-Martins, I.N.S. Avaliação dos Fatores de Risco para Doenças Cardiovasculares em Adolescentes e Adultos Jovens do Distrito Federal. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade de Brasília. Ceilândia. 2013.

-Meireles, A.L.; Xavier, C.C.; Sales, A.D.F.; Abreu, M.N.S.; Malta, D.C.; Caiaffa, W.T. Perfil Alimentar de Adolescentes e Adultos Jovens em Belo Horizonte Segundo Perfil Antropométrico e Contexto de Moradia. Revista Médica de Minas Gerais. Belo Horizonte. Vol. 23. Supl. 2. 2013. p. 12-19.

-Ministério da Saúde; Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional-SISVAN. Orientações para a Coleta de Dados Antropométricos em Serviços de Saúde. Norma Técnica do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional. Brasília. Ministério da Saúde. 2011. p. 72.

-Ministério da Saúde. Guia Alimentar: Como Ter uma Alimentação Saudável. Brasília: Ministério da Saúde. 2013. p. 32.

-Ministério da Saúde; Secretaria de Atenção à Saúde; Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a População Brasileira. Ed. 2. Brasília. Ministério da Saúde. 2014. p. 156. Disponível em:

. Acesso em: 21/09/2017.

-Ministério da Saúde; Secretaria de Atenção à Saúde; Departamento de Atenção Básica. Orientações para Avaliação de Marcadores de Consumo Alimentar na Atenção Básica. Ed. 2. Brasília. Ministério da Saúde. 2016. p. 32. Disponível em: . Acesso em: 24/09/2017.

-Ministério da Saúde; Secretaria de Vigilância em Saúde; Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde. Vigitel Brasil 2016: Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico: Estimativas sobre Frequência e Distribuição Sociodemográfica de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas nas Capitais dos 26 Estados Brasileiros e no Distrito Federal em 2016. Brasília. Ministério da Saúde. 2017a. p. 160. Disponível em: . Acesso em: 24/09/2017.

-Ministério da Saúde; Secretaria de Vigilância em Saúde; Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde. Vigitel Brasil 2016: Hábitos dos Brasileiros Impactam no Crescimento da Obesidade e Aumenta Prevalência de Diabetes e Hipertensão. Brasília. Ministério da Saúde. 2017b. Apresentação de Power Point. Disponível em: . Acesso em: 30/12/2017.

-Ministério da saúde; Secretaria de Vigilância em Saúde. Encontro Regional para o Enfrentamento da Obesidade Infantil. Brasília. Ministério da Saúde. 2017c. Apresentação de Power Point. Disponível em: . Acesso em: 21/12/2017.

-Monteiro, C. A. Nutrition and Health. The issue is not Food, nor Nutrients, so much as Processing. Public health Nutrition. Cambridge. Vol. 12. Num. 5. 2009. p. 729-731. Disponível em: . Acesso em: 18/12/2017.

-Nafiu, O.O.; Burke, C.; Lee, J.; Voepel-Lewis, T.; Tremper, K.K. Neck Circumference as a Screening Measure for Identifying Children with High Body Mass Index. Pediatrics. Vol. 126. Num. 2. 2010. p. 306-310. Disponível em: . Acesso em: 12/03/2018.

-Neutzling, M.B.; Assunção, M.C.F.; Malcon, M.C.; Hallal, P.C.; Menezes, A.M.B. Hábitos Alimentares de Escolares Adolescentes de Pelotas, Brasil. Revista de Nutrição. Vol. 23. Num. 3. 2010. p. 379-388.

-Quetelet, A. Anthropométrie ou Mesure des Différentes Facultés de l'homme. Bruxelas. C. Muquardt. 1970. p. 479. Disponível em: < https://books.google.com.br/books?id=uNcDAAAAMAAJ&lr=&hl=pt-BR&source=gbs_navlinks_s>. Acesso em: 12/09/2017.

-Qureshi, N.K.; Hossain, T.; Hassan, M.I.; Akter, N.; Rahman, M.M.; Sultana, M.M.; Ashrafuzzaman, S.M.; Latif, Z.A. Neck Circumference as a Marker of Overweight and Obesity and Cutoff Values for Bangladeshi Adults. Indian Journal of Endocrinology and Metabolism. V. 21. Num. 3. 2017. p. 803-808. Disponível em: . Acesso em: 20/02/2018;

-Rangel, S.R.V.; Freitas, M.P.; Rombaldi, A.J. Atividade Física e Comportamento Sedentário: Prevalência e Fatores Associados em Adolescentes de Três Escolas Públicas de Pelotas/RS. Revista Biomotriz. Cruz Alta. Vol. 9. Num. 1. 2015. p. 186-202.

-Ribeiro, L.T. Do Nascimento, J.D.; Liberali, R. Comparação da Alteração da Composição Corporal de Mulheres de 18 a 32 anos Praticantes de Ciclismo Indoor e Atividades no Mini Trampolim. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 2. Num. 7. 2008. p. 81-89. Disponível em: . Acesso em: 16/09/2017.

-Santos, M. L.; Fontes, R. S.; Santos, A. G.; Santos, C. B. A.; Santos, T. M. P. Uso de Indicadores Antropométricos para Detecção do Estado Nutricional de Adolescentes de Escolas Públicas de Aracaju. CIAFIS – 2º Congresso Internacional de Atividade Física, Nutrição e Saúde. V. 1. Num. 1. 2017. Disponível em: . Acesso em: 16/04/2018.

-Schneiders, K.; Ribeiro, A.J.P. Circunferência de Pescoço (CP) e Circunferência de Cintura (CC) de Escolares de 11 A 15 Anos da Rede Municipal de Iporã do Oeste, SC. Unoesc & Ciência - ACBS Joaçaba. Vol. 8. Num. 2. 2017. p. 143-152. Disponível em: . Acesso em: 20/03/2018.

-Souza, A.M.; Pereira, R.A.; Yokoo, E.M.; Levy, R.B.; Sichieri, R. Alimentos mais Consumidos no Brasil: Inquérito Nacional de Alimentação 2008-2009. Revista de Saúde Pública. São Paulo. Vol. 47. Supl. 1. 2013. p. 190-199.

-Teixeira, C.L.A.; Eduardo, C.Z.; Gianoni, R.; Konda, K.M.; Dos Santos, G.M. Relação Cintura/Estatura de Praticantes de Exercício Físico de um Centro Esportivo de Santos-SP: Comparação entre Faixas Etárias Distintas. Efdeportes. Buenos Aires. Num. 184. 2013. p. 1-5. Disponível em:

-Vallianou, N.G.; Evangelopoulos, A.A.; Vogiatzakis, E.D.; Bonou, M.S.; Barbetseas, J.; Avgerinos, P.C.; Panagiotakos, D.B. Neck Circumference is Correlated with Triglycerides and Inversely Related with HDL Cholesterol Beyond BMI and Waist Circumference. Diabetes/Metabolism Research and Reviews. Vol. 29. Num. 1. 2013. p. 90-97.

-WHO-Word Health Organization. Obesity: preventing and managing the global epidemic. Geneva: WHO, 2000. Disponível em:

. Acesso em:

/09/2017.

-Zanuncio, V.V.; Pessoa, M.C.; Pereira, P.F.; Longo, G.Z. Neck Circumference, Cardiometabolic Risk, and Framingham Risk Score: Population-Based Study. Revista de Nutrição. Campinas. Vol. 30. Num. 6. 2017. p. 771-781.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBNE - Revista Brasileira de Nutrição Esportiva

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui