Consumo de suplementos termogênicos e seus efeitos adversos por clientes de uma loja de Nutrição Esportiva de Fortaleza-CE

Amanda Batista de Oliveira, João Nogueira Mapurunga Filho, Matias Carvalho Aguiar Melo

Resumo


Objetivo: Analisar o consumo de termogênicos, indicando modo de uso, objetivo, quem indica e seus possíveis efeitos adversos. Materiais e Métodos: Estudo transversal, descritivo e de cunho quantitativo. Realizado uma loja de nutrição esportiva na cidade de Fortaleza-CE, através de um inquérito autoaplicável com informações pessoais, dados sobre a prática de atividade física e perguntas relacionadas ao consumo de termogênicos. Resultados: Considerou-se para o estudo 50 participantes de atividade física, sendo 74%(n=37) do sexo masculino e 90%(n=45) com escolaridade superior incompleta. Entre os participantes, 90% tiveram algum tipo de orientação para uso de suplementos. Nutricionista (48%), personal trainers (24%) e amigos (20%) foram os maiores responsáveis por suas indicações. Em relação ao tempo de uso de termogênico, 84% faz o uso há menos de um ano, sendo que 88% têm algum objetivo ao consumirem esses termogênicos: 74% para emagrecimento, 58% para aumento de energia e redução de cansaço, 38% para melhora de desempenho. Para os efeitos adversos dos termogênicos consumido, 50% relataram ter algum tipo de conhecimento. Os mais citados são: Insônia (40%), agitação (38,%), sudorese (36%),  tremor nas mãos (22%) e aumento da temperatura corporal (22%). Conclusões: O estudo mostrou que a maioria dos participantes é do sexo masculino e tem como objetivo o emagrecimento. Metade tem o conhecimento dos efeitos colaterais. O profissional que mais orienta é o nutricionista. Percebe-se, portanto, a importância da orientação do nutricionista na prescrição de suplementos.

 

ABSTRACT

Thermocenic supplements consumption and its side effects on customers of a sports nutrition shop in Fortaleza-CE

Objective: To analyze the consumption of thermogenics, indicating how to use them, their purpose, who prescribes them and their possible side effects. Methods: A cross-sectional descriptive study, of the quantitative nature. Carried out at a sports nutrition store in the city of Fortaleza-CE, through a self- applied questionnaire with personal information, information on physical activities and questions related to the consumption of thermogenics. Results: The study was conducted with 50 practitioners of physical activity, 74% (n=37) were male and 90% (n=45) had incomplete higher education. Among the participants, 90% had some kind of guidance for the use of supplements, being the most cited a nutritionist (48%), a personal trainer (24%) and friends (20%). Regarding the length of use, 84% have been using themogenics for less than a year, and 88% have some specific goal to consume them: 74% for weight loss, 58% for more energy and to reduce fatigue, 38% for performance improvement. As for the side effects of the thermogenics consumed, 50% reported having some sort of knowledge. The most frequently cited are: Insomnia (40%), agitation (38%), sweating (36%) and shaking hands (22%), with an increase in body temperature (22%). Conclusions: The study showed that most of the participants are male, aiming at weight loss, half have some knowledge of the side effects and most said they received professional guidance from a nutritionist. It is clear, therefore, the importance of guidance from a nutritionist to prescribe supplements, regarding the quantities, needs, length of use and appropriate recommendations for consumption, thus assisting the patients in achieving their objectives. The use of supplements is indeed necessary and safe for the physically active.


Palavras-chave


Ergonênico; Nutrição; Suplementação

Texto completo:

PDF

Referências


-Andrade, L. A.; Braz, V. G.; Nunes, A. P. O.; Velutto, R. R. M. Consumo de suplementos alimentares por clientes de uma clínica de nutrição esportiva de São Paulo. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. Vol. 20. Num. 3. 2012. p.27-36.

-Bell, S. J.; Goodrick, G. K. A Functional food product for the management of weight. Magazine food Scientific Nutrition. Vol. 42. Num. 2. 2002. p.163-178.

-Brasil, Agência Nacional de Vigilância Sanitária-ANVISA, portaria número 222, de 24/03/1998. Regulamento Técnico para fixação de identidade e qualidade para alimentos para praticantes de atividade física. Diário oficial da União, Brasília, 25 de março de 1998.

-Burke, L. M.; Read, R. S. Dietary Supplements in Sport. Sports Medicine. Vol. 1. 1993. p.43-65.

-Costa, D. C.; Rocha, N. C. A.; Quintão, F.D. Prevalência do uso de suplementos alimentares entre praticantes de atividade física em academias de duas cidades de Vale do Aço-MG: Fatores associados. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 7. Num. 41. 2013. p. 287-299. Disponível em:

-Cota, A.; Moura, G.; Gomes, E. Uso de medicamentos inibidores do apetite em curto prazo: um estudo descritivo das discentes do curso de enfermagem do centro universitário do leste de minas Gerais. Revista Enfermagem Integrada. Unileste-MG. Vol. 1. Num. 1. 2008.

-Filho, A. D. R.; Filho, J. C. A.; Santini, E.; Ravagnani, C. F. C.; Voltarelli, F. A.; Fett, C. A. Efeitos de um produto termogênico sobre parâmetros bioquímicos e morfológicos relacionados à saúde: um estudo de caso. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 6. Num. 33. 2012. p.168-177. Disponível em:

-Fontes, A. M. S. A.; Navarro, F. Consumo de suplementos nutricionais por praticantes de atividades físicas em academias de Sete Lagoas-MG. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 4. Num. 24. 2010. p.515-523. Disponível em:

-Kalman, D.; Incledon, T.; Gaunaurd, I.; Schwartz, H.; Krieger, D. An acute clinical trial evaluating the cardiovascular effects of an herbal ephedra-caffeine weight loss product in healthy overweight adults. International Journal of Obesity. Vol. 26. Num. 10. 2002. p.1363-1366.

-Kleiner, S. M.; Maggie, G. R. Nutrição para o treinamento de força. 3. ed. Barueri, Sp. Manole, 2009. p.367.

-Linhares, T. C.; Lima, R. M. Prevalência do uso de suplementos alimentares por praticantes de musculação nas academias de Campos dos Goytacazes/RJ, Brasil. Revista de Nutrição. Vol. 8. Num.1. 2006. p.102-122.

-Mcneely, W.; Goa, K. L. Sibutramine: a review of its contribution to the management of obesity. Drugs, S.I. Vol. 56. 1998. p.1093-1124.

-Nabholz, T.V. Nutrição Esportiva: aspectos relacionados à suplementação nutricional. São Paulo. SARVIER. 2007.p. 480.

-Pereira, R. F.; Lajolo, F. M.; Hirschbruch, M. D. Consumo de suplementos por alunos de academias de ginástica em São Paulo. Revista de Nutrição. Campinas. Vol. 16. Num. 3.

-Peres, R. Viva em dieta, viva melhor: aplicações práticas de Nutrição São Paulo. Phorte. 2012.p.190.

-Pentel, P. Toxicity of over-the-counter stimulants. Journal of American Medical Association, Vol. 252. 1984. p.1898-1903.

-Phillipps, C. O. Prevalência do uso de suplementos nutricionais pelos praticantes de atividade física, clientes de uma loja de suplementos. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 5. Num. 26. 2011. p.114-121. Disponível em:

-Pontes, M. C. F. Uso de suplementos alimentares por praticantes de musculação em academias de João Pessoa-PB. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 7. Num. 37. 2013. p.19-27. Disponível em:

-Rigon, T. V.; Rossi, R. G. T. Quem e por que utilizam suplementos alimentares? Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 6. Num. 36. 2012. p.420-426. Disponível em:

-Rocha, L. P.; Pereira, M. V. L. Consumo de suplementos nutricionais por praticantes de exercícios físicos em academias. Revista de Nutrição. Vol. 11. 1998. Num.1.

-Rothman, R. B.; Vu, N.; Partilla, J. S.; Roth, B. L.; Hufeisen, S. J.; Compton-Toth, R. B.; Birkes, J.; Young, R.; Glennon, R. A. In vitro characterization of ephedrine-related stereoisomers at biogenic amine transporters and the receptorome reveals selective action as norepinephrine transporter substrates. The Journal of Pharmacology and Experimental Therapeutics. Vol. 307. 2003. p.138-145.

-Santos, H. V. D.; Oliveira, C. C. P.; Freitas, A. K. C.; Navarro, A. C. Consumo de suplementos alimentares por praticantes de exercício físico em academias de bairros nobres da cidade do Recife. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 7. Num. 40. 2013. p.204-211. Disponível em:

-Silva, K. R.; Junior, D. A. F.; Neves, A. S. Consumo de ergogênicos nutricionais por praticantes de musculação de diversas academias de ginástica de Resende-RJ. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 6. Num. 36. 2012. p.470-476. Disponível em:

-Thevis, M.; Sigmund, G.; Geyer, H.; Schanzer, W. Stimulants and Doping in Sport. Endocrinology Metabolism Clinics of North America, Vol. 39. Num. 1. 2010. p.89-105.

-Xavier, J. M. G.; Barbosa, J. E. P.; Macêdo, E. M.; Almeida, A. M. R. Perfil de consumidores de termogênicos em praticantes de atividade física nas academias de santa cruz do Capibaribe-PE. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 9. Num. 9. 2015. p. 172-178. Disponível em:


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBNE - Revista Brasileira de Nutrição Esportiva

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui