Consumo de recursos ergogênicos e suplementos alimentares por homens nas academias de musculação em Ubá-MG

Lauro Deni Santana da Silva, Brenda Baião Sperandio, Sabrina Fontes Domingues, Elizângela Fernandes Ferreira, Renata Aparecida Rodrigues de Oliveira

Resumo


Introdução: Na busca acelerada de seus ideais, as pessoas estão utilizando excessivamente substâncias que potencializam o desempenho, como recursos ergogênicos (RE) e suplementos alimentos (SA). Objetivo: Verificar o nível de consumo de RE e AS por homens nas academias de musculação da cidade de Ubá-MG, além de avaliar a forma como são utilizados e o nível de conhecimento sobre eles. Materiais e Métodos: Foi realizado um estudo descritivo, em que se avaliaram 59 homens praticantes de musculação com idades entre 18 a 45 anos. O instrumento utilizado foi um questionário com 17 perguntas de múltipla escolha, sobre consumo de suplemento, tipo de suplemento, indicação de produto, entre outros. A análise dos dados foi realizada através de uma estatística descritiva. Resultados: Dentre os avaliados, 83,1% disseram terem conhecimento dos produtos, e 76,3% afirmaram fazer uso dos SA e/ou RE, sendo que, a maioria mencionou fazer uso de forma contínua (44,4%), por indicação do professor de academia (48,9%) e visando como objetivo a melhora do treinamento (68,9%). Além disso, um total de 68,9% segue a orientação do fabricante. O Whey Protein (83,1%) e a Albumina (62,7%) foram os produtos mais citado pelos avaliados. Conclusão: Os RE e os SA estão sendo utilizados de maneira exagerada, através de indicações inadequadas, o que pode ocasionar prejuízos à saúde desses avaliados.

 

ABSTRACT

Consumption dietary supplements and ergogenic resources by for men in gyms in Ubá-MG

Introduction: In the accelerated pursuit of their ideals, people are using overly substances that enhance performance, as ergogenic resources (RE) and food supplements (SA). Objective: To determine the level of consumption of RE and AS by men in bodybuilding gyms in the city of Ubá-MG, and to evaluate how they are used and the level of knowledge about them. Materials and Methods: A descriptive study was conducted in which 59 men evaluated resistance training practitioners with aged 18-45 years. The instrument used was a questionnaire with 17 multiple choice questions on supplement intake, type of supplement, product indication, among others. Data analysis was performed using descriptive statistics. Results: Among the subjects, 83.1% said they had knowledge of the products, and 76.3% said they make use of the SA and / or RE, and, most mentioned make use continuously (44.4%), by indication teacher academy (48.9%) and aiming aimed at improving training (68.9%). In addition, a total of 68.9% following the manufacturer's instruction. Whey Protein (83.1%) and albumin (62.7%) were the products most cited evaluated. Conclusion: RE and SA are being used in an exaggerated way, through inadequate information, which can cause damage to the health of those evaluated.


Palavras-chave


Nutrição Esportiva; Suplementação; Praticantes de Exercícios

Texto completo:

PDF

Referências


-Agencia Nacional de Vigilancia Sanitária (Anvisa). Alerta para risco de consumo de suplemento alimentar. 2012. Disponível em: . Acesso em: 20/09/2015.

-Araújo, A. C. M.; Soares, Y. N. G. Perfil de utilização de repositores protéicos nas academias de Belém, Pará. Revista Nutrição. Vol. 12. Núm. 1. p.81-89. 1999.

-Associação Brasileira de Academias (Acad). Anabolizantes: uso indiscriminado apesar de proibido. 3ª edição. Núm. 63. p.22. 2013. Disponível em: . Acesso em: 11/08/2015.

-Associação Brasileira de Academias (Acad). Brasil no top 10 mundial. 2ª edição. Num. 66. p.25. 2014. Disponível em: Acesso em: 11/08/2015.

-Assumpção, B. V.; Diniz, J. C.; Sol, N. A. A. O nível de conhecimento das informações sobre suplementação e alimentação utilizados por indivíduos frequentadores de academia de diferentes níveis sociais na cidade de Sete Lagoas-Minas Gerais. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 1. Núm. 5. p.1-12. 2007. Disponível em:

-Brasil. Congresso Federal. Lei Federal nº 9.696, artigo 10, de 1º de setembro de 1998. Disponível em: . Acesso em: 22/07/2015.

-Brasil. Congresso Federal. Lei Federal nº 8.234, artigo 4º, de 17 de setembro de 1991. Disponível em: . Acesso em: 22/07/2015.

-Carvalho, T. Modificações dietéticas, reposição hídrica, suplementos alimentares e drogas: comprovação de ação ergogênica e potenciais riscos para a saúde. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 9. Núm. 2. p.43-56. 2003.

-Domingues, S. F.; Marins, J. C. B. Utilização de recursos ergogênicos e suplementos alimentares por praticantes de musculação em Belo Horizonte/MG. Fitness e Performance Journal. Núm. 4. p.218-226. 2007.

-Fayh, A. P. T.; Silva, C. V. D.; Jesus, F. R. D. D.; Costa, G. K. Consumo de suplementos nutricionais por frequentadores de academias da cidade de Porto Alegre. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Vol. 35. Núm. 1. p.27-37. 2012.

-Hallak, A.; Fabrini, S.; Peluzio, M. C. G. Avaliação do consumo de suplementos nutricionais em academias da zona sul de Belo Horizonte-MG, Brasil. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 1. Núm. 2. p.55-60. 2007.

-Hernandez, A. J.; Nahas, R. M. Modificações dietéticas, reposição hídrica, suplementos alimentares e drogas: comprovação de ação ergogênica e potenciais riscos para a saúde. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 9. Núm. 2. p.3-12. 2009.

-Linhares, T. C.; Lima, R. M. Prevalência do uso de suplementos alimentares por praticantes de musculação nas academias de Campos dos Goytacazes-RJ. Brasil. Vértices. Vol. 8. Núm. 1/3. p.101-122. 2006.

-Machado, A. G.; Ribeiro, P. C. P. Anabolizantes e seus riscos. Adolescência e Saúde. Minas Gerais. Vol.1. Núm. 4. p.1-2. 2004.

-Moreira, F. P.; Rodrigues, K. L. Conhecimento nutricional e suplementação alimentar por praticantes de exercícios físicos. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 20. Núm. 5. p.370-373. 2014.

-Nogueira, F. R. S.; Souza, A. A.; Brito, A. F. Prevalência do uso e efeito de recursos ergogênicos por praticante de musculação nas academias brasileiras: uma revisão sistematizada. Revista Brasileira de Atividade Física. Vol. 18. Núm. 1. p.16-30. 2013.

-Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Doenças crônico-degenerativas e obesidade: estratégia mundial sobre alimentação saudável, atividade física e saúde. Brasília. 2003.

-Pereira, A. B.; Stella, G. S. Utilização de suplementos alimentares por praticantes de musculação em academias de Ribeirão Preto, SP. Universidade de Ribeirão Preto. Revista digital Buenos Aires. Núm. 148. 2010. Disponibilizado em: . Acesso em: 30/09/2015.

-Pereira, J. M. D. O.; Cabral, P. Avaliação dos conhecimentos básicos sobre nutrição de praticantes de musculação em uma academia da cidade de Recife. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 1. Núm. 1. p.40-47. 2007. Disponível em:

-Pereira, R. F.; Lajolo, F. M.; Hirschbruch, M. D. Consumo de suplementos por alunos de academias de ginástica em São Paulo. Revista de Nutrição. Vol. 16. Núm. 3. p.265-272. 2003.

-Rocha, L. P.; Pereira, M. V. L. Consumo de suplementos nutricionais por praticantes de exercícios físicos em academias. Revista de Nutrição. Vol. 11. Núm. 1. p.76-82. 1998.

-Santos, M. A. A.; Santos, R. P. Uso de suplementos alimentares como forma de melhorar a performance nos programas de atividade física em academias de ginástica. Revista Paulista de Educação Física. Vol. 16. Núm. 2. p.174-185. 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBNE - Revista Brasileira de Nutrição Esportiva

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui