Consumo de suplementos em universitários praticantes de musculação

  • Keila Priscila Santos Avelar 1Curso de Nutrição, Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP), Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil
  • Maria Fernanda Laus USP
Palavras-chave: Suplemento Alimentar, Prescrição, Musculação, Proteínas, Homens

Resumo

O consumo de suplementos alimentares vem aumentando consideravelmente no país. A maioria dos consumidores é do sexo masculino, sendo a principal fonte de indicação os profissionais de educação física. Ingerir proteínas em quantidades elevadas e por grandes períodos pode gerar danos ao organismo, por isso é importante identificar grupos de risco, para ter uma intervenção caso necessário. O presente estudo teve por objetivo investigar o consumo de suplementos alimentares em universitários do sexo masculino, praticantes de musculação. Participaram da pesquisa 50 homens, com idade entre 18 e 30 anos, que responderam três questionários (sociodemográfico, questionário sobre consumo de suplementos e questionário de frequência alimentar). Dos 50 participantes, 62% (n=31) não consumem suplementos. O suplemento mais consumido foi Whey Protein com 73,7% (n=14). A principal fonte de indicação para o consumo de suplementos foi o nutricionista com 44,4% (n=8), seguido pelo consumo por conta própria com 27,8% (n=5). O principal motivo para o consumo de suplementos foi o ganho de massa muscular (57,9%). Ao analisar a frequência alimentar diária, os participantes que consomem suplementos ingerem mais carnes, ovo e proteína de soja, já os que não consomem suplementos ingerem mais leguminosas, leite e derivados. Com isso, aos que fazem uso desse recurso por conta própria, é possível que a educação alimentar seja uma estratégia importante sem que estes ofereçam riscos à saúde.

Referências

-Academy of Nutrition and Dietetics. Dietitians of Canada. American college of sports medicine. Position of the Academy of Nutrition and Dietetics, Dietitians of Canada, and the American College of Sports Medicine: Nutrition and Athletic Performance. Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics. Vol. 116. Num. 3. 2016. p. 501-528.

-ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Portaria nº 32, de 13 de janeiro de 1998. Aprova o regulamento técnico para suplementos vitamínicos e ou de minerais. Diário Oficial da União; Poder Executivo, de 15 de janeiro de 1998. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/33916/394219/PORTARIA_32_1998.pdf/551775c4-9fc2-4f62-bb62-c7ceea757476. Acesso em: 23/04/2019.

-ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da diretoria colegiada – RDC nº 243, de 26 de junho de 2018. Dispõe sobre os requisitos sanitários dos suplementos alimentares. Diário Oficial da União, nº 144, de 27 de junho de 2018. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/10181/3898888/RDC_243_2018_.pdf/0e39ed31-1da2-4456-8f4a-afb7a6340c15. Acesso em: 23/04/2019.

-ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da diretoria colegiada - RDC nº 18, de 27 de abril de 2010. Dispõe sobre alimentos para atletas. Diário Oficial da União, nº 79, de abril de 2010. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/10181/2718376/RDC_18_2010_COMP.pdf/1f6e1baf-fd83-4408-8e97-07578fe3db18. Acesso em: 23/04/2019.

-Baumgartner, L.M.; Fernandes, I.; Nascimento, C.R.B. Nutrição esportiva: avaliação da concentração urinária de ureia em homens praticantes de musculação e que fazem uso de suplementos proteicos. TCC. Bacharel. Curso de Nutrição. Centro Universitário União das Américas. Foz do Iguaçu. 2019.

-Becker, L.K.; Pereira, A.N.; Pena, G.E.; Oliveira, E.C.; Silva, M.E. Efeitos da suplementação nutricional sobre a composição corporal e o desempenho de atletas: uma revisão. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 10. Num. 55. 2016. p. 93-111. Disponível em: http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/549

-Borges, N.R.; Silva, V.S.F.; Rodrigues, V.D. Consumo de suplementos alimentares em academias de Montes Claros-MG. Revista Multitexto. Vol. 4. Num. 1. 2016. p. 54-59.

-BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2017-2018: primeiros resultados. Rio de Janeiro, 2019b. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101670.pdf. Acesso em: 13/05/2020

-BRASIL. Ministério da Saúde. Guia alimentar para a população brasileira. Brasília, 2014, 2. ed. 152 p. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira_2ed.pdf. Acesso em: 28/04/2020.

-BRASIL. Ministério da Saúde. Vigitel Brasil 2017: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico, Brasília, 2018. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigitel_brasil_2017_vigilancia_fatores_riscos.pdf. Acesso em: 13/05/2020

-BRASIL. Ministério da Saúde.Vigitel Brasil 2018: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico, Brasília, 2019a. Disponível em: https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2019/julho/25/vigitel-brasil-2018.pdf. Acesso em: 13/05/2020

-Brioschi, F.R.; Hemerly, H.M.; Bindaco, E.S. Efeitos ergogênicos da creatina. Revista Conhecimento em Destaque. Vol. 8. Num. 19. 2019. p.150-169.

-Cardoso, A.F.; Ferreira, E.S.; Santos, L.V. Frequência do consumo alimentar de praticantes de corrida de rua categoria amador na cidade de Teresina-PI. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 13. Num. 78. 2019. p. 139-149. Disponível em: http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/1163/868

-Cava, T. A.;Madruga, S.M.; Teixeira, G.D.T.; Reichert, F.F.; Silva, M.C.; Rombaldi, A.J. Consumo excessivo de suplementos nutricionais entre profissionais atuantes em academias de ginástica de Pelotas, Rio Grande do Sul. Epidemiologia e Serviços de Saúde. Brasília. Vol. 26. Num. 1. 2017. p. 99-108.

-Centro da Obesidade e Síndrome Metabólica. Centro Clínico e Cirúrgico. Pontifícia Universidade Católica. Porto Alegre. 2018. Disponível em: http://www.compucrs.com.br/nutricao/importancia-da-proteina-na-alimentacao. Acesso em: 31/10/2019.

-Chiaverini, L.C.T.; Oliveira, E.P. Avaliação do consumo de suplementos alimentares por praticantes de atividade física em academias de Botucatu-SP. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 7. Num. 38. 2013. p. 108-117. Disponível em: http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/376/367

-Conselho Federal de Medicina. Medicamentos e suplementos nos exercícios e esportes: dopagem e antidopagem, orientações de uso, riscos à saúde, responsabilidade profissional. Brasília. 2018. Disponível em: http://www.cpb.org.br/documents/20181/0/Cartilha+Medicina+do+Esporte+-+Antidopagem/88d5215a-5fd3-49c2-8061-d2e766bf6ecd. Acesso em: 23/04/2019.

-Conselho Federal de Nutricionistas. Resolução CRF nº 390/2006. Disponível em: http://www.crn3.org.br/uploads/repositorio/2018_10_24/Res_390_2006.pdf. Acesso em: 23/04/2019.

-Conselho Regional de Nutricionistas -1. Anvisa libera o uso de suplementos de creatina e cafeína para atletas. Brasília. 2010. Disponível em: http://www.crn1.org.br/anvisa-libera-uso-de-suplementos-de-creatina-e-de-cafeina-para-atletas/. Acesso em: 04/2020

-Díaz-Rúa, R.; Keijer, J.; Palou, A.; Schothorst, E.M.; Oliver, P.A ingestão em longo prazo de uma dieta rica em proteína aumenta as vias de deposição de triacilglicerol no fígado e os sinais hepáticas de lesão em ratos. The Jounal of Nutritional Biochemistry. Vol. 46. Num. 4. 2017. p. 39-48.

-Fernandes, W.N.; Machado, J.S. Uso de suplementos alimentares por frequentadores de uma academia do município de Passo Fundo-RS. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 10. Num. 55. 2016. p. 59-67. Disponível em: http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/607/527

-Gualano, B.; Acquesta, F.M.; Ugrinowitsch, C.; Tricoli, V.; Serrão, J.C.; Lancha Junior, A.H. Efeitos da suplementação de creatina sobre força e hipertrofia muscular: atualizações. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 16. Num. 1. 2010. p. 219-223.

-Gomes, G.S.; Degiovanni, G.C.; Garlipp, M.R.; Chiarello, P.G.; Jordão Jr, A.A. Caracterização do consumo de suplementos nutricionais em praticantes de atividade física em academias. Medicina. Ribeirão Preto. Vol. 41. Num. 3. 2008. p. 327-331. Disponível em: http://www.journals.usp.br/rmrp/article/view/277/278. Acesso em: 24/04/2019

-Haraguchi, F.K.; Abreu, W.C.; Paula, H. Proteínas do soro do leite: composição, propriedades nutricionais, aplicações no esporte e benefícios para a saúde humana. Revista de Nutrição. Vol. 19. Num. 4. 2006. p. 479-488.

-Hernandez, A.J.; Nahas, R.M. Modificações dietéticas, reposição hídrica, suplementos alimentares e drogas: comprovação de ação ergogênica e potenciais riscos para a saúde. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol.15. Num. 3. 2009. p. 3-12.

-Hirschbruch, M.D.; Fisberg, M.; Mochizuki, L. Consumo de suplementos por jovens frequentadores de academias de ginástica em São Paulo. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 14. Num. 6. 2008. p. 539-543.

-Izepi, J.; Dias, M.M.; Viebig, R.F.; Caparros, D.R. Conhecimento sobre nutrição de educadores físicos de um clube da cidade de Santo André. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 11. Num. 64. 2017. p. 494-500. Disponível em: http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/843/655

-Jost, P.A.; Poll, F.A. Consumo de suplementos alimentares entre praticantes de atividade física em academias de Santa Cruz do Sul-RS. Revista do Departamento de Educação Física e Saúde e do Mestrado em Promoção da Saúde da Universidade de Santa Cruz do Sul-Unisc. Santa Cruz do Sul. Vol. 15. Num. 1. 2014. p. 10.

-Kleider, R.B.; Wilborn, D.C.; Taylor, L.; Campbell, B.; Almada, A.L.; Collins, R.; Cooke, M.; Earnest, C.P.; Greenwood, M.; Kalman, D.S.; Kerksick, C.M.; Kleiner, S. M.; Leutholtz, B.; Lopez, H.; Lowery, L M.; Mendel, R.; Smith, A.; Spano, M.; Wildman, R.; Willoughby, D.S.; Ziegenfuss, T.N.; Antonio, J. ISSN exercise & sport nutrition review: research & recommendations. Journal of the International Society of Sports Nutrition. Vol. 7, Num. 1. 2010. p. 7. 2010. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2853497/

-Macedo, T.S.; Sousa, A.L.; Fernandez, N.C. Suplementação e consumo alimentar em praticantes de musculação. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 11. Num. 68. 2018. p. 974-985. Disponível em: http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/940/714

-Macedo, A.S.; Martins, J.V.F.; Barcellos, L.T.; Taira, L.A.; Khouri, L.H.; Moraes Junior, M.M.; Baptista, E.B.; Mendes, N.B.E.S.; Jácome, G.P.O.; Barcellos, L.T.O uso de suplementos alimentares por praticantes de atividade física no munícipio de Juiz de Fora-MG e frequência de cálculo renal. Revista Eletrônica Acervo da Saúde. Vol. 45. Num. 45. 2020. p. 29-50.

-Magrini, J.E.; Hirschbruch, M.D. Prescrevendo uma dieta. IN: Hirschbruch, M.D. Nutrição Esportiva: uma visão prática. São Paulo. Manole. 2014.

-Mazon, M.J.; Santolin, M.; Bastiani, D.C. Avaliação da ingestão de proteína e suplementação em praticantes de musculação em uma academia de Erechim-RS. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 12. Num. 76. 2018. p. 972-979. Disponível em: http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/1184/839

-Moreira, F.P.; Rodrigues, K.L. Conhecimento nutricional e suplementação alimentar por praticantes de exercícios físicos. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Pelotas. Vol. 20. Num. 5. 2014. p. 370-373.

-Nagai, J.S.; Macedo, L.V.; Rossi, L. Análise de hábitos alimentares e de consumo de suplementos por praticantes de musculação. Revista Corpo Consciência. Vol. 11. Num. 1. 2007. p. 30-40.

-Nelson, D.L.; Cox, M.M. Lehninger: Princípios de Bioquímica. Oxidação de aminoácidos e produção de uréia. Artmed. 2014.

-Nogueira, F.R.S.; Souza, A.A.; Brito, A.F. Prevalência do uso e efeitos de recursos ergogênicos por praticantes de musculação nas academias brasileiras: uma revisão sistematizada. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde. Vol. 18. Num. 1. 2013. p. 16-30.

-Palma, A.; Assis, M. Uso de esteróides anabólico-androgênicos e aceleradores metabólicos entre professores de educação física que atuam em academias de ginástica. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Vol. 27. Num. 1. 2005. p. 75-9.

-Panta, R.; Silva Filho, J.N. Efeitos da suplementação de creatina na força muscular de praticantes de musculação: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 9. Num. 51. 2015. p. 518-524. Disponível em: http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/565/518

-Pereira, L.P. Utilização de recursos ergogênicos nutricionais e/ou farmacológicos de uma academia da cidade de Barra do Piraí, RJ. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 8. Num. 43. 2014. p. 58-64. Disponível em: http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/428/401

-Ribeiro, G.A. Qualidade dos ovos de feiras livres do município de Uberlândia-MG. TCC. Bacharel. Curso de Zootecnia, Universidade de Federal de Uberlândia. Uberlândia. 2019.

-Santos, I.V.; Costa, T.; Borges, E.L. Hábitos alimentares e o uso de suplementos em indivíduos frequentadores de uma academia no município de Potirendaba-SP. União das Faculdades dos Grandes Lagos. Vol. Num. 1. 2019. p. 164-178.

-Santos, A.S.; Palheta, I.C.; Santos, R.P.; Nascimento, T.S.; Melo, J.D. Frequência e preferência de carnes bovina, suína e aves por praticantes de exercícios físicos nas academias da cidade de redenção-Pará. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 11. Num. 61. 2017. p. 87-92. Disponível em: http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/738/609.

-Schneider, L.; Bennemann, G.D.; Ballard, C.R.; Trindade, M.C.C. Avaliação de conhecimentos em nutrição e de hábitos alimentares por profissionais educadores físicos no município de Guarapuava-Paraná. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 8. Num. 43. 2014. p. 65-73. Disponível: http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/430/402

-Shimomura, Y.; Murakami, T.; Nakai, N.; Nagasaki, M.; Harris, R.A. Exercício promove catabolismo BCAA: efeitos da suplementação de BCAA no músculo esquelético durante o exercício. The Journal of Nutrition. Vol. 134. Num. 6. 2004. p. 1583S-1587S.

-Soares, J.P.; Costa, A.C.P.; Costa, G.A.; Carvalho, F.C.; Landim, L.A.S.P. Conhecimento nutricional e uso de suplementos alimentares por frequentadores de academias de uma capital do nordeste. Nutrição Brasil. Vol. 18. Num. 2. 2019. p. 95-105.

-Terada, L.C.; Godoi, M.R.; Silva, T.C.V.; Monteiro, T.L. Efeitos metabólicos da suplementação do whey protein em praticantes de exercício resistido com pesos. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 3. Num. 16. 2009. p. 295-304. Disponível em: http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/127/125.

-Vieira, V.B.R.; Zanuzzo, C.M.; Sandrini, H.M. Perfil do uso de suplemento proteico do tipo whey protein por praticantes de musculação, União das faculdades dos Grandes Lagos. Vol. 1. Num. 1. 2017.

-Zanelli, J.C.S.; Cordeiro, B.A.; Beserra, B.T.S.; Moraes, E.B.S. Creatina e treinamento resistido: efeito na hidratação e massa corporal magra. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 21. Num. 1. 2015. p. 27-31.

-Wloch, C.L.; Schneider, G.; Souza, P.C.; Liberali, R. Suplementação de aminoácidos de cadeia ramificada (AACR) e seu efeito sobre o balanço proteico muscular e a fadiga central em exercícios de endurance. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 2. Num. 10. 2008. p. 250-264. Disponível em: http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/70/69

Publicado
2021-10-22
Como Citar
Santos Avelar, K. P., & Laus, M. F. (2021). Consumo de suplementos em universitários praticantes de musculação. RBNE - Revista Brasileira De Nutrição Esportiva, 15(93), 255-269. Recuperado de http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/1678
Seção
Artigos Científicos - Original