Avaliação do consumo de suplementação protéica em desportistas com foco em hipertrofia

  • Bruna Shellen Bezerra Lessa UNIFACEX-RN, Brasil.
  • Allana Caroline Lessa Ribeiro UNIFACEX-RN, Brasil.
  • Marcos Felipe Silva de Lima FACISA-UFRN, Brasil.
  • Genykléa Silva de Oliveira UNIFACEX-RN, Brasil.
Palavras-chave: Suplementos protéicos, Nutrição esportiva, Treinamento de força

Resumo

Introdução: a prática da atividade física associada a uma alimentação adequada melhora a qualidade e expectativa de vida dos indivíduos. Dentre os vários tipos de exercícios físicos que existem está o treinamento de força, para aqueles que têm como objetivo o ganho de massa muscular. Objetivo: verificar a prevalência do consumo de suplementos à base de proteínas, bem como analisar o percentual de contribuição de proteína diária via consumo de suplementos alimentares proteicos entre os praticantes de atividade física que tem como objetivo a hipertrofia em uma academia de ginástica em Natal-RN. Materiais e Métodos: realizou-se um estudo do tipo transversal e observacional cujos participantes foram praticantes de exercício físico de uma academia em Natal-RN. Foi aplicado um questionário sobre o uso de suplementos.  Resultados: A amostra foi composta de 94 indivíduos de faixa etária de 20 a 59 anos com média de idade de 30,2 anos, sendo 51,1% do sexo masculino. Entre os entrevistados, 30,8% afirmaram fazer uso suplementos proteicos. O suplemento proteico mais utilizado foi o Whey protein (96,5%). Quanto à recomendação diária para a população analisada foi 113g ao dia, com o consumo de suplementos foi possível atingir 28g, equivalente a 25% do VD. Pode-se concluir que o presente estudo verificou 30,8% da amostra fazia uso de suplementos proteicos, sendo que os homens utilizam mais do que as mulheres. A quantidade de proteína consumida via suplemento pela população do estudo situa-se dentro dos valores de referência encontrados para o objetivo dos desportistas avaliados.

Referências

-Atherton, P. J.; Smith, K. Muscle protein synthesis in response to nutrition and exercise. The Journal of physiology. Vol. 590. Núm. 5. p.1049-1057. 2012.

-Benvenuto, H. D.; Vivian, T. A. B.; Marques, L. Motivos para consumo de suplementos nutricionais por frequentadores de academias de ginástica. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 11. Núm. 65. p. 577-583. 2017.

-Biesek, S.; Alves, L. A.; Guerra, I. (Org.). Estratégias de nutrição e suplementação no esporte. 3ª edição. Manole. 2016.

-Bezerra, C. C.; Macedo, E. M. C. Consumo de suplementos a base de proteína e o conhecimento sobre alimentos proteicos por praticantes de musculação. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 7. Núm. 40. 2013.

-Buckley, J. D.; e colaboradores. Supplementation with a whey protein hydrolysate enhances recovery of muscle force-generating capacity following eccentric exercise. Journal of Science and Medicine in Sport. Vol. 13. Núm. 1. p. 178-181. 2010.

-Cava, T. A.; e colaboradores. Consumo excessivo de suplementos nutricionais entre profissionais atuantes em academias de ginástica de Pelotas, Rio Grande do Sul, 2012. Epidemiologia e Serviços de Saúde. Vol. 26. p. 99-108. 2017.

-Costa, T. M. R. L.; Borba, V. Z. C. Suplementos Nutricionais. Revista Médica da UFPR. Vol. 2. Núm. 3. p. 123-133. 2015.

-Crozeta, C.; Oliveira, G. K. Análise do perfil alimentar de mulheres com sobrepeso, praticantes de treinamento de força em academias de Curitiba-PR. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 3. Núm. 17. p. 7. 2009.

-Devries, M. C.; Phillips, S. M. Supplemental protein in support of muscle mass and health: advantage whey. Journal of food science. Vol. 80. Núm. S1. p. A8-A15. 2015.

-Fayh, A. P. T.; e colaboradores. Consumo de suplementos nutricionais por frequentadores de academias da cidade de Porto Alegre. Rev Bras Ciênc Esporte. Vol. 35. Núm. 1. p. 27-37. 2013.

-Froiland, K.; e colaboradores. Nutritional supplement use among college athletes and their sources of information. International journal of sport nutrition and exercise metabolism. Vol. 14. Núm. 1. p.104-120. 2004.

-Kleiner, S. M. Nutrição para o treinamento da força. 4ª edição. Manole. 2016.

-Mahan, L.; Kathleen, L.; Raymond, J. Krause: Alimentos,nutrição e dietoterapia. 14ª edição. Rio de Janeiro. Elsevier. 2018.

-Marangon, A. F. C.; Melo, R. A. Consumo de proteínas e ganho de massa muscular. Universitas: Ciências da Saúde. Vol. 2. Núm. 2. p. 297-306. 2008.

-Menon, D.; Santos, J. S. Consumo de proteína por praticantes de musculação que objetivam hipertrofia muscular. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 18. Núm. 1. p. 8-12. 2012.

-Molinero, O.; Márquez, S. Use of nutritional supplements in sports: risks, knowledge, and behavioural-related factors. Nutrición Hospitalaria. Vol. 24. Núm. 2. p. 128-134. 2009.

-Oliveira, E. R. M.; Torres, Z. M. C.; Silva Vieira, R. C. Importância dada aos nutricionistas na prática do exercício físico pelos praticantes de musculação em academias de Maceió-AL. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 2. Núm. 11. 2012.

-Pena, J. C. O.; Macedo, L. B. Existe associação entre doenças venosas e nível de atividade física em jovens?. Fisioterapia em Movimento. Vol. 24. Núm. 1. 2017.

-Pereira, J. M. O.; Cabral, P. Avaliação dos conhecimentos básicos sobre nutrição de praticantes de musculação em uma academia da cidade de Recife. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 1. Núm. 1. p. 5. 2007.

-Piaia, C.C.; Rocha, F.Y.; Vale, G D.B.F.G. Nutrição no exercício físico e controle de peso corporal. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 1. Núm. 4. 2007.

-Rossi, L.; Tirapegui, J. Exercise dependence and its relationship with supplementation at gyms in Brazil. Nutrición Hospitalaria. Vol. 33. Núm. 2. p. 431-436. 2016.

-Santos, A.V.; Farias, F.O. Consumo de suplementos nutricionais por praticantes de atividades físicas em duas academias de Salvador-BA. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 11. Núm. 64. p. 454-461. 2017.

-Terra, N. L. Capacitando o cuidador de idosos. Porto Alegre. Edipucrs. 2017.

-Tipton, K. D. Dietary strategies to attenuate muscle loss during recovery from injury. In Nutritional Coaching Strategy to Modulate Training Efficiency. Karger Publishers. 2013. p. 51-61.

-Trog, S. D.; Teixeira, E. Uso de suplementação alimentar com proteínas e aminoácidos por praticantes de musculação do município de Irati-PR. Cinergis. Vol. 10. Núm. 1. 2009.

-Viebig, R. F.; Nacif, M. A. L. Nutrição aplicada à atividade física e ao esporte. In Silva, S.M.C.S. 2007.

-Zambão, J. E.; Rocco, C. S.; Von Der Heyde, M. E. D. Relação entre a suplementação de proteína do soro do leite e hipertrofia muscular: uma revisão. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 9. Núm. 50. p. 179-192. 2015.

Publicado
2021-07-17
Como Citar
Lessa, B. S. B., Ribeiro, A. C. L., Lima, M. F. S. de, & Oliveira, G. S. de. (2021). Avaliação do consumo de suplementação protéica em desportistas com foco em hipertrofia. RBNE - Revista Brasileira De Nutrição Esportiva, 14(88), 445-453. Recuperado de http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/1726
Seção
Artigos Científicos - Original