Composição corporal e percepção de autoimagem em universitárias

  • Monique da Silva Rocha Departamento de Biofísica e Fisiologia, Universidade Federal do Piauí, Teresina, Piauí, Brasil.
  • Marcos Antônio Pereira dos Santos Departamento de Biofísica e Fisiologia, Universidade Federal do Piauí, Teresina, Piauí, Brasil.
  • Jefferson Fernando Coelho Rodrigues Júnior Departamento de Biofísica e Fisiologia, Universidade Federal do Piauí, Teresina, Piauí, Brasil.
  • Maria do Carmo de Carvalho e Martins Departamento de Biofísica e Fisiologia, Universidade Federal do Piauí, Teresina, Piauí, Brasil.
  • Francisco Leonardo Torres-Leal Departamento de Biofísica e Fisiologia, Universidade Federal do Piauí, Teresina, Piauí, Brasil.
  • Acácio Salvador Véras e Silva Departamento de Biofísica e Fisiologia, Universidade Federal do Piauí, Teresina, Piauí, Brasil.
Palavras-chave: Composição corporal, Imagem corporal, Estudantes

Resumo

Introdução: A imagem corporal é a forma como percebemos o corpo. Reconhecê-la é afirmar com clareza sua existência e, a partir dessa percepção, ver a capacidade do corpo ser mutável, ou seja, ele pode a cada momento ser alterado. Objetivo: Classificar o nível de distorção da autoimagem corporal de universitárias do curso de Educação Física de uma universidade pública do Piauí e verificar a relação com os parâmetros antropométricos, pois se acredita que essas estudantes tendem a apresentar uma preocupação maior com a aparência. Metodologia: Estudo é de carácter descritivo e quantitativo, tendo uma amostra de 105 universitárias com ingresso entre 2011 a 2015, as quais representam 75% do total da população. Para avaliar a distorção da autoimagem foi utilizado o questionário Body Shape Questionnaire (BSQ), e para a análise de peso, composição e metabolismo corporal, uma balança de controle corporal (Omron, modelo HBF-514C). Resultados: As estudantes apresentaram idade de 21,5±1,8 anos, peso 58,3±2,0 kg, estatura 160,6±2,1cm, Ãndice de Massa Corporal 22,4±0,6kg/m2; Circunferência da Cintura 70,6±0,8cm e Relação da Cintura/Quadril 0,73±0,01cm, sendo todos esses valores normais para mulheres adultas. Em relação à autoimagem corporal foi encontrado o valor de 84,2±9,6 pontos, que indica uma leve distorção. Essa alteração esteve presente em 53% das participantes. Conclusão: Desta forma, esses achados revelam-se preocupantes pelo fato de se tratar de um grupo de futuros profissionais, multiplicadores de conceitos, da área de saúde e orientadores de práticas corporais.

Referências

-Araújo, A. M. Transtornos alimentares em homens: um desafio diagnóstico. Revista Brasileira de Psiquiatria. Vol. 24. Num. 3. 2002. p. 73-76.

-Bosi, M. L. M.; Luiz, R. R.; Morgado, C. M. C.; Costa, M. L. S.; Carvalho, R. J. Autopercepção da imagem corporal entre estudantes de nutrição: um estudo no município do Rio de Janeiro. Jornal Brasileiro de Psiquiatria. Jornal Brasileiro de Psiquiatria. Vol. 55. Num. 2. 2006. p. 108-13.

-Cooper, P. J.; Taylor, M. J.; Cooper, Z.; Fairbum, C. G. The development and validation of the Body Shape Questionnaire. International Journal of eating disorders. Vol. 6. Num. 4. 1987. p. 485-494.

-Costa, L. C. F.; Vasconcelos, F. A. G.; Peres, K. G. Influence of biological, social and psychological factors on abnormal eating attitudes among female university students in Brazil. Journal of Health, Population and Nutrition. Vol. 28. Num. 2. 2010. p. 173-81.

-Di Pietro, M.; Silveira, D. X. D. Validade interna, dimensionalidade e desempenho da escala Body Shape Questionnaire em uma população de estudantes universitários brasileiros. Revista Brasileira de Psiquiatria. Vol. 31. Num. 1. 2009. p. 21-24.

-Fontes, M. Uma leitura do culto contemporâneo ao corpo. Contemporânea. Cachoeira. vol. 4. Num. 1. 2006. p. 117-136.

-Gonçalves, T. D.; Barbosa, M. P.; Rosa, L. C. L.; Rodrigues, A. M. Comportamento anoréxico e percepção corporal em universitários. Jornal Brasileiro de Psiquiatria. Vol. 57. Num. 3. 2008. p. 166-170.

-Graup, S.; Pereira, E. F.; Lopes, A. S.; Araújo, V. C.; Legnani, R. F. S, Borgatto, A. F. Associação entre a percepção da imagem corporal e indicadores antropométricos de escolares. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol. 22. Num. 2. 2008. p. 129-38.

-Lopes, M. A. M.; Paiva, A.A.; Lima, S. M. T.; Cruz, K. J. C.; Rodrigues, G. P.; Carvalho, C. M. R. G. Percepção da imagem corporal e estado nutricional em acadêmicas de nutrição de uma universidade pública. Demetra: alimentação, nutrição & saúde. Vol. 12. Num. 1. 2017. p. 193-206.

-Magalhães, P. Comportamento alimentar, estado nutricional e imagem corporal de estudantes de nutrição: aspectos psicossociais e percurso pedagógico. Faculdade de Ciências Farmacêuticas. Tese de Doutorado. Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências Farmacêuticas. 2011.

-Melo, P. E.; Barcelos, S. C. Percepção da autoimagem corporal de universitários. Revista do Departamento de Educação Física e Saúde e do Mestrado em Promoção da Saúde da Universidade de Santa Cruz do Sul. Vol. 17. Num. 3. 2016.

-Quadros, T. M. B.; Gordia, A. P.; Martins, C. R.; Silva, D. A. S.; Ferrari, E. P.; Petroski, E. L. Imagem corporal em universitários: associação com estado nutricional e sexo. Revista Motriz. Vol. 16. Num. 1. 2010. p. 78-85.

-Quioca, T.; Lange, F.; Grigollo, L.R.; Nodari, J. R. J. Percepção da imagem e saúde corporal dos universitários do Curso de Educação Física da Unoesc de Joaçaba, Santa Catarina. Evidência. Vol. 10. Num. 2, 2010. p. 43-56.

-Rech, C. R.; Araújo, E. D. S.; Vanat, J. R. Autopercepção da imagem corporal em estudantes do curso de educação física. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol. 24. Num. 2. 2010. p. 285-92.

Publicado
2021-05-20
Como Citar
Rocha, M. da S., Santos, M. A. P. dos, Rodrigues Júnior, J. F. C., Martins, M. do C. de C. e, Torres-Leal, F. L., & Silva, A. S. V. e. (2021). Composição corporal e percepção de autoimagem em universitárias. RBNE - Revista Brasileira De Nutrição Esportiva, 14(86), 299-305. Recuperado de http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/1658
Seção
Artigos Científicos - Original