Adesão de dietas de moda por frequentadores de academias de musculação do municí­pio de São Paulo

  • Guilherme Andrade Lira Pereira Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo-SP, Brasil
  • Luí­s Gustavo de Souza Mota Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo-SP, Brasil
  • Érico Chagas Caperuto Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo-SP, Brasil. Universidade São Judas Tadeu (USJT), São Paulo-SP, Brasil
  • Daniela Maria Alves Chaud Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo-SP, Brasil
Palavras-chave: Dietas da moda, Exercício, Academias de ginástica

Resumo

As dietas da moda se popularizam facilmente por prometerem benefí­cios em curto prazo. Contudo, a adoção dessas dietas pode ser potencialmente prejudicial à saúde. Assim, o presente estudo teve por objetivo avaliar a adesão de dietas da moda por frequentadores de academias do municí­pio de São Paulo, Brasil. Para tanto, foi realizado um estudo transversal com 50 frequentadores de academias de ginástica. A coleta de dados foi realizada por meio da aplicação de um questionário com perguntas sobre aderência a algum tipo de dieta da moda, orientação profissional, meios de divulgação dessas dietas, resultado, tempo de permanência dos resultados e efeitos adversos. Trinta e dois (64,0%) dos participantes relataram ter realizado algum tipo de dieta da moda, sendo as dietas mais citadas a low carb, dietas ricas em proteí­na e jejum intermitente. Os principais meios de divulgação dessas dietas foram as mí­dias digitais (52,6%), amigos (26,3%) e personal trainer (10,5%). A maioria da amostra relatou ter tido um resultado bom ou muito bom (71,9%), mas a duração do resultado foi de curta a média (1 a 6 meses) para a maioria dos participantes (59,4%). Os efeitos adversos mais relatados foram fraqueza (46,8%), dor de cabeça (37,5%), irritabilidade (34,3%) e tontura (18,7%). Estudos futuros são necessários para avaliar a composição das dietas consumidas e alterações metabólicas em curto e longo prazo.

Biografia do Autor

Guilherme Andrade Lira Pereira, Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo-SP, Brasil

pos graduado em nutrição pos graduando em fisiologia do exercicio

Referências

-Abreu, E. S.; Paternez, A. C. A. C.; Chaud, D. M. A.; Valverde, F.; Gaze, J. S. Parâmetros nutricionais de dietas anunciadas na imprensa leiga destinada ao público masculino e feminino. Ciência & Saúde. Vol. 6. Num. 3. p. 206-213. 2013.

-Betoni, F.; Zanardo, V. P. S.; Ceni, G. C. Avaliação de utilização de dietas da moda por pacientes de um ambulatório de especialidades em nutrição e suas implicações no metabolismo. ConScientiae Saúde. Vol. 9. Num. 3. p. 430-440. 2010.

-Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. 2012.

-Coelho, L. S.; Souza, B. M. M.; Cardozo, T. S. F. A orientação nutricional frente à autopercepção da imagem corporal de adolescentes. Revista Rede de Cuidados em Saúde. Vol. 8. Num. 3. p. 1-16. 2014.

-Costa, M. F. Dietas da moda e transtornos alimentares: a construção de sentidos na busca do “corpo perfeito†e da “vida saudável.†Demetra. Vol. 9. Num. 3. p. 857-858. 2014.

-Francischi, K. P., Pereira, L. O., & Lancha Junior, A. H. Exercício, comportamento alimentar e obesidade: revisão dos efeitos sobre a composição corporal e parâmetros metabólicos. Revista Paulista de Educação Física. Vol. 15. Num. 2. p. 117-140. 2001.

-Lima, K. V. G.; Bion, F. M.; Lima, C. R.; Nascimento, E.; Albuquerque, C. G.; Chagas, M. H. C. Valor nutricional de dietas veiculadas em revistas não científicas. RBPS. Vol. 23. Num. 4. p. 349-357. 2010.

-Malachias, M. V. B. Medidas dietéticas: o que é efetivo? Revista Brasileira de Hipertensão. Vol. 17. Num. 2. p. 98-102. 2010.

-Nogueira, L. R.; Mello, A. V.; Spinelli, M. G. N.; Morimoto, J. M. Dietas da moda consumidas por desportistas de um clube e academias em São Paulo. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 10. Num. 59. p. 554-561. 2016. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/689>

-Pacheco, C. Q.; Oliveira, M. A. M.; Stracieri, A. P. M. Análise nutricional de dietas publicadas em revistas não científicas destinadas ao público feminino. Nutrir Gerais. Vol. 3. Num. 4. p. 346-361. 2009.

-Proença, R. P. C. Alimentação e globalização: algumas reflexões. Ciência e Cultura. Vol. 62. Num. 4. p. 43-47. 2010.

-Rufino, V. S.; Soares, L. F. S.; Santos, D. L. Características de frequentadores de academias de ginástica do Rio Grande do Sul. Kinesis, 22. 2000.

-Russo, R. Imagem corporal: construção através da cultura do belo. Movimento e Percepção. Vol. 6. Num. 5. p. 80-90. 2005.

-Santana, H. M. M.; Mayer, M. D. B.; Camargo, K. G. Avaliação da adequação nutricional das dietas para emagrecimento veiculadas pela internet. ConScientiae Saúde. Vol. 2. p. 99-104. 2003.

-Souto, S.; Ferro-Bucher, J. S. N. Práticas indiscriminadas de dietas de emagrecimento e o desenvolvimento de transtornos alimentares. Revista de Nutrição. Vol. 19. Num. 6. p. 693-704. 2006.

-Viggiano, C. E. Dietas da moda. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. Vol. 5. Num. 12. p. 55-56. 2007.

Publicado
2019-01-25
Como Citar
Pereira, G. A. L., Mota, L. G. de S., Caperuto, Érico C., & Chaud, D. M. A. (2019). Adesão de dietas de moda por frequentadores de academias de musculação do municí­pio de São Paulo. RBNE - Revista Brasileira De Nutrição Esportiva, 13(77), 131-136. Recuperado de http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/1268
Seção
Artigos Científicos - Original