Consumo Consumo de suplementos alimentares por praticantes de musculação

  • Maria de Lourdes de Assis Santos Graduação em Nutrição pelo Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais, Barbacena, Minas Gerais, Brasil.
  • Natália Cristina da Silva Graduação em Nutrição pelo Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais, Barbacena, Minas Gerais, Brasil.
  • Janice Simpson de Paula Docente, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.
  • Rosimar Regina da Silva Araujo Docente, Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais, Barbacena, Minas Gerais, Brasil.
Palavras-chave: Adultos, Suplementos nutricionais, Treinamento de resistência

Resumo

O consumo de suplementos alimentares tem sido crescente dentro das academias de ginástica no Brasil, principalmente entre os praticantes de musculação. Apesar disso, os efeitos, riscos e benefícios dessas substâncias ainda são controversos no meio científico. Nesse contexto, o objetivo desse estudo foi avaliar o consumo de suplementos alimentares entre os praticantes de musculação. Foi realizado um estudo transversal com praticantes de musculação de ambos os gêneros, na faixa etária de 19 a 40 anos, de uma academia do município de Barbacena-MG. O consumo de suplementos alimentares foi avaliado por meio de um questionário contendo 13 perguntas. Na análise dos dados, foram utilizadas análises estatísticas descritivas e inferenciais. Dos 41 participantes, 41,5% relataram consumir algum suplemento alimentar, dos quais 70,6% eram homens e 29,4% mulheres. Dos usuários de suplementos alimentares, 58,8% relataram consumo regular, sendo que apenas 29,4% receberam orientação de nutricionistas e 5,9% de médico. Os suplementos compostos por proteínas e aminoácidos foram os mais consumidos (59%), sendo que 11,8% utilizaram apenas esse tipo de suplemento e 47,2% associado a um ou mais suplementos. O principal objetivo relatado para o consumo foi o ganho de massa muscular e força (53%), considerando tanto este objetivo isolado (23,5%) quanto em associação com outros objetivos (29,5%). A maior parte dos desportistas (58,8%) acredita ter atingido seu objetivo com o consumo de suplemento. Os resultados evidenciaram a necessidade de maior esclarecimento dos participantes do estudo quanto ao consumo indiscriminado de suplementos alimentares e sobre os profissionais que são habilitados para indicar e prescrever essas substâncias

Referências

-Araújo Junior, J.A.; Rogero, M.M.; Tirapegui, J. Proteínas e exercício físico. IN Biesek, S.; Alves, L.A.; Guerra, I. Estratégias de nutrição e suplementação no esporte. Barueri. Manole. 2010.

-Arruda, D.P.; Assumpção, C.O.; Urtado, C.B.; Dorta, L.N.O.; Rosa, M.R.R.; Zabaglia, R.; Souza, T.M.F. Relação entre treinamento de força e redução do peso corporal. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 4. Num. 24. 2010. p. 605-609.

-Bertulucci, K.N.B.; Schembri, T.; Pinheiro, A.M.M.; Navarro, A.C. Consumo de suplementos alimentares por praticantes de atividade física em academias de ginástica em São Paulo. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 4. Num. 20. 2010. p. 165-172.

-Dias, R.M.R.; Cyrino, E.S.; Salvador, E.P.; Nakamura, F.Y.; Pina, F.L.C.; Oliveira, A.R. Impacto de oito semanas de treinamento com pesos sobre a força muscular de homens e mulheres. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 11. Num. 4. 2005. p. 224-228.

-Fontana, K.E.; Valdes H.; Baldissera, V. Glutamina como suplemento ergogênico. Revista Brasileira Ciência e Movimento. Vol. 11. Num. 3. 2003. p. 91-96.

-Fortes, L.S.; Amaral, A.C.S.; Almeida, S.S.; Ferreira, M.E.C. Internalização do Ideal de Magreza e Insatisfação com a Imagem Corporal em meninas adolescentes. Psicologia. Vol. 44. Num. 3. 2013. p. 432-438.

-Freitas, S.; Gorenstein, C.; Appolinario, J.C. Instrumentos para a avaliação dos transtornos alimentares. Revista Brasileira de Psiquiatria. Vol. 24. Num. 3. 2002. p. 34-38.

-Goston, J.L.; Correia, M.I.T.D. Prevalência do uso de suplementos nutricionais entre praticantes de atividade física em academias de Belo Horizonte: fatores associados. Dissertação de mestrado. UFMG. Belo Horizonte. 2008.

-Karkle, M.B. Uso de suplemento alimentar por praticantes de musculação e sua visão sobre o profissional nutricionista na área de nutrição esportiva em uma academia no município de Braço do Norte-SC. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 9. Num. 53. 2015. p. 447-453.

-Lacerda, F.M.M.; Carvalho, W.R.G.; Hortegal, E.V.; Cabral, N.A.L.; Veloso, H.J.F. Factors associated with dietary supplement use by people who exercise at gyms. Revista de Saúde Pública. Vol. 49. Num. 63. 2015. p. 1-9.

-Lopes, F.G.; Mendes, L.L.; Binoti, M.L.; Oliveira, N.P.; Percegoni, N. Conhecimento sobre nutrição e consumo de suplementos em academias de ginástica de Juiz de Fora, Brasil. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 21. Num. 6. 2015. p. 451-456.

-Medeiros, A.D.; Daronco, L.S.E.; Balsan, L.A.G. Uso de suplementos por praticantes de musculação em academias. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 13. Num. 80. 2019. p. 601-608.

-Neves, D.R.; Martins, E.A.; Souza, M.V.C; Silva Júnior, A.J. Efeitos do treinamento de força sobre o índice de percentual de gordura corporal em adultos. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. São Paulo. Vol. 9. Num. 52. 2015. p. 135-41.

-Nogueira, F.R.S.; Brito, A.F.; Vieira, T.I.; Oliveira, C.V.C.; Gouveia, R.L.B. Prevalência de uso de recursos ergogênicos em praticantes de musculação na cidade de João Pessoa, Paraíba. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Vol. 37. Num. 1. 2015. p. 56-64.

-Nunes, F.B.; Sousa, E.N. Efeito de 12 sessões de treinamento resistido na composição corporal: um estudo de caso. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 8. Num. 49. 2014. p. 674-679.

-Paes, S.R. Conhecimento nutricional dos praticantes de musculação da Secretaria de Estado de Esporte do Distrito Federal. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol.6. Num. 32. 2012. p. 105-111.

-Pereira, R.F.; Lajolo, F.M.; Hirschbruch, M.D. Consumo de suplementos por alunos de academias de ginástica em São Paulo. Revista de Nutrição. Vol. 16. Num. 3. 2003. p. 265-72.

-Pontes, M.C.F. Uso de suplementos alimentares por praticantes de musculação em academias de João Pessoa-PB. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 7. Num. 37. 2013. p. 19-27.

-Queiroz, S.F.; Silva, H.C.; Bezerra, H.P.O.; Freitas, L.K.P.; Costa, H.A.; Oliveira, J.A.M.; Andrade, M.L.L. Utilização de suplemento alimentar por usuários de academias de ginástica do município de Pau dos Ferros-RN. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 3. Num. 17. 2009. p. 468-477.

-Sehnem, R.C.; Soares, B.M. Avaliação nutricional de praticantes de musculação em academias de municípios do Centro-Sul do Paraná. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 9. Num. 51. 2015. p. 206-214.

-Silva, R.K.; Ferreira Junior, D.A.; Neves, A.S. Consumo de ergogênicos nutricionais por praticantes de musculação de diversas academias de ginástica de Resende-RJ. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 6. Num. 36. 2012. p.470-476.

-Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte. Diretriz Modificações dietéticas, reposição hídrica, suplementos alimentares e drogas: comprovação de ação ergogênica e potenciais riscos para a saúde. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 9. Num. 2. 2003. p. 43-56.

-Souza, R.; Ceni, G.C. Uso de suplementos alimentares e autopercepção corporal de praticantes de musculação em academias de Palmeira das Missões-RS. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 8. Num. 43. 2014. p. 20-9.

-Terada, L.C.; Godoi, M.R.; Silva, T.C.V.; Monteiro, T.L. Efeitos metabólicos da suplementação do whey protein em praticantes de exercícios com pesos. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 3. Num. 16. 2009. p. 295-304.

-Theodoro, H.; Ricalde, S.R.; Amaro, F.S. Avaliação nutricional e autopercepção corporal de praticantes de musculação em academias de Caxias do Sul-RS. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 15. Num. 4. 2009. p. 291-294.

-Uchoa, F.N.M.; Teixeira, A.; Rocha, M.T.L.; Daniele, T.M.C.; Palomares, E.M.G. Avaliação do consumo de suplementos alimentares em praticantes de musculação. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 9. Num. 54. 2015. p. 572-577.

-Wagner, M. Avaliação do uso de suplementos nutricionais e outros recursos ergogênicos por praticantes de musculação em academias de um bairro de Florianópolis-SC. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 5. Num. 26. 2011. p. 130-134.

Publicado
2021-07-17
Como Citar
Santos, M. de L. de A., Silva, N. C. da S., Paula, J. S. de, & Araujo, R. R. da S. (2021). Consumo Consumo de suplementos alimentares por praticantes de musculação. RBNE - Revista Brasileira De Nutrição Esportiva, 14(87), 365-372. Recuperado de http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/1683
Seção
Artigos Científicos - Original