Comparação do perfil antropométrico de equipes de Voleibol feminino de base: a importância do Nutricionista

Nádia Silveira Rigobello, Rodrigo Lara Rother

Resumo


Para um atleta de voleibol atingir seu melhor desempenho atlético, a força muscular, potência e agilidade devem ser utilizadas em sua condição máxima. Sabe-se que, no esporte, os índices antropométricos são evidenciados como referência às exigências específicas da modalidade praticada e podem limitar, bem como potencializar, a obtenção deste rendimento máximo. Para que o perfil antropométrico seja adequado á modalidade e permita ao atleta atingir seu potencial máximo, a atuação do nutricionista é fundamental. O objetivo desse estudo foi comparar o perfil antropométrico de atletas de duas equipes de voleibol feminino de base, onde uma não possui atendimento de um nutricionista (EqSNut) com outra que possui (EqCNut). Participaram dessa investigação 24 atletas de duas equipes filiadas a Federação Gaúcha de Voleibol, com cargas semanais de treinamento semelhantes e que estão classificadas entre as três melhores do estado. Nos dados antropométricos avaliou-se peso, estatura, Índice de Massa Corporal (IMC), percentual de gordura (%G), massa magra (MM), dobras cutâneas (DC) e Soma das Dobras (SD). Utilizou-se o protocolo de Jackson e colaboradores (1980). A análise foi feita através do Sistema de Software Avanutri PC. As atletas da ECN, comparadas com a ESN, apresentaram resultados com diferença significativa de menor SD (44,08), maior MM (59,02 kg) e menor %G (12,83%), dados estes que a literatura indica como favorecedores de um melhor desempenho esportivo. Considerando estes dados, conclui-se que a orientação nutricional pode auxiliar na obtenção de um perfil antropométrico mais adequado a obtenção de um rendimento máximo às atletas de voleibol.

 

ABSTRACT

Comparison of anthropometric profile teams of fem base volleyball: the importance of nutritionist

For a volleyball athlete achieve their best athletic performance, muscle strength, power and agility should be used to its maximum condition. It is known that, in sport, anthropometric indexes are shown as a reference to the specific requirements of sport practiced and may limit, as well as leverage, to obtain the maximum yield. For the anthropometric profile is appropriate mode and will allow the athlete reach their maximum potential, the nutritionist action is critical. The aim of this study was to compare the anthropometric profile of athletes two women's volleyball teams base, where a service does not have a nutritionist (EqSNut) with one that has (EqCNut). 24 athletes participated in this investigation of two teams affiliated to Rio Grande do Sul Volleyball Federation, which has weekly loads of similar training and are ranked among the three best state. Anthropometric data was evaluated weight, height, body mass index (IMC), body fat percentage (%G), lean body mass (kg) and skinfolds (DC). This analysis was done by Jackson protocol e collaborators (1980), through the PC Avanutri Software System. The athletes of ECN, compared with the ESN, presented results with a significantly reduced sum of folds (44.08), increased lean body mass (59.02 kg) and lower fat percentage (12.83%), data these that the literature indicates as favoring a better sports performance. Considering these data, it is concluded that nutritional counseling can help get a better anthropometric profile to obtain a maximum income for female volleyball athletes of basic categories.


Palavras-chave


Atletas; Antropometria; Desempenho atlético

Texto completo:

PDF

Referências


-Almeida, T. A.; Soares, E. A.; Perfil dietético e antropométrico de atletas adolescentes de voleibol. Rev Bras Med Esporte. Vol. 9. Núm. 4. 2003.

-Andaki, A. C. R.; Tinoco, A.L.A.; Mendes, E. L.; Priore, S. E.; Franceschini, S. C. C.; Santana, L. F.R. Metodologia para avaliação da composição corporal em crianças. Lecturas em Educación Física y Deportes. Revista Digital. Ano 16. Núm. 156. 2011. Disponível em < http://www.efdeportes.com/efd156/metodologias-para-avaliacao-da-composicao-corporal.htm>. Acesso em 2/01/2015.

-Barbanti, V. Teoria e prática do treinamento esportivo. 2ª edição. Edgard Blücher. 2000.

-Benetti, G.; Schneider, P.; Meyer, F. Os benefícios do esporte e a importância da treinabilidade da força muscular de pré-puberes atletas de voleibol. Rev. Bras. Cineantropom. Desempenho. Hum. Vol. 7. Núm. 2. p.87-93. 2005.

-Böhme, M. T. S. Aptidão Física e Crescimento Físico de Escolares de 7 a 17 anos de Viçosa-MG. Parte IV. Estatura, Peso e Perímetros. Revista Mineira de Educação Física. Vol. 3. Núm. 2. p.54-74. 1995.

-Böhme, M. T. S. O tema talento esportivo na ciência do esporte. R. bras. Ci e Mov. Vol. 15. Núm. 1. p.119-126. 2007.

-Borsari, J. R. História e regras. In: Voleibol: aprendizagem e treinamento, um desafio constante. Editora EPU. p.3-4. 1989.

-Carvajal, W.; Betancourt, H.; León, S. A.; Deturnel, Y., Martínez, M.; Echevarría, I; Castillo, M. E.; Serviat, N. Kinanthropometric profile of Cuban women olympic volleyball champions. MEDICC Review. Vol. 14. Núm. 2. 2012.

-Carvalho, C. M. R. G.; Nogueira, A. M. T.; Teles, J. B. M.; Paz, S. M. R.; Sousa, R. M. L. Consumo alimentar de adolescentes matriculados em um colégio particular de Teresina, Piauí, Brasil. Rev. Nutr. Vol. 14. Núm. 2. p.85-93. 2001.

-Conselho Nacional de Saúde (CNS). Resolução nº. 196 de 10 de outubro de 1996. Dispõe sobre as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Disponível em . Acesso em 20/01/2015.

-Esper, A. Mediciones antropométricas en jugadoras argentinas de voleibol de primera división. EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires. Año 10. Núm. 76. 2004. Disponível em . Acesso em 21/01/2015.

-Guerrero, J. T.; López, M. B. Evolución mofológica de um grupo de jugadores de voleibol de elite desde su detección hasta la alta competición: estúdio comparativo com otros grupos de élite nacional e internacional. In: Mesquita, I.; Moutinho, C.; Faria, R. Investigação em voleibol: estudos ibéricos. Porto. Saúde e Sá. 2003. p. 193.

-Mantonelli, G.; Vitalle, M. S. S.; Amancio, O. M. S. Amenorréia e osteoporose em adolescentes atletas. Revista Nutrição. p.319-340. 2002.

-Nacarato, G. A.; Zwarg, M. G. G. Efeitos da intervenção nutricional e análise da composição corporal da equipe de voleibol feminino do Clube de São Caetano do Sul/ São Paulo, participantes da superliga 2004/2005. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 2. Núm. 9. p.119-134. 2008. Disponível em:

-Ramirez, E. A. S. Características Antropométricas en Seleccionadas de Voleibol Femenino de Perú Categoria Menores. PubliCE Standard. 06/11/2006.

-Reis; e colaboradores. Caracterização do consumo alimentar e perfil antropométrico de atletas adolescentes de três diferentes modalidades esportivas. Revista Digital EFdeportes. Buenos Aires. Ano 18. Núm. 185. 2013.

-Schneider, P.; Benetti, G.; Meyer, F. Força muscular de atletas de voleibol de 09 a 18 anos através da dinamometría computadorizada. Rev Bras Med Esporte. Vol. 10. Núm. 2. 2004.

-Schutz, L. K. Volleyball. Phys Med Rehabil Clin N Am. Vol. 10. p.19-34. 1999.

-Silva, L. R. R.; Böhme, M. T. S.; Uezu, R.; Massa, M. A. A utilização de variáveis cineantropométricas no processo de detecção, seleção e promoção de talentos no voleibol. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. Vol. 11. Núm. 1. p.69-76. 2003.

-Tsunawake, N.; Tahara, Y.; Moji, K.; Muraki, S.; Minowa, K.; Yukawa, K. Body composition and physical fitness of female volleyball and basketball players of the japan inter-high school championship teams. J Physiol Anthropol Appl Human Sci. Vol. 22. p.195-201. 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBNE - Revista Brasileira de Nutrição Esportiva

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui