A influência do exercício físico sobre o cortisol e glicose sanguínea de praticantes de atividade física

Suelana Marta Nunes Ramos, Luís Paulo Bezerra de Carvalho, Leila Maria de Carvalho Estêvão, Raphael Rodrigues Bezerra, Joyce Lopes Macedo, Francisco das Chagas Araujo Sousa

Resumo


Introdução: A secreção do cortisol está diretamente relacionada à utilização da glicose pelo organismo, devido a sua função antagônica à glicose, por isso a importância da avaliação simultânea de ambos, afim de que sejam considerados fatores associados com o catabolismo proteico muscular e hiperglicemia associada ao exercício físico. Objetivo: Analisar a influência do exercício físico sobre o cortisol e a glicose sanguínea. Metodologia: O estudo trata-se de uma revisão bibliográfica do tipo integrativa, utilizou-se para a pesquisa as bases de dados: Pubmed, Scielo e o buscador Google acadêmico, priorizando trabalhos publicados entre os anos de 2011 a 2018, totalizando 11 estudos. Resultados: Foi verificado a relação entre os resultados dos parâmetros bioquímicos obtidos, possibilitando avaliar o estresse físico relacionado à intensidade do exercício físico e, em alguns casos, relacionar com a suplementação de carboidratos. Considerações finais: Por meio dos achados, conclui-se que de acordo com o período de tempo e horas dispendidas a prática de exercício físico tem-se uma adaptação do organismo a secreção do cortisol, onde a melhora do desempenho pode estar diretamente relacionada ao uso de carboidrato e que a restrição calórica não é preditora de estresse.


Palavras-chave


Hidrocortisona; Glicemia; Exercício; Atletas

Texto completo:

PDF

Referências


-Barcarolo, A. A.; Canci, B. T.; Alves, M. K.; Bazzo, K. O. Variações do cortisol salivar em praticantes de dança do ventre. Rev. Bras. Nutr. Esportiva. Vol. 11. Num. 65. 2017. p. 529-535. Disponível em:

-Campbell, M. D. Implicações metabólicas ao empregar reduções de insulina de ação rápida pré e pós-exercício para prevenir hipoglicemia em pacientes com diabetes Tipo 1: um ensaio clínico randomizado. PLOS ONE. Vol. 9. Num. 5. 2014.

-Coelho, C. S.; Gama, J. A. N.; Lopes, P. F.R.; Souza, V. R.C. Glicemia e concentrações séricas de insulina, triglicérides e cortisol em equinos da raça Mangalarga Marchador após exercício físico. Pesq. Vet. Brasileira. Vol. 31. Num. 9. 2011. p. 756-760.

-Fontan, J. S.; Amadio, M. B. O uso do carboidrato antes da atividade física como recurso ergogênico: revisão sistemática. Rev. Bras. Med. Esporte. Vol. 21. Num. 2. 2015.

-Gasperi, D.; e colaboradores. Cortisol, resposta glicêmica e secreção de insulina em equinos clinicamente sadios submetidos a sessões de hipóxia normobárica. Ciência Rural. Vol. 41. Num.3. 2011. p.463-469.

-Gomes, R. V. Efeitos da utilização de carboidratos sobre respostas fisiológicas e perceptivas durante um jogo de tênis. The Journal of Strength and Conditioning. Vol. 28. Num. 3. 2014. p. 735-741.

-Kong, Z. Treinamento de intervalo de alta intensidade a curto prazo, composição corporal e glicemia em mulheres jovens com sobrepeso e obesas. Journal of Diabetes Research. Vol. 2016. p. 1-9. 2016.

-Mendes, K. D. S.; Silveira, R. C. C. P.; Galvão, C. M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto contexto - enferm.,Florianopolis. Vol. 17. Num. 4. 2008. p. 758-764.

-Mendham, A. E. Diferenças nas respostas inflamatórias agudas e glicêmica entre os jogos de pequeno porte e ciclismo em homens de meia idade sedentários. Journal of Science and Medicine in Sport. 2014. p. 1-6.

-Pires, K. C. Avaliação dos níveis séricos de cortisol e glicose em um grupo de indivíduos com Síndrome Metabólica submetidos a um programa de modificação do estilo de vida. XI Salão de Iniciação Científica – PUCRS. 2010. p. 691-693.

-Pupulin, A. R. T.; Patricia, H. B.; Monteiroc, M. A.; Romancini J. L. H.; Pimentel, G. G. A. Efeitos de exercícios físicos e de lazer sobre os níveis de cortisol plasmático em pacientes com AIDS. Rev. Bras. Ciên. Esporte. Vol. 38. Num. 4. 2016. p. 328-333.

-Ribeiro, J. L.; Gutierrez, L. L. P.; Rabbo, M. P. S. Práticas em fisiologia do exercício. Porto Alegre: Editora Universitária Metodista IPA, 2009.

-Silva, A. F.; Andretta, K. R.; Spinelli, E. L.; Boniotti, L. A.; Handa, E. H.; Navarro, F. Influência da suplementação de carboidrato sobre as concentrações de glicose e cortisol na marcha militar. Rev. Bras. Nutr. Esportiva. Vol. 1. Num. 3. 2007. p.18-22. Disponível em:

-Siqueira, R. F.; Fernandes, W. R. Avaliação da glutamina, amônia e cortisol em cavalos de enduro durante corridas de diferentes distâncias. Braz. J. Vet. Res. Anim. Science: São Paulo, Vol. 52. Num. 3. 2015. p. 205-211.

-Tam, C. S. Nenhum efeito da restrição calórica nos níveis de cortisol salivar em homens e mulheres com excesso de peso. J. Metabolism. Vol. 63. Num. 2. 2014. p. 194-198.

-Torres, A. A. L.; Teodoro, S. T. G. Análise do cortisol salivar livre em atletas fisiculturistas de Brasília, Brasil. EFDeportes.com. Vol. 18. Num. 185. 2013.

-Tricoli, V. A. A.; Moreira, A.; Ugrinowitsch, E. F. C.; Bertuzzi, R. C. M. 40 anos de pós-graduação da EEFE – USP: contribuições para o avanço do conhecimento esportivo. Rev. Bras. Educ. Fís. Esporte. Vol. 1. Num. 31. 2017. p. 139-154.

-Yamaguti, S. T. F.; Mendonça, A. R. M.; Coelho, D.; Machado, A. L.; Talarico, J. N. S. Secreção atípica de cortisol em profissionais de enfermagem. Rev. Esc. Enfermagem. Vol. 49. Num. 1. 2015. p. 107-114.

-Zacarias, M. Leptina plasmática e gasto energético durante exercício de intensidade moderada em esteira. J. Endocrinol. Investigation. Vol. 36. Num. 1. 2013. p. 396-401.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBNE - Revista Brasileira de Nutrição Esportiva

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui