Consumo alimentar de praticantes de musculação em academias na cidade de Pesqueira-PE

  • Aryanne Neves dos Santos Discente do curso de nutrição pelo Centro Universitário do Vale do Ipojuca UNIFAVIP Caruru – Pernambuco, Brasil
  • Mariana Andrade Figueiredo Docente do curso de nutrição do Centro Universitário do Vale do Ipojuca
  • Georgia Karoline Cavalcante Galvao Docente do curso de nutrição do Centro Universitário do Vale do Ipojuca
  • Jordana Sirlaide Lima da Silva Docente do curso de nutrição do Centro Universitário do Vale do Ipojuca
  • Márcia Gabrielle Ferreira da Silva Docente do curso de nutrição do Centro Universitário do Vale do Ipojuca
  • Adriana Guimarães Negromonte Docente do curso de nutrição do Centro Universitário do Vale do Ipojuca
  • Ana Maria Rampeloti Almeida Docente do curso de nutrição do Centro Universitário do Vale do Ipojuca
Palavras-chave: Alimentação, Suplementos dietéticos, Musculação

Resumo

Introdução: A prática do exercício físico provoca uma demanda energética diferenciada, que deve ser suprida por um consumo calórico maior. Objetivo: Avaliar o consumo alimentar dos praticantes de musculação. Materiais e Métodos: O presente estudo descritivo do tipo transversal que envolve praticantes de musculação na cidade de Pesqueira. A pesquisa envolveu uma amostra de 102 indivíduos de ambos os sexos com idade maior ou igual os 18 anos. Para avaliar os dados socioeconômicos foi utilizado um questionário elaborado para esta pesquisa, o consumo alimentar foi avaliado através do recordatório alimentar de 24 horas, foram coletados também dados antropométricos como peso e altura. O consumo calórico obtido foi calculado no software Nutwin versão 1.6 e para a estimativa das necessidades energéticas utilizou - se o METs. Resultados: Dentre os avaliados 68,7% eram eutróficos, 58,83% relataram utilizar suplementos sendo o principal profissional responsável por indicar a suplementação alimentar o educador físico (55%), 34,3% dos entrevistados realizam dieta por iniciativa própria. Se alimentam antes de treinar 71,6%, 1 hora antes 53,9%, de três a seis refeições 73,60% treino formulado por educador físico 65,75%, com o objetivo de ganho de massa muscular 60,80%. O consumo calórico do sexo masculino < 300-400 (50%) e o feminino 1500-2000 (80,5%). Em relação ao consumo de carboidratos e proteínas esteve acima da RDA o sexo feminino e no masculino predominou a proteína. Discussão: Alimentação prepara o organismo para o esforço fornecendo os nutrientes. Conclusão: A musculação é beneficiada pela adoção de hábitos alimentares adequados.

 

ABSTRACT

Food consumption of practitioners of resistance training in academies in the city of Pesqueira-PE

Introduction: The practice of physical exercise causes a differentiated energy demand, which must be supplied by a higher caloric intake. Aim: To assess dietary intake of bodybuilders. Methodology: This descriptive cross-sectional study involving bodybuilders in the city of Pesqueira. The survey involved a sample of 102 individuals of both sexes with greater than or equal to 18 years old. To assess the socioeconomic data a questionnaire was used for this research, food consumption was assessed by 24-hour dietary recall, were also collected anthropometric data such as weight and height. Calories obtained was calculated in Nutwin Version 1.6 software and the estimation of energy requirements used - if the METs. Results: Among the subjects 68.7% were normal weight, 58.83% reported using supplements is the main professional responsible for indicating the physical educator dietary supplementation (55%), 34.3% of respondents perform diet on their own. Feed before training 71.6% 53.9% 1 hour before, three to six meals 73.60%, physical educator training formulated by 65.75%, with the goal of gaining muscle mass 60.80% .The male calorie intake <300-400 (50%) and females from 1500 to 2000 (80.5%). Regarding the consumption of carbohydrates and protein was above the RDA females and males predominated in the protein. Discussion: Power prepares the body for stress by providing nutrients. Conclusion: The resistance training is benefited by adopting proper eating habits.

Biografia do Autor

Ana Maria Rampeloti Almeida, Docente do curso de nutrição do Centro Universitário do Vale do Ipojuca

Docente do Centro Universitário do Vale do Ipojuca- UNIFAVIP Devry. Nutricionista graduada pela Universidade Federal da Paraíba (2009), especialista em nutrição clínica pelo programa de Residencia em Nutrição Clínica do Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Recife, PE (2012), Mestre em ciências da Saúde pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Pernambuco (2013). Doutoranda em Ciencias da Saúde pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Pernambuco.

Linha de Pesquisa:Mecanismos Fisiopatólógicos das doenças infecciosas e cronicas não transmissíveis.

Publicado
2016-03-06
Como Citar
Santos, A. N. dos, Figueiredo, M. A., Galvao, G. K. C., Silva, J. S. L. da, Silva, M. G. F. da, Negromonte, A. G., & Almeida, A. M. R. (2016). Consumo alimentar de praticantes de musculação em academias na cidade de Pesqueira-PE. RBNE - Revista Brasileira De Nutrição Esportiva, 10(55), 68-78. Recuperado de http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/608
Seção
Artigos Científicos - Original