Influência da ingestão alimentar no desempenho e na composição corporal de jogadores de futebol

  • Mariana Silva Visconde Curso de Nutrição da Universidade de Franca-SP, Brasil.
  • Thiago de Souza Andrea Curso de Nutrição da Universidade de Franca-SP, Brasil.
  • Gabriela Prione Cardoso Curso de Nutrição da Universidade de Franca-SP, Brasil.
  • Eliane Aparecida de Castro Curso de Nutrição da Universidade de Franca-SP, Brasil; Departamento de Ciências do Esporte e Condicionamento Físico, Faculdade de Educação, Universidad Católica de la Santísima Concepción, Concepción, Chile.
  • Daniel dos Santos Programa de Pós Graduação em Promoção da Saúde da Universidade de Franca-SP, Brasil.
  • Marina Garcia Manochio-Pina Curso de Nutrição da Universidade de Franca-SP, Brasil; 2-Programa de Pós Graduação em Promoção da Saúde da Universidade de Franca-SP, Brasil.
  • Gabriel Silveira Franco Curso de Nutrição da Universidade de Franca-SP, Brasil; Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto-SP, Brasil.
Palavras-chave: Futebol, Ingestão de alimentos, Desempenho atlético, Composição corporal

Resumo

O futebol é uma modalidade esportiva constituída por exercícios intermitentes que chama a atenção no Brasil tanto pela questão cultural quanto pelas altas cifras que movimenta. O presente estudo teve como objetivo correlacionar a ingestão alimentar com o desempenho e composição corporal de jogadores de futebol de uma equipe amadora de uma cidade do interior de SP. Foram avaliados 22 atletas, onde se avaliou: a antropometria (peso e estatura), a composição corporal por Bioimpedância (BIA), o consumo alimentar por meio de recordatórios de 24 horas e a aptidão cardiorrespiratória por teste físico (Yo-Yo). A média de idade dos atletas foi de 23,4 ± 4,48 anos, sendo que eles foram alocados em grupos de acordo com suas respectivas posições: grupo 1 (goleiros e zagueiros), grupo 2 (laterais), grupo 3 (volantes) e grupo 4 (atacantes e meio campo). Os goleiros e zagueiros tiveram um peso corporal maior do que os outros jogadores. Não foram encontradas diferenças estatísticas para as outras variáveis, sendo que o percentual de gordura corporal variou entre 15,83 e 19,73 e o de massa magra entre 80,27 a 84,17. Ao correlacionar a ingestão de carboidratos e calorias com o desempenho no teste Yo-Yo e de proteínas com a composição corporal dos jogadores, não foram encontrados valores estatisticamente significativos. Sendo assim, conclui-se que a ingestão alimentar dos atletas provavelmente não seria o único fator que possa vir a interferir nestas variáveis em questão.

Referências

-Altmann, S.; Ringhof, S.; Neumann, R.; Woll, A.; Rumpf, M.C. Validity and reliability of speed tests used in soccer: a systematic review. Plos One. San Francisco. Vol. 14. Num. 8. 2019. p. 1-38.

-Bangsbo, J.; Marcello Iaia, F.; Krustrup, P. The Yo-Yo intermittent recovery test: a useful tool for evaluation of physical performance in intermittent sports. Sports Medicine. Auckland. Vol. 38. Num. 1. 2008. p. 37-51.

-Burke, L.M.; Ross, M.L.; Garvican-Lewis, L.A.; Welvaert, M.; Heikura, I.A.; Forbes, S.G.; Mirtschin, J.G.; Cato, L.E.; Strobel, N.; Sharma, A.; Hawley, J.A. Low carbohydrate, high fat diet impairs exercise economy and negates the performance benefit from intensified training in elite race walkers. Journal of Physiology. Vol. 595. Num. 9. 2017. p. 2785-2807.

-Carpes, L.O.; Geremia, J.M.; Ferrari, R. Níveis de aptidão física de jogadores profissionais de futebol que atuam em diferentes posições no jogo. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 11. Num. 44. 2019. p. 421-429.

-Costa Junior, D.; Tourinho, P.M.; Vieira, G.C.F.; Melo, L.V.; Boligan, T.C.O.; Figueiredo, P.R.C. Comparação do consumo de máximo de oxigênio por posição técnico-tática de futebolistas da categoria juvenil. Revista de Educação Física. Vol. 79. Num. 149. 2010. p. 25.

-Elizondo, R.H.T.; Bermudo, F.M.M.; Méndez, R.P.; Amorós, G.B.; Padilla, E.L.; Rosa, J.B. Nutritional intake and nutritional status in elite Mexican teenagers soccer players of different ages. Nutricion Hospitalaria. Madrid. Vol. 32. Num. 4. 2015. p. 1735-1743.

-Ferigollo, A.; Zancan T.C.; Cezaro J.C.; Ceni G.C. Perfil antropométrico e dietético de jogadores de futebol profissional do noroeste do Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 11. Num. 64. 2017. p.467-476.

-Fisberg, R.M.; Marchioni D.M.L; Colucci, A.C.A. Avaliação do consumo alimentar e da ingestão de nutrientes na prática clínica. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabologia. Vol. 53. Num. 5. 2009. p. 617-624.

-Galati, P.C.; Giantaglia, A.P.F.; Toledo, G.C.G. Caracterização do uso de suplementos alimentares e de macronutrientes em praticantes de atividade física em academias de Ribeirão Preto-SP. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 11. Num. 62. 2017. p. 150-159.

-Gonçalves, L.S.; Souza, E.B.; Oliveira, E.P.; Burini, R.C. Perfil antropométrico e consumo alimentar de jogadores de futebol profissional. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 9. Num. 54. 2015. p. 587-598.

-Guedes, D.P. Procedimentos clínicos utilizados para análise da composição corporal. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. Vol. 15. Num. 1. 2013. p. 113-129.

-Herdy, A.H.; Caixeta, A. Classificação nacional da aptidão cardiorrespiratória pelo consumo máximo de oxigênio. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Vol. 106. Num. 5. 2016. p. 389-395.

-Hernandez, A.J.; Nahas, R.M. Modificações dietéticas, reposição hídrica, suplementos alimentares e drogas: comprovação de ação ergogênica e potenciais riscos para a saúde. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 9. Núm. 2. 2009. p. 3-12.

-Ingebrigtsen, J.; Bendiksen, M.; Randers, M.B.; Castagna, C.; Krustrup, P.; Holtermann, A. Yo-Yo IR2 testing of elite and sub-elite soccer players: performance, heart rate response and correlations to other interval tests. Journal of Sports Sciences. Vol. 30. Núm. 13. 2012. p. 1337-1345.

-Jacomini, E.; Linck M.R.G.; Kirsten, V.R.; Dallepiane L.B.; Ceni G.C. Perfil antropométrico e ingestão alimentar de jogadores de futebol de Palmeira das Missões (RS) conforme posição de campo. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 11. Num. 68. 2017. p.995-1103.

-Leão, C.; Camões, M.; Clemente, F.M.; Nikolaidis, P.T.; Lima, R.; Bezerra, P.; Rosemann, T.; Knechtle, B. Anthropometric profile of soccer players as a determinant of position specificity and methodological issues of body composition estimation. International Journal of Environmental Research and Public Health. Vol. 16. Num. 13. 2019. p. 1-10.

-Lima, C.B.N.; Martins, M.E.F.; Liberali, R.; Navarro, F. Estado nutricional e composição corporal de jogadores de futebol profissional. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 3. Num. 18. 2009. p. 562-569.

-Lima, C.B.N.; Martins, M.E.F.; Liberali, R.; Navarro, F. Estado nutricional e composição corporal de jogadores de futebol profissional. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 3. Num. 18. 2015. p. 562-569.

-Melo, L.B.S.; Soares, A.J.G.; Rocha, H.P.A. Perfil educacional de atletas em formação no futebol no Estado do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. São Paulo. Vol. 28. Num. 4. 2014. p. 617-628.

-Nunes, R.F.H.; Almeida, F.A.M.; Santos, B.V.; Almeida, F.D.M.; Nogas, G.; Elsangedy, H.M.; Krinski, K.; Silva, S.G. Comparação de indicadores físicos e fisiológicos entre atletas profissionais de futsal e futebol. Motriz. Rio Claro. Vol. 18. Núm. 1. 2012. p.104-112.

-Otavio, L.D.S.; Oliveira, S.H.S.; Borges, V.O.; Teixeira, A. S.; Schirmann, G. S.; Bragança, G.C.M. Consumo alimentar e avaliação nutricional de uma equipe de jogadores de futebol profissional de base. Anais do 10º Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão da UNIPAMPA. Vol.10. Num. 2 2018. Salão de Pesquisa - Pôster.

-Phillips, S.M. Physiologic and molecular bases of muscle hypertrophy and atrophy: impact of resistance exercise on human skeletal muscle (protein and exercise dose effects). Applied Physiology, Nutrition, and Metabolism. Vol. 34. Num. 3. 2009. p. 403-410.

-Prado, W.L.; Botero, J.P.; Guerra, R.L.F.; Rodrigues, C.L.; Cuvello, L.C.; Dâmaso, A.R. Perfil antropométrico e ingestão de macronutrientes em atletas profissionais brasileiros de futebol, de acordo com suas posições. Revista Brasileira de Medicina no Esporte. Vol. 12. Num. 2. 2006. p. 61-65.

-Rollo, M.E.; Williams, R.L.; Burrows, T.; Kirkpatrick, S.I.; Bucher, T.; Collins C.E. What are they really eating? A review on new approaches to dietary intake assessment and validation. Current Nutrition Reports. New York. Vol. 5. 2016. p. 307-314.

-Silva, R.A.C. Avaliação da força muscular em jovens jogadores de futebol e incidência de lesão muscular. Dissertação de Mestrado. Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Lisboa. 2017.

-Slater, G.; Phillips, S.M. Nutrition guidelines for strength sports: Sprinting, weightlifting, throwing events, and bodybuilding. Journal of Sports Sciences. London. Vol. 29. 2011. p. 67-77.

-Thomas, D.T.; Erdman, K.A.; Burke, L.M. Position of the Academy of Nutrition and Dietetics, Dietitians of Canada, and the American College of Sports Medicine: Nutrition and Athletic Performance. Journal of The Academy of Nutrition and Dietetics. New York. Vol. 116. Num. 3. p. 501-528. 2016.

-Witard, O.C.; Jackman, S.R.; Breen, L.; Smith, K.; Selby, A.; Tipton, K.D. Myofibrillar muscle protein synthesis rates subsequent to a meal in response to increasing doses of whey protein at rest and after resistance exercise. The American Journal for Clinical Nutrition. Vol. 99. Num. 1. 2014. p. 86-95.

Publicado
2021-07-17
Como Citar
Visconde, M. S., Andrea, T. de S., Cardoso, G. P., Castro, E. A. de, Santos, D. dos, Manochio-Pina, M. G., & Franco, G. S. (2021). Influência da ingestão alimentar no desempenho e na composição corporal de jogadores de futebol. RBNE - Revista Brasileira De Nutrição Esportiva, 14(87), 382-389. Recuperado de http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/1690
Seção
Artigos Científicos - Original