A eficiência da suplementação de vitamina c na prevenção e combate do estresse oxidativo em tabagistas

  • Amanda Pereira Mocellin Centro Universitário Presidente Antônio Carlos (IMEPAC), Araguari-MG, Brasil.
  • Hugo França Queiroz Centro Universitário Presidente Antônio Carlos (IMEPAC), Araguari-MG, Brasil.
  • Isadora Monteiro Matos Centro Universitário Presidente Antônio Carlos (IMEPAC), Araguari-MG, Brasil.
  • Júlia Rodrigues Pereira Centro Universitário Presidente Antônio Carlos (IMEPAC), Araguari-MG, Brasil.
  • Leandra Gouveia Alves Moraes Centro Universitário Presidente Antônio Carlos (IMEPAC), Araguari-MG, Brasil.
  • Hugo Ribeiro Zanetti Centro Universitário Presidente Antônio Carlos (IMEPAC), Araguari-MG, Brasil.
  • Alexandre Gonçalves Centro Universitário Presidente Antônio Carlos (IMEPAC), Araguari-MG, Brasil.
Palavras-chave: Tabagismo, Vitamina C, Estresse Oxidativo

Resumo

O tabagismo é responsável por ocasionar efeitos adversos sobre os tecidos por meio do dano oxidativo. Por outro lado, o consumo de vitamina C se apresenta como um antioxidante o qual poderia inibir os danos oxidativos nas moléculas através da interceptação dos radicais livres gerados pelo metabolismo celular ou por fontes exógenas. Objetivo: Analisar a eficiência da suplementação da vitamina C no combate ao estresse oxidativo em tabagistas. Fonte de dados: Metánalise de estudos identificados por meio de pesquisa nas bases de dados Pubmed, Europe PMC, Web of Science e Scielo até 2021.Síntese de dados: Foram identificados 306 artigos dos quais 4 mostraram-se relevantes aos objetivos deste estudo. Resultados: Os estudos levantados demonstraram que a intervenção com suplementação de vitamina C não alterou o estresse oxidativo provocado pelo tabagismo (MD 2,45, 95% IC -1,51; 6,40; p=0.23; I2 = 92%). Conclusão: A partir dos resultados encontrados podemos concluir que a suplementação de vitamina C não se apresenta como estratégia eficiente para o combate ao estresse oxidativo provocado pelo tabagismo.

Referências

-Aghdassi, E.; Royall, D.; Allard, J. P. Oxidative stress in smokers supplemented with vitamin C. International Journal for Vitamin and Nutrition Research. Vol. 69. Núm. 1. p. 45-51. 1999.

-Antoniades, C.; e colaboradores. Effects of antioxidant vitamins C and E on endothelial function and thrombosis/fibrinolysis system in smokers. Thrombosis and Haemostasis. Vol. 89. Núm. 6. p. 990-995. 2003.

-Dietrich, M.; e colaboradores Antioxidant supplementation decreases lipid peroxidation biomarker F2-isoprostanes in plasma of smokers. Cancer Epidemiology Biomarkers and Prevention. Vol. 11. Núm. 1. p. 7-13. 2002.

-Echer, I. C.; e colaboradores. Tabagismo em uma escola de enfermagem do sul do Brasil. Vol. 20. Núm.1. p.152-159. 2011.

-Moller, P.; e colaboradores. Vitamin C supplementation decreases oxidative DNA damage in mononuclear blood cells of smokers. European Journal of Nutrition. Vol. 43. Núm. 5. p. 267-274. 2004.

-WHO. World Health Organization. Global status report on noncommnicable diaseases. Geneva. WHO. 2010.

Publicado
2021-10-22
Como Citar
Mocellin, A. P., Queiroz, H. F., Matos, I. M., Pereira, J. R., Moraes, L. G. A., Zanetti, H. R., & Gonçalves, A. (2021). A eficiência da suplementação de vitamina c na prevenção e combate do estresse oxidativo em tabagistas. RBNE - Revista Brasileira De Nutrição Esportiva, 15(94), 352-357. Recuperado de http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/1887
Seção
Artigos Científicos - Original