Perfil socioeconômico de praticantes de corrida de rua da cidade de Teresina-PI

Andreia Ferreira Cardoso, Elane de Sena Ferreira, Lindinalva dos Santos

Resumo


A corrida de rua é uma prática esportiva acessível a diferentes indivíduos e nacionalidades, devido a constante busca por essa modalidade esportiva, é observado um grande número de competições e inscritos nesses eventos. Objetivo: Levantar o perfil socioeconômico dos praticantes de corrida de rua da cidade de Teresina-PI. Metodologia: Estudo transversal, de natureza quantitativa e descritiva. Realizado em assessorias de corrida e em locais públicos definidos pela equipe de organização, na cidade de Teresina-PI, constituído por praticantes de corrida categoria amador, adultos de ambos os sexos, com idade entre 20 e 59 anos. Resultados e Discussão:  Observou-se que 56% dos praticantes de corrida pertencem ao sexo masculino, 38% com idade entre 31 e 40 anos, 38% possui tempo de prática de 1 a 3 anos, 28% com renda familiar de cinco a dez salários mínimos e 56,8% com escolaridade nível superior. Conclusão: Pôde-se concluir que os praticantes de corrida de rua em sua maioria são do sexo masculino, já praticavam a modalidade esportiva a um tempo significativo, pertencentes a faixa etária mediana à população de adultos jovens, possuem um bom nível de escolaridade e renda, concordando com achados na literatura.

 

ABSTRACT 

Socioeconomic profile of practitioners of street racing in the city of Teresina-PI

The street race is a sports practice accessible to different individuals and nationalities, due to the constant search for this sport, a large number of competitions are observed and enrolled in these events. Objective: To raise the socioeconomic profile of street-racing practitioners from the city of Teresina - PI. Methodology: Cross-sectional, quantitative and descriptive study. Held in race counseling and in public places defined by the organization team, in the city of Teresina-PI, made up of amateur category runners, adults of both sexes, aged between 20 and 59 years. Results and discussion: It was observed that 56% of joggers belong to males, 38% between 31 and 40 years of age, 38% have practice time of 1 to 3 years, 28% with family income of five to ten minimum wages and 56.8% with higher education. Conclusion: It could be concluded that the street race practitioners are mostly male, already practiced the sports modality at a significant time, belonging to the middle age group to the young adult population, have a good level of schooling and income , agreeing with findings in the literature.


Palavras-chave


corrida de rua; perfil socioeconômico; provas de rendimento

Texto completo:

PDF

Referências


-Bernardes, A. L.; Lucia, C. M. D.; Faria, E. R. Consumo alimentar, composição corporal e uso de suplementos nutricionais por praticantes de musculação. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 10. Num. 57. p. 306-318. 2016. Disponível em: Acesso em: 02/08/17.

-Brandão, D. C.; Silva, C. A. B. Perfil dos praticantes de caminhada/corrida em praças públicas de Fortaleza-CE. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 7. Num. 38. p. 167-175. 2013. Disponível em: Acesso em 15/08/16.

-Ferreira, A. C.; Dias, J. M. C.; Fernandes, R. M.; Sabino, G. S.; Anjos, M. T. S.; Felício, D. C. Prevalência e fatores associados a lesões em corredores amadores de rua do município de Belo Horizonte-MG. Revista Brasileira de Medicina e Esporte. Vol. 18. Num. 4. 2012. Disponível em: Acesso em: 10/07/17.

-Gratão, O. A.; Rocha, C. M. Dimensões da motivação para correr e para participar de eventos de corrida. Revista brasileira de Ciência e Movimento. Vol. 24. Num. 2. p. 90-102. 2016. Disponível em: Acesso em: 17/06/17.

-Hino, A. A.F.; Reis, R. S.; Añez, C. R. R.; Fermino, R. C. Prevalência de lesões em corredores de rua e fatores associados. Revista Brasileira de Medicina e Esporte. Vol. 15. Num. 1. 2009.

-Ishida, J. C.; Turi, B. C.; Silva, M. P.; Amaral, S. L. Presença de fatores de risco de doenças cardiovasculares e de lesões em praticantes de corrida de rua. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. São Paulo. 2013. Disponível em: Acesso em: 30/10/16.

-Lima, C. O.; Gropo, D. M.; Marquez, M. S.; Panza, V. Perfil da freqüência de consumo alimentar de atletas amadores (corredores de rua). Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 1. Num. 4. p. 25-31. 2007. Disponível em: Acesso em: 10/07/17.

-Passaglia, D.G.; Emed, L. G. M.; Barberato, S. H.; Guerios, S. T.; Moser, A. I.; Silva, M. M. F.; Ishie, E.; Souza, L. C. G.; Constantini, C. R. F.; Neto, J. R. F. Efeitos Agudos do Exercício Físico Prolongado: Avaliação Após Ultramaratona de 24 Horas. Arquivos Brasileiros de cardiologia. Vol. 100. Num. 1. p.21-28. 2013. Disponível em: Acesso em: 20/10/16.

-Pazin, J.; Duarte, M. F. S.; Poeta, L. S.; Gomes, M. A.; Corredores de rua: características demográficas, treinamento e prevalência de lesões. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. Vol. 10. Num. 3. p. 277-282. 2008.

-Purim, K. S. M.; Kapptitski, A. C.; Bento, P. C. B.; Leite, N. Lesões desportivas e cutâneas em adeptos de corrida de rua. Revista Brasileira de Medicina e Esporte. Vol. 20. Num. 4. 2014. Disponível em: Acesso em: 23/06/17.

-Scheer, B. B.; Conde, C. S.; Pastore, C. A. Avaliação da alimentação pré-treino e da ingestão de líquidos em adultos praticantes de atividade física. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, São Paulo. Vol. 9. Num. 50. p.67-73. 2015. Disponível em: Acesso em 15/07/17.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBNE - Revista Brasileira de Nutrição Esportiva

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui