Estado de hidratação de praticantes de ciclismo indoor submetidos a ações de educação

  • Larissa Soares dos Santos Freire Departamento de Nutrição, Universidade Federal de Lavras, Lavras-MG, Brasil.
  • Karen Rodrigues Lima Departamento de Nutrição, Universidade Federal de Lavras, Lavras-MG, Brasil.
  • Wilson César de Abreu Departamento de Nutrição, Universidade Federal de Lavras, Lavras-MG, Brasil.
Palavras-chave: Sudorese, Balanço hidríco, Hipoidratação, Hiper-hidratação

Resumo

A prática de ciclismo indoor melhora o condicionamento cardiorrespiratório e anaeróbico. Devido ao elevado gasto energético, essa modalidade tem sido praticada majoritariamente por sujeitos com excesso de peso. Porém, durante a prática observa-se aumento expressivo da sudorese, podendo levar a desidratação. Este estudo teve como objetivo avaliar o estado de hidratação de praticantes de ciclismo indoor submetidos a ações de educação. Participaram do estudo 15 sujeitos (peso=79,75 ±18,76kg, estatura=1,68 ±0,11m, IMC=28,01 ±4,43kg/m2, GC=31 ±8,35%). Foram determinadas a taxa de sudorese (TS), ingestão de líquidos, desidratação (%) e taxa de reposição de líquidos (TRL) em dois treinos. Após a primeira avaliação do estado de hidratação (treino 1 = controle), os sujeitos foram submetidos a ações educacionais sobre hidratação durante cinco semanas. Depois desse período foi realizado o treino 2 para avaliar os efeitos das ações de educação nos parâmetros de hidratação. Durante os treinos os sujeitos receberam água ad libitum. Não foi observado alteração significativa na taxa de sudorese (Antes=810,6mL/h vs Depois=742,2mL/h), total de líquidos ingeridos (Antes=588,4mL/h vs Depois=626,8mL/h), desidratação (Antes= -0,14% vs Depois= -0,05%) e TRL (Antes= 72,80% vs Depois= 85,10%) após as ações de educação. As amplas variações observadas nos parâmetros de hidratação reforçam a recomendação de uma abordagem individual para alcançar reposição adequada de fluidos durante o exercício físico. Esses dados sugerem que os participantes apresentaram perda de líquidos baixa e que as ações educacionais não foram suficientes para melhorar o estado de hidratação de praticantes de ciclismo indoor.

Referências

-ACSM. American College Sports Medicine. Position Stand: Exercise and Fluid Replacement. Medicine & Science in Sports & Exercise. Vol. 39. Num. 2. 2007. p. 377-390.

-Bonfante, I. L. P.; Lopes, W. A.; Leite. N. Ciclismo Indoor como Modalidade de Exercício Físico em Programa Multidisciplinar para o Tratamento do Excesso de Peso em adolescentes: Influência nos parâmetros antropométricos e funcionais. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. Vol. 17. Num. 3. 2013. p. 241-246.

-Boog, M. C. F. Educação nutricional: passado, presente, futuro. Revista de Nutrição. Campinas. Vol. 10. Num. 1. 1997. p. 5-19.

-Boog, M. C. F. Educação nutricional: por que e para quê?. Jornal da UNICAMP. Campinas. 2004. p. 2-8.

-Brasil. Ministério da agricultura, pecuária e abastecimento. Bebidas para praticantes de atividades físicas: Repositores Hidroeletrolíticos. Brasília. 2009. p. 12.

-Camargo, M. G.; Furlan, M. M. D.P. Resposta fisiológica do corpo às temperaturas elevadas: Exercício, extremos de temperatura e doenças térmicas. Revista Saúde e Pesquisa. Vol. 4. Num. 2. 2011. p. 278-288.

-Camossa, A. C. A.; Costa, F. N. A. Educação Nutricional: uma área em desenvolvimento. Revista Alimentos e Nutrição. Araraquara. Vol. 16. Num. 4. 2005. p. 349-354.

-Caria, M. A.; Tangianu, A.; Cancu, A.; Crisafulli, A.; Mameli, O. Quantification of Spinning® bike performance during a standard 50-minutes class. Journal of Sports Sciences. Vol. 25. Num. 4. 2007. p.421-429.

-Carvalho, T.; Mara, L. S. Hidratação e nutrição no esporte. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 16. Num. 2. 2010. p. 144-148.

-Convertino, V. A.; Armstrong, L. E.; Mack, G. W.; Sawka, M. N.; Senay, L. C. J.; Sherman, W. M. Suporte de posição do American College of Sports Medicine. Exercício e reposição de fluidos. Medicina e ciência nos esportes e exercícios. Vol. 28. Num. 1. 1996. p. 1-7.

-Cuppari, L. Nutrição clínica no adulto 4ª edição. Manole. 2014.

-Damazio, C. H. N.; Almeida, E. A.; Júnior, A. L.; Souza, L. F.; Santos, L. J. A. M.; Martins, G. C.; Fileni, C. H. P.; Lima, B. N.; Camargo, L. B.; Passos, R. P.; Júnior, G. B. V.; Silio, L. F. Effects of cardiovascular training methods of indoor cyclism in overweight or obesity sedentary adults: bibliographic review. Revista CPAQV-Centro de Pesquisas Avançadas em Qualidade de Vida. Vol. 11. Num. 3. 2019. p. 2.

-Gomes, S. C. M. Alteração do nível de desidratação antes e após o treinamento de ciclismo indoor. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 5. Num. 30. 2011. p. 493-496.

-Gonçalves, A. C.; Guerrao, J. C. M.; Pelegrini, R. M. Efeito da ingestão de carboidrato sobre o desempenho físico durante treino de ciclismo indoor. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 11. Num. 62. 2017. p. 185-191.

-Grossi, T.; Guglielmo, L.G.A.; Silva, J. F., George Vieira. Respostas cardiorrespiratórias e metabólicas na aula de ciclismo indoor. Revista Motriz. Vol.15. Num. 2. 2009. p.330-339.

-Hazelhurst, L. T.; Claassen, N. Gender differences in the sweat response during spinning exercise. The Journal of Strength & Conditioning Research. Vol. 20. Num. 3. 2006. p. 723-724.

-Helou, T.; Gonzalez, D.; Suzuki, V. Influência da cafeína na lipólise e metabolismo de glicose durante uma aula de ciclismo indoor. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 7. Num. 39. 2013. p. 185-191.

-Jackson, A.S.; Pollock, M.L. Generalized equations for predicting body density of men. British Journal of Nutrition. Vol. 40. Num. 3. 1978. p. 497-504.

-Jackson, A.S.; Pollock, M.L.; Ward, A. Generalized equations for predicting body density of women. Medicine & Science in Sports & Exercise. Vol. 12. 1980. p. 175-1781.

-Martins, R. M.; Ferreira, M. A.; Araújo, H. S.; Navarro, S.; Liberalli, R. Nível de desidratação durante uma aula de ciclismo indoor. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 1. Num. 3. 2007. p. 91-104.

-McDermott, B. P.; Casa, D. J.; Yeargin, S. W.; Ganio, M. S.; Lopez, R. M.; Mooradian, E. A. Hydration status, sweat rates, and rehydration education of youth football campers. Journal of Sport Rehabilitation. Vol. 18. Num. 4. 2009. p. 535-552.

-Nery, F.; Gutierres, M. P. A.; Dias, C. R. M. Nível de desidratação após treinamento de ciclismo indoor. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 20. Num. 4. 2014. p. 320-325.

-Santos, E. C. R.; Bot, F. L.; Almeida, M. A.; Navarro, F. Análise da perda hídrica pela redução do peso corporal em uma aula de ciclismo indoor. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 4. Num. 23. 2010. p. 427- 437.

-Siri, W.E. Body composition from fluids spaces and density: analyses of methods. In: Techniques for measuring body composition. National Academy of Science and Natural Resource Council. Washington. 1961.

-Teixeira, P. D. S.; Reis, B. Z.; Vieira, D. A.; S. V.; Costa, D.; Costa, J. L.; Raposo, O. F. F.; Wartha, E. R. S. A.; Netto, R. S. M. Intervenção nutricional educativa como ferramenta eficaz para mudança de hábitos alimentares e peso corporal entre praticantes de atividade física. Revista Ciência & Saúde Coletiva. Vol. 18. Num. 2. 2013. p. 347-356.

-Valle, V. S.; Mello, D. D.; Fortes, M. S. R.; Dantas, E. H. M.; Mattos, M. A. Efeito da dieta e do ciclismo indoor sobre a composição corporal e nível sérico lipídico. Revista Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Rio de Janeiro. Vol. 95. Num. 2. 2010. p. 173-178.

-WHO. World Health Organization. Obesity: preventing and managing the global epidemic. Report of a WHO Consultation. WHO Technical Report Series 894. Geneva. 2000.

-Wickham, J. B.; Mullen, N. J.; Whyte, J. C. Comparison of energy expenditure and heart rate responses between three commercial group fitness classes. Journal of science and medicine in sport. Vol. 20. Num. 7. 2017. p. 667-671.

Publicado
2021-07-17
Como Citar
Freire, L. S. dos S., Lima, K. R., & Abreu, W. C. de. (2021). Estado de hidratação de praticantes de ciclismo indoor submetidos a ações de educação. RBNE - Revista Brasileira De Nutrição Esportiva, 15(91), 152-160. Recuperado de http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/1851
Seção
Artigos Científicos - Original