Fitoterápicos e plantas medicinais com propriedades ergogênicas: evidências de uso em uma academia da cidade de Itaqui-RS

  • Silvana Peterini Boeira Universidade Federal do Pampa, Campus Itaqui, Curso de Nutrição. Itaqui-RS, Brasil.
  • Franciele Romero Machado Universidade Federal do Pampa, Campus Itaqui, Curso de Nutrição. Itaqui-RS, Brasil.
  • Rafael Brandes Zimermann Universidade Federal do Pampa, Campus Itaqui, Curso de Nutrição. Itaqui-RS, Brasil.
  • Beatriz de Castro Maciel Universidade Federal do Pampa, Campus Itaqui, Curso de Nutrição. Itaqui-RS, Brasil.
Palavras-chave: desempenho físico, Ergogenia, Emagrecimento, Prescrição, Fitoterapia

Resumo

Objetivo: Análise da utilização de fitoterápicos e plantas medicinais com propriedades ergogênicas em uma academia de musculação da cidade de Itaqui-RS. Materiais e Métodos: Foi aplicado um questionário semiestruturado e autopreenchido em praticantes de exercícios físicos que frequentavam uma academia do município de Itaqui-RS. Os participantes assinaram Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e a pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Pampa. Resultados: A amostra foi composta por 119 participantes, distribuídos em 58% do sexo feminino e 42% do sexo masculino, predominando a faixa etária de 18 a 23 anos (42% do total). Dentre os 119 entrevistados, 74 alegaram utilizar ou já terem utilizado fitoterápicos/plantas medicinais ergogênicas (62,18% do total). Quanto à utilização, foram citados 12 diferentes fitoterápicos/plantas medicinais ergogênicos, sendo os 4 principais citados: chá verde (58), tribulus (12), guaraná (10) e maca peruana (8). Apesar das finalidades de uso das principais substâncias citadas estarem de acordo com a característica científica delas, a indicação de uso foi inadequada. Conclusão: É possível concluir que a utilização de fitoterápicos e plantas medicinas com propósitos ergogênicos é uma prática comum entre os entrevistados da academia onde este trabalho foi realizado, porém na maioria das vezes não é oriunda da prescrição por profissionais balizados pela legislação.

Referências

-Anvisa. Documento irá orientar prescrição de fitoterápicos no Brasil. Brasília-DF. Ministério da Saúde. 2016.

-Anvisa. RDC nº 26/2014, de 13 de maio de 2014. Dispõe sobre o registro de medicamentos fitoterápicos e o registro e a notificação de produtos tradicionais fitoterápicos. Brasília-DF. Ministério da Saúde. 2014.

-Anvisa. Justificativas para os limites mínimos e máximos de nutrientes, substâncias bioativas e enzimas da proposta regulatória de suplementos alimentares. Brasília-DF. Ministério da Saúde. 2018.

-Azevedo, M.R.; Araújo, C.L.P.; Reichert, F.F.; Siqueira, F.V.; Silva, M.C.; Hallal, P.C. Gender diferences in leisure-time physical activity. International Journal of Public Health. Vol. 52. Núm. 1. p. 8-15. 2012. DOI 10.1007/s00038-006-5062-1.

-Barreto, B.B.; Silveira, D. Inclusion of courses on phytotherapy in undergraduate curriculum of health-related courses. Journal of Medicinal Plants Research. Vol. 8. Núm. 47. p. 1374-1386. 2014. DOI https://doi.org/10.5897/JMPR2014.5546

-Bauman, A.E.; Reis, R.S.; Sallis, J.F.; Wells, J.C.; Loos, R.J.; Martin, B.W. Correlates of physical activity: why are some people physically active and others not? The lancet. Vol. 380. p. 258-271. 2012. DOI http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(12)60735-1

-Baracat, M.; Baracat, J. A influência social e cultural da idealização do corpo perfeito através dos meios de comunicação e seu impacto na formação da imagem corporal. Revistas Científicas Eletrônicas. 2016.

-Brasil. Resolução n° 196/96, de 16 de outubro de 1996. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 1996. Disponível em: https://conselho.saude.gov.br/comissao/eticapesq.htm.

-Cavichioli, B.; Abourihan, C.L.S.; Passoni, C.M.S. Monitoramento da administração de um suplemento como coadjuvante na perda de peso. Cadernos das Escolas de Saúde. Vol. 6. p. 90-110. 2012.

-Chiba, T.; Sato, Y.; Suzuki, S.; Umegaki, K. Concomitant Use of Dietary Supplements and Medicines in Patients due to Miscommunication with Physicians in Japan. Nutrients. Vol. 7. Núm. 4. p. 2947-2960. 2015. DOI https://doi.org/10.3390/nu7042947

-Conde, B.E.; Macedo, A.L.; Martins, A.E.; Fonseca, A.S.; Siqueira, A.M.; Souza, G.H.L.; Rogério, I.T.S. Estudo crítico sobre utilização de fitoterápicos por praticantes de exercício físico em academias de musculação. Perspectivas online: biol & saúde. Vol. 6. Núm. 5. p. 33-47. 2015. DOI https://doi.org/10.25242/88685162015562

-CFM. Conselho Federal de Medicina. Parecer n. 04 de 15 de janeiro de 1992. Reconhece a acupuntura e a fitoterapia como métodos terapêuticos. Relator Cons. Nilo Fernando Rezende Vieira. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 1992.

-CFN. Conselho Federal de Nutricionistas. Resolução n. 525 de 25 de junho de 2013. Regulamenta a prática da fitoterapia pelo nutricionista, atribuindo-lhe competência para, nas modalidades que especifica, prescrever plantas medicinais, drogas vegetais e fitoterápicos como complemento da prescrição dietética e, dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 28 de jun. 2013. Sec. 1, p. 141.

-Cruz, C.K.S.; Ribeiro, R.C.L.; Oliveira, M.C.B. Brito, M.G.A.; Rocha, G.M.M.; Silva, M.A. The use of medicinal plants in the treatment of obesity: an integrative review. Research, Society and Development. Vol. 9. Núm. 9. p. e439997167. 2020. DOI https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7167

-Fonseca, V.G.; Rombaldi, A.J. Perfil dos frequentadores das academias de ginástica de um município do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, Fortaleza. Vol. 28. Núm. 2. p. 206-215. 2015. DOI https://doi.org/10.5020/18061230.2015.p206

-Fernandes, D.Z.; Faix, P.N.; Lemke, L.; Weber, V.; Kihn, A.L.; Eltchechem, C.L. Efeitos do chá verde e do exercício físico sobre a composição corporal de pessoas obesas. Cinergis. Vol. 18. Núm. 2. p. 156-159. 2017. DOI https://doi.org/10.17058/cinergis.v18i2.8438

-Gaur, S.; Agnihotri, R. Green tea: A novel functional food for the oral health of older adults. Geriatrics & Gerontology International. Vol. 14. p. 238-250. 2014. DOI https://doi.org/10.1111/ggi.12194

-Jesus, L.L.; Macedo, A.G.; Oliveira, D.M. Perfil e comportamento de praticantes de atividade física supervisionada em academia de ginástica do sudoeste goiano. Salusvita. Vol. 38. Núm. 1. p. 27-39. 2019.

-Kerksick, C.M.; Wilborn, C.D.; Roberts, M.D.; Roberts, M.D.; Ryan, A.S.; Kleiner, S.M.; Jäger, R. ISSN exercise & sports nutrition review update: research & recommendation. Journal of the International Society of Sports Nutrition. Vol. 15. p. 38. 2018. DOI https://doi.org/10.1186/s12970-018-0242-y

-Klein, T.; Longhini, R.; Bruschi, M.L.; Mello, J.C.P. Fitoterápicos: um mercado promissor. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada. Vol. 30. Núm. 3. p. 241-248. 2009.

-Kovac, J.R.; Arent, S.; Lipshultz, L.I.; Pan, M.M. Dietary Adjuncts for Improving Testosterone Levels in Hypogonadal Males. American Journal of Men’s Health. Vol. 10. p.109-117. 2015. DOI https://doi.org/10.1177/1557988315598554

-Kuchakulla, M.; Narasimman, M.; Soni, Y.; Leong, J.Y.; Patel, P.; Ramasamy, R. A systematic review and evidence-based analysis of ingredients in popular male testosterone and erectile dysfunction supplements. Int. J. Impot. Res. Vol. 33. p. 311-317. 2021. DOI https://doi.org/10.1038/s41443-020-0285-x

-Lee, S.; Pitesa, M.; Pillutla, M.; Thau, S. When beauty helps and when it hurts: An organizational context model of attractiveness discrimination in selection decisions. Organizational Behavior and Human Decision Processes. Vol. 128. Núm. 0. p. 15-28. 2015. DOI https://doi.org/10.1016/j.obhdp.2015.02.003

-Lollo, P.C.B. Perfil dos alunos das academias de ginástica de Campinas-SP. Lecturas: Educación física y deportes. Buenos Aires. n. 76. 2004.

-Ma, Y.; Guo, Z.; Wang, X. Tribulus terrestris extracts alleviate muscle damage and promote anaerobic performance of trained male boxers and its mechanisms: Roles of androgen, IGF-1, and IGF binding protein-3. J. Sport Health Sci. Vol. 6. p. 474-481. 2017. DOI https://doi.org/10.1016/j.jshs.2015.12.003

-Machado, K.N.; Freitas, A.A.; Cunha, L.H.; Faraco, A.A.G.; Pádua, R.M.; Braga, F.C. A rapid sumultaneous determination of methylxanthines and proanthoacyanidins in brazilian guaraná (Paullinia cupana Kunth.). Food Chemistry. Vol. 239. p.180-188. 2018. DOI https://doi.org/10.1016/j.foodchem.2017.06.089

-Maioli, H.N. Avaliação do consumo de suplementos por mulheres praticantes de atividade física em uma academia na cidade de Taguatinga-DF. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 6. Núm. 32. p. 118-125. 2012.

-Marques, L.L.M.; Ferreira, E.D.F.; Paula, M.N.; Klein, T.; Mello, J.C.P. Paullinia cupana: a multipurpose plant - a review. Rev. bras. Farmacognosia. Vol. 29. Núm. 1. p.77-110. 2019. DOI https://doi.org/10.1016/j.bjp.2018.08.007

-Mashhadi, N.S.; Ghiasvand, R.; Hariri, M.; Askari, G.; Feizi, A.; Darvishi, L. Effect of Ginger and Cinnamon Intake on Oxidative Stress and Exercise Performance and Body Composition in Iranian Female Athletes. International Journal of Preventive Medicine. Vol. 4. Núm. 1. p. 31-35. 2013.

-Milasius, K.; Dadeliene, R.; Skernevicius, J. The influence of the Tribulus terrestris extract on the parameters of the functional preparedness and athletes' organism homeostasis. Fiziol Zh. Vol. 55. Núm. 5. p. 89-96. 2009.

-Ogawa, N.; Hirofumi, U. Clinical importance of caffeine dependence and abuse. Psychiatry Clin. Neurosci. Vol. 61. Núm. 3. p. 263-268. 2007. DOI https://doi.org/10.1111/j.1440-1819.2007. 01652.x

-Organización mundial de la salud. Estrategia de la OMS sobre medicina tradicional 2002-2005. 2002.

-Palma, A.; Assis, M.; Lacerda, Y.; Bagrichevsky, M.; Sampaio, K.S. Culto ao corpo e exposição de produtos na mídia especializada em estética e saúde. Movimento. Vol.16. Núm. 1. p. 31-51. 2010.

-Pinho, D.S.; Sturbelle, R.T.; Martino-Roth, M.G.; Garcias, G.L. Evaluation of mutagenic activity resulting from the infusion baccharis trimera (Less.) DC. using the allium cepa test and a chromosomal test for aberrations in human lymphocytes. Brazilian Journal of Pharmacognosy. Vol. 20. Núm. 2. p. 165-170. 2010. DOI https://doi.org/10.1590/S0102-695X2010000200005

-Ryan, M.; Lazar, I.; Nadasdy, G.M.; Nadasdy, T.; Satoskar, A.A.; Co, D.U. Acute kidney injury and hyperbilirubinemia in a young male after ingestion of Tribulus terrestris. Clin Nephrol. Vol. 83. Núm. 3. p. 177-83. 2015. DOI https://doi.org/10.5414/CN108324

-Rogerson, S.; Riches, C.J.; Jennings, C.; Weatherby, R.P.; Meir, R.A.; Marshall, G.S.M. The Effect of Five Weeks of Tribulus terrestris Supplementation on Muscle Strength and Body Composition During Preseason Training in Elite Rugby League Players. Journal of strength and conditioning research / National Strength & Conditioning Association. Vol. 21. p. 348-353. 2007. DOI https://doi.org/10.1519/R-18395.1

-Silva, D.N.; Pimentel, M.F.C.; Macena, D.A.; Gomes, V.M. Concentração de cafeína em Camellia sinensis. Colloquium Exactarum. Vol. 10. Núm. 3. p. 09-15. 2018. DOI: 10.5747/ce.2018.v10. n3.e241

-Teixeira, J.J.M.; Santos, D.A.; Bezerra, A.F.S.; Albuquerque, V.J.A.; Vilarins, J.C. Aplicações terapêuticas da Lepidium meyenii (maca) e seus compostos químicos: uma revisão sistemática. Brazilian Journal of Development. Vol. 6. Núm. 10. p.75883-75903. 2020. DOI https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-131

-Tfouni, S.A.V.; Camargo, M.C.R.; Vitorino, S.H.P.; Toledo, M.C.F.; Menegário, T.F.; Toledo, M.C.F. Contribuição do guaraná em pó (Paullinia cupana) como fonte de cafeína na dieta. Revista de Nutrição. Vol. 20. Núm. 1). p.63-68. 2007.

-Turmina, T.; Ribeiro, A.C.F.; Rodrigues, L.A.; Quintana, J.I.; Funguetto, C.I. Profissionais legalmente habilitados a prescreverem medicamentos fitoterápicos ou fitomedicamentos. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão. Vol. 11. Núm. 1. 2020.

-Valenzuela, A.B.A. El consumo te y la salud: caraterísticas y propiedades beneficas de esta bebida milenaria. Revista Chileña de Nutricion. Vol. 31. Núm. 2. p.72-82. 2004. DOI http://dx.doi.org/10.4067/S0717-75182004000200001

Publicado
2023-07-26
Como Citar
Boeira, S. P., Machado, F. R., Zimermann, R. B., & Maciel, B. de C. (2023). Fitoterápicos e plantas medicinais com propriedades ergogênicas: evidências de uso em uma academia da cidade de Itaqui-RS. RBNE - Revista Brasileira De Nutrição Esportiva, 17(104), 353-364. Recuperado de https://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/2152
Seção
Artigos Científicos - Original