O tipo de exercício físico interfere na frequência da prática de atividade física, comportamento sedentário, composição corporal e estado nutricional do idoso?

Daniel Vicentini de Oliveira, Thiago Petronilio de Souza da Silva, Fabiana Cristina Scherer, José Roberto Andrade do Nascimento Júnior, Mateus Dias Antunes

Resumo


Introdução: O envelhecimento está associado com mudanças fisiológicas que resultam na redução da capacidade funcional e alterações da composição corporal. Objetivo: Comparar a frequência da prática de atividade física, comportamento sedentário, composição corporal e estado nutricional entre idosos praticantes de diferentes tipos de exercícios. Materiais e métodos: Estudo transversal, o qual participaram 120 idosos, sendo 40 praticantes de musculação, 40 praticantes de hidroginástica e 40 praticantes de exercícios nas Academias da terceira idade. Foi utilizado um questionário sociodemográfico, a avaliação do índice de massa corporal (IMC), relação cintura quadril (RCQ), a Mini Nutritional Assessment (MNA) e o Internationa Physical Activity Questionnaire (IPAQ). Os dados foram analisados por meio dos testes Kolmogorov-Smirnov, Kruskal-Wallis, “U” de Mann-Whitney.O nível de significância adotado foi de p<0,05. Resultados: Os idosos praticantes de hidroginástica apresentaram menor RCQ quando comparados aos demais grupos (p=0,007), e os idosos praticantes de musculação apresentaram melhor estado nutricional (p=0,002) e realizam mais atividades vigorosas em detrimentos aos seus pares (p<0,05). Conclusão: Parece que a prática de musculação interfere na frequência da prática de atividade física, no menor tempo em comportamento sedentário e melhor estado nutricional quando comparado com os praticantes de hidroginástica e de exercícios nas ATI.

 

Palavras-chave: Atividade motora. Envelhecimento. Nutrição. Gerontologia. Aptidão física.

 

ABSTRACT

Introduction: Aging is associated with physiological changes that result in reduced functional capacity and changes in body composition. Objective: To compare the frequency of physical activity, sedentary behavior, body composition and nutritional status among elderly people practicing different types of exercises. Materials and methods: A cross-sectional study was carried out in which 120 elderly people participated, of which 40 were bodybuilders, 40 water aerobics practitioners and 40 practicing gymnasts in the old age groups. A sociodemographic questionnaire was used to evaluate the body mass index (BMI), waist hip ratio (WHR), the Mini Nutritional Assessment (MNA) and the Internationa Physical Activity Questionnaire (IPAQ). The data were analyzed using the Kolmogorov-Smirnov, Kruskal-Wallis, "U" test of Mann-Whitney. The level of significance was set at p <0.05. Results: Elderly athletes had a lower WHR when compared to the other groups (p = 0.007), and elderly subjects presented better nutritional status (p = 0.002) and performed more vigorous activities in detriment to their peers (p <0.05). Conclusion: It is concluded that the practice of bodybuilding interferes in the frequency of physical activity practice, in the shortest time in sedentary behavior and better nutritional status when compared to the practitioners of water aerobics and exercise in the ITA.


Palavras-chave


Atividade motora; Envelhecimento; Nutrição; Gerontologia; Aptidão física

Texto completo:

PDF

Referências


-Baert, V.; Gorus, E.; Mets, T.; Geerts, C.; Bautmans, I. Motivators and barriers for physical activity in the oldest old: A systematic review. Ageing Res Rev. Vol. 10. Num. 4. 2011. p. 464-474.

-Benedetti, T.R.B.; Gomez, L.S.R.; Lopes, A.C.S.; Chodzko-Zajko, W.; Schwingel, A.C. Programa “VAMOS” (Vida Ativa Melhorando a Saúde): da concepção aos primeiros resultados. Revista Brasileira de Cineantropometria Desempenho Humano. Vol. 14. Num. 6. 2012. p. 723-737.

-Brucki, S.M.D.; Nitrini, R.; Caramelli, P.; Bertolucci, P.H.F.; Okamoto, I.H. Sugestões para o uso do mini-exame do estado mental no Brasil. Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Vol. 61. Num. 3. 2003. p. 777-781.

-Burton, E.; Farrier, K.; Lewin, G.; Pettigrew, S.; Hill, A.M.; Airey, P.; Bainbridge, L.; Hill, K.D. Motivators and Barriers for Older People Participating in Resistance Training: A Systematic Review. Journal of Aging and Physical Activity. Vol. 25. Num. 2. 2017. p. 311-324.

-Cassou, A.C.N.; Fermino, R.C.; Santos, M.S.; Rodriguez-Anes, C.R.; Reis, R.S. Barreiras para a atividade física em idosos: uma análise por grupos focais. Revista de Educação Física da UEM. Vol. 19. Num. 3. 2008. p. 353-360.

-Chodzko-Zajko, W.J.; Proctor, D.N.; Singh, M.F.A.; Minson. C.; Nigg, C.T.; Salem, G.J.; Skinner, J.S. American College of Sports Medicine position stand: Exercise and physical activity for older adults. Medicine & Science in Sports & Exercise. Vol. 41. Num. 1. 2009. p. 1510-1530.

-Cerri, A.S.; Simões, R. Hidroginástica e Idosos: por que eles praticam? Revista Movimento. Vol. 13. Num. 1. 2007. p. 81-92.

-Cortez, A.C.L.; Martins, M.C.C. Indicadores antropométricos do estado nutricional em idosos: uma revisão sistemática. Journal of Health Sciences. Vol. 14. Num. 4. 2012. p. 271-277.

-Dumith, S. Atividade física e sedentarismo: diferenciação e proposta de nomenclatura. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Vol. 15. Num 4. 2010. p. 253-254.

-Dunstan, D.W.; Owen, N. New exercise prescription: don’t just sit there: stand up and move more, more often. Archives of Internal Medicine. Vol. 172. Num. 6. 2012. p. 500-501.

-Farencena, E.Z.P.; Oliveira, M.G.; Rodrigues, E.S.R.; Rezende, A.A.B. O papel da hidroginástica na saúde do homem idoso. Amazônia Science & Health. Vol. 3. Num, 1. 2015. p. 3-9.

-Ferreira, A.A.; Menezes, M.F.G.; Tavares, E.L.; Nunes, N.C.; Souza, F.P.; Albuquerque, N.A.F.; Pinheiro, M.A.M. Estado nutricional e autopercepção da imagem corporal de idosas de uma Universidade Aberta da Terceira Idade. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Vol. 17. Num. 2. 2014. p. 289-301.

-Folstein, M.F.; Folstein, S.E.; Mchugh, P.R. “Mini-mental state”: a practical method for grading the cognitive state of patients for the clinician. Journal of Psychiatric Research. Vol. 12. Num. 13. 1975. p. 189-198.

-Galloza, J.; Castillo, B.; Micheo, W. Benefits of Exercise in the Older Population. Physical Medicine & Rehabilitation Clinics of North America. Vol. 28. Num. 4. 2017. p. 659-669.

-Gómez-Cabello, A.; Pedrero-Chamizo, R.; Olivares, P.R.; Hernández-Perera, R.; Rodríguez-Mar-royo, J.A.; Mata, E. Sitting time increases the overweight and obesity risk independently of walking time in elderly people from Spain. Maturitas. Vol. 73. Num. 4. 2012. p. 337-343.

-Gozzi, S.D.; Bertolini, S.M.M.G.; Lucena, T.F.R. Impacto das academias da terceira idade: comparação da capacidade motora e cognitivaentre praticantes e não praticantes. ConScientiae & Saúde. Vol. 15. Num. 1. 2016. p. 15-23.

-Gubiani, G.L.; Pires Neto, C.S., Petroski, E.L.; Lopes, A.S. Efeitos da hidroginástica sobre indicadores antropométricos de mulheres entre 60 e 80 anos de idade. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. Vol. 3. Num. 1. 2001. p. 34-41.

-Han, T.S.; Tajar, A.; Lean, M.E.J. Obesity and weight management in the elderly. British Medical Bulletin. Vol. 97. Num. 1. 2011. p. 169 -196.

-Hinman, R.S.; Heywood, S.E.; Day, A.R. Aquatic physical therapy for hip and knee osteoarthritis: results of a single-blind randomized controlled trial. Physical Therapy. Vol. 87. Num. 1. 2007. p. 32-43.

-Jacobs, E.J.; Newton, C.C.; Wan, Y.; Patel, A.V.; McCullough, M.L.; Campbell, P.T. Thun MJ, Gapstur SM. Waist Circumference and All-Cause Mortality in a Large US Cohort. Archives of Internal Medicine Vol. 170. Num. 15. 2010. p. 1293-1301.

-Janssen, I.; Ross, R. Linking age-related changes in skeletal muscle mass and composition with metabolism and disease. J Nutr Health Aging. Vol. 9. Num. 6. 2005. p. 408-419.

-Kim, H.; Hirano, H.; Edahiro, A.; Ohara, Y.; Watanabe, Y.; Kojima, N.; Kim, M.; Hosoi, E.; Yoshida, Y.; Yoshida, H.; Shinkai, S. Sarcopenia: Prevalence and associated factors based on different suggested definitions in community-dwelling older adults. Geriatrics & Gerontology International. Vol. 16. Num. 1. 2016. p. 110-122.

-Loyola, W.S.; Camillo, C.A.; Torres, C.V.; Probst, V.S. Effects of an exercise model based on functional circuits in an older population with different levels of social participation. Geriatrics & Gerontology International. Vol. 18. Num. 2, 2018. p. 216-223.

-Malta, D.C.; Berna, R.T.I.; Lima, M.G.; Araújo, S.S.C.; Silva, M.M.A.; Freitas, M.I.F.; Barros, M.B.A. Doenças crônicas não transmissíveis e a utilização de serviços de saúde: análise da Pesquisa Nacional de Saúde no Brasil. Revista de Saúde Pública. Vol. 51. Num. 1. 2017. p. 1-10.

-Matsudo, S.; Araújo, T.; Matsudo, V.; Andrade, D.; Andrade, E.; Oliveira, L.C.; Braggion, G. Questionário Internacional De Atividade Física (Ipaq): Estupo De Validade E Reprodutibilidade No Brasil. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde. Vol. 6. Num. 2. 2002. p. 5-18.

-Meredith-Jones, K.; Waters, D.; Legge, M.; Jones, L. Upright water-based exercise to improve cardiovascular and metabolic health: a qualitative review. Complementary Therapies in Medicine. Vol. 19. Num. 2. 2011. p. 93-103.

-Nardo, A.C.F. A utilização das Academias da Terceira Idade na promoção da saúde em Maringá-PR. Dissertação de Mestrado. UNIB. Brasília. 2013.

-Oliveira, D.V.; Araújo, A.P.S.; Bertolini, S.M.M.G. Capacidade funcional e cognitiva de idosas praticantes de diferentes modalidades de exercícios físicos. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste. Vol. 16. Num. 6. 2015. p. 872-880.

-Oliveira, M.A.M.; Fagundes, R.L.M.; Moreira, E.A.M.; Trindade, E.B.S.M.; Carvalho, T. Relación de indicadores antropométricos con factores de riesgo para enfermedad cardiovascular. Arquivos Brasileiro de Cardiologia. Vol. 94. Num. 4. 2010. p. 478-485.

-Owen, N.; Healy, G.N.; Matthews, C.E.; Dunstan, D.W. Too much sitting: the population health science of sedentary behavior. Exercise and Sport Sciences Reviews. Vol. 38. Num. 3. 2010. p. 105-113.

-Palma, A.; Vilaça, M.M.; Assis, M.R. Excertos sobre o sedentarismo. Revista Brasileira de Ciência do Esporte. Vol. 36. Num. 3. 2014. p. 656-662.

-Pavey, T.G.; Peeters, G.G.; Brown, W.J. Sitting-time and 9-year all-cause mortality in older women. Archives of Internal Medicin. Vol. 49. Num. 2. 2012. p. 95-99.

-Pereira, L.C. Manual de orientação para idosos na utilização de academia da terceira idade – ATI. Dissertação de Mestrado. UNIPAR. Londrina. 2017.

-Pereira, I.F.S.; Spyrides, M.H.C.; Andrade, L.M.B. Estado nutricional de idosos no Brasil: uma abordagem multinível. Cadernos de Saúde Pública. Vol. 32. Num. 5. 2016. p. 1-11.

-Pinheiro, R.S.; Viacava, F.; Travassos, C.; Brito, A.S. Gênero, morbidade, acesso e Gênero, morbidade, acesso e utilização de serviços de saúde no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva. Vol. 7. Num. 5. 2002. p. 687-707.

-Pitanga, F.J.G.; Lessa, I. Prevalência e fatores associados ao sedentarismo no lazer em adultos. Cadernos de Saúde Pública. Vol. 21. Num. 3. 2005. p. 870-877.

-Racette, S.B.; Evans, E.M.; Weiss, E.P.; Hagberg, J.M.; Holloszy, J.O. Abdominal adiposity is a stronger predictor of insulin resistance than fitness among 50-95 year olds. Diabetes Care. Vol. 29. Num. 3. 2006. p. 673-678.

-Santos, A.C.O.; Machado, M.M.D.O.; Leite, E.M. Envelhecimento e alterações do estado nutricional. Geriatria e Gerontologia. Vol. 4. Num. 3. 2010. p. 168-175.

-Sardinha, L.B. Comportamento Sedentário – Epidemiologia e Relevância. Revista Factor de Risco. Vol. 27. Num. 1. 2012. p. 54-64.

-Simas, V.; Hing, W.; Pope, R.; Climstein, M. Effects of water-based exercise on bone health of middle-aged and older adults: a systematic review and meta-analysis. Journal of Sports Medicine. Vol. 27. Num. 8. 2017. p. 39-60.

-Stewart, V.H.; Saunders, D.H.; Greig, C.A. Responsiveness of muscle size and strength to physical training in very elderly people: a systematic review. Scandinavian Journal of Medicine & Science in Sports. Vol. 24. Num. 1. 2014. p. 1-10.

-Suzuki, C.S.; Moraes, A.S.; Freitas, I.C.M. Média diária de tempo sentado e fatores associados em adultos residentes no município de Ribeirão Preto-SP, 2006: Projeto OBEDIARP. Revista Brasileira de Epidemiologia. Vol. 13. Num. 4. 2010. p. 699-712.

-Tomasi, E.; Nunes, B.P.; Thumé, E.; Silveira, D.S.; Siqueira, F.V.; Piccini, R.X.; Silva, S.M.; Dilélio, A.S.; Facchini, L.A. Utilização de serviços de saúde no Brasil: associação com indicadores de excesso de peso e gordura abdominal. Cadernos de Saúde Pública. Vol. 30. Num. 7. 2014. p. 1515-1524.

-Tsourlou, T.; Benik, A.; Dipla, K.; Zafeiridis, A.; Kellis, S. The effects of a twenty-four-week aquatic training program on muscular strength performance in healthy elderly women. The Journal of Strength & Conditioning Research. Vol. 20. Num. 4. 2006. p. 811-818.

-Vellas, B.; Guigoz, Y.; Garry, P.J.; Nourhashemi, F.; Bennahum, D.; Lauque, S.; Albarede, J.L. The Mini Nutritional Assessment (MNA) and Its Use in Grading the Nutritional State of Elderly Patients. Nutrition. Vol. 15. Num. 2. 1999. p. 116-122.

-Yamamoto, S.; Nakagawa, T.; Matsushita, Y.; Kusano, S.; Hayashi. T.; Irokawa, M.; Aoki, T.; Korogi, Y.; Mizoue, T. Fat Area and Markers of Insulin Resistance in Relation to Colorectal Neoplasia. Diabetes Care. Vol. 33.Num. 1. 2010. p. 184-189.

-World Health Organization. Physical activity and older adults: Recommended levels of physical activity for adults aged 65 and above, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBNE - Revista Brasileira de Nutrição Esportiva

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui