Motivos para consumo de suplementos nutricionais por frequentadores de academias de ginástica

Hannah Duarte Benvenuto, Tássia Aparecida Berner Vivian, Luciana Marques

Resumo


Introdução: Os aumentos do número de frequentadores de academias de ginástica aliado à pressão da sociedade em relação a um padrão corporal favorecem o aumento do consumo de suplementos alimentares. Objetivo: O estudo tem por objetivo caracterizar a população dos frequentadores de academias de ginástica localizadas na cidade de São Paulo quanto ao estado nutricional, composição corporal e as razões para consumo de suplementos alimentares. Métodos: Foram avaliados um total de 71 indivíduos em quatro academias de diferentes regiões da cidade, sendo 38 homens e 33 mulheres. A média de idade foi de 36,7 (13,4) anos e a massa corporal média, 74,7 (12,3) kg. Resultados: Do total, 17 indivíduos afirmaram consumir suplementos alimentares de forma regular, sendo o whey protein e os aminoácidos de cadeira ramificada (ACR) os mais utilizados. A atividade física predominante foi a musculação para prática de atividade física visando manutenção da saúde e qualidade de vida. Conclusão: O perfil dos consumidores diferiu dos não usuários de suplementos quanto à frequência, duração e objetivo da atividade física. É necessário atentar-se à real necessidade de suplementação, pois o acesso livre aos produtos aumenta o consumo indiscriminado, muitas vezes sem necessidade.

 

ABSTRACT 

Reason for consumption of nutricional supplements by gym goers

Introduction: The increased of gym-goers in fitness centers combined with the pressure from the society among the perfect body have been promoted the consumption of dietary supplements. The study aims to characterize the population of gym-goers located in the city of São Paulo, in their nutritional status, body composition and reasons for consumption of dietary supplements. We evaluated a total of 71 individuals in four fitness centers in different parts of the city, 38 men and 33 women. The mean age was 36.7 (13.4) years and the average body mass, 74,7 (12.3) kg. Of the total, 17 individuals reported consuming dietary supplements on a regular basis, and the whey protein and branched-chain amino acid (BCAA) are the most used. The predominant physical activity was the muscle-strengthening activity and respondents claimed physical activity aimed at maintaining the health and quality of life. The profile of consumers differs from nonusers of supplements on the frequency, duration and purpose of physical activity. It is necessary to pay attention to the real need of supplementation because the free access to products have been increasing the indiscriminate consumption, often unnecessarily.

Palavras-chave


Academias de Ginástica; Suplementos Nutricionais; Musculação

Texto completo:

PDF

Referências


-ACSM. American College of Sports Medicine. Nutrition and athletic performance. Medicine and Science in Sports and Exercise. Vol. 48. Núm. 3. p.543-568. 2016.

-ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. RDC no. 18/2010: Alimentos para Atletas. Disponível em http://portal.anvisa.gov.br. Acesso em: 26/05/2016.

-Alves, S.C.R.; Navarro, F. O uso de suplementos alimentares por frequentadores de academias de Potim-SP. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 4. Núm. 20. p.139-146. 2010. Disponível em:

-Araújo, L.R.; Andreolo, J.; Silva, M.S. Utilização de suplemento alimentar e anabolizante por praticantes de musculação nas academias de Goiânia-GO. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. Vol. 10. Núm. 3. p.13-18. 2002.

-Bertulucci, K.N.B.; Schembi, T.; Pinheiro, A.M.M.; Navarro, A.C. Consumo de suplementos alimentares por praticantes de atividade física em academia de ginástica de São Paulo. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 4. Núm. 20. p.165-172. 2010. Disponível em:

-CFN. Conselho Nacional de Nutricionistas. Resolução no. 380/2005: Dispõe sobre a definição das áreas de atuação do nutricionista e suas atribuições, estabelece parâmetros numéricos de referência, por área de atuação, e dá outras providências. Disponível em http://www.cfn.org.br/novosite/pdf/res/2005/res380.pdf. Acesso em: 31/05/2016.

-Coqueiro, R.S.; Borges, L.J.; Araújo, V.C.; Pelegrini, A.; Barbosa, A.R. Medidas autorreferidas são válidas para avaliação do estado nutricional na população brasileira? Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. Vol. 11. Núm. 2. p.113-119. 2009.

-Gomes, G.S.; Degiovanni, G.C.; Garlipp, M.R.; Chiarello, P.G.; Jordão Junior, A.A. Caracterização do consumo de suplementos nutricionais em praticantes de atividade física em academias. Medicina. Vol. 41. Núm. 3. p.327-331. 2008.

-Goston, J.L.; Correia, M.I.T.D. Intake of nutritional supplements among people exercising in gym and influencing factors. Nutrition. Vol. 26. Num. 6. p.604-611. 2010.

-Hirschbrunch, M.D.; Fisberg, M.; Mochizuki, L. Consumo de suplementos por jovens frequentadores de academias de ginástica em São Paulo. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol.14. Núm. 6. p.539-543. 2008.

-Lohman, T.G. Advances in body composition assessment. Current issues in exercise science series. Champaing. Human Kinetics. 1992.

-Pereira, R.F.; Lajolo, F.M.; Hirchbrunch, M.D. Consumo de suplementos por alunos de academias de ginástica em São Paulo. Revista de Nutrição. Vol. 16. Núm. 3. p.265-272. 2003.

-Rogero, M.M.; Tirapegui, J. Aspectos atuais sobre aminoácidos de cadeia ramificada e exercício. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 44. Núm. 4. p.563-575. 2008.

-Rossi, L.; Tirapegui, J. Exercise dependence and its relationship with supplementation at gyms in Brazil. Nutrición Hospitalaria. Vol. 33. Núm. 2. p.431-436. 2016.

-Rossi, L. Nutrição em academias: do fitness ao wellness. São Paulo. Roca. 2013.

-SBME. Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte. Modificações dietéticas, reposição hídrica, suplementos alimentares e drogas: comprovação de ação ergogênica e potenciais riscos para a saúde. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol.15. Núm. 3. p.3-12. 2009.

-Sgabieri, V.C. Propriedades fisiológicas-funcionais da proteína do soro do leite. Revista de Nutrição. Vol. 17. Núm. 4. p.397-409. 2004.

-Silva, L.F.M.; Ferreira, K.S. Segurança alimentar de suplementos comercializados no Brasil. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 20. Núm. 5. p.374-378. 2014.

-Silva, R.F.; Liberali, R. Perfil do consumo de suplementos em praticantes de musculação de uma academia do município de lajeados, RS. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 5. Núm. 30. p.497-506. 2011. Disponível em:

-Soares, C.S.; Andrade, G.B.F.G.; Viganó, M.G.; Veiga, R.; Nacif, M. Avaliação do consumo de suplementos alimentares por praticantes de atividade física em uma academia do município de São Paulo. Lecturas Educación Física y Deportes. Vol. 14. Núm. 140. p.1-5. 2010.

-WHO. World Health Organization. Physical Status: The use and interpretation of anthropometry. WHO Technical Reports Series, 854. Geneva. 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBNE - Revista Brasileira de Nutrição Esportiva

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui