Suplementação e consumo alimentar em praticantes de musculação

Thayana Silva Macedo, Andre Luiz de Sousa, Natália Costa Fernandez

Resumo


Introdução: A procura pela melhora da estética fez aumentar o consumo de suplementos alimentares ricos em proteínas em associação a ingestão de uma alimentação altamente proteica. Desta forma, com o intuito de aumentar a massa muscular corporal sem a procura de um profissional capacitado para correta orientação, há um consumo excessivo de proteína, que embora seja importante para composição corporal, pode trazer riscos à saúde quando ingerido em excesso, e, muitas vezes não alcançar o resultado estético almejado. Objetivo: Avaliar o uso de suplementos e o consumo alimentar atual de indivíduos praticantes de musculação treinados e iniciantes. Materiais e métodos: Foram avaliados 40 praticantes de musculação, divididos em 2 grupos, sendo: 20 iniciantes e 20 treinados. Após o consentimento formal, todos os participantes responderam um questionário objetivo previamente validado por Baumgratz (2012), fizeram avaliação antropométrica e registraram o consumo alimentar diário. Resultados: A alta ingestão de alimentos proteicos foi tão consumida quanto de suplementos deste nutriente. Em relação aos suplementos mais consumidos, foi observado o consumo de Whey protein, BCAA, e creatina na maioria dos participantes. Desta forma, foi observado que os avaliados fazem uso de mais de um suplemento, aumentando ainda mais o consumo total de proteína diária. Conforme a descrição da refeição, foi observado superestimação do consumo de proteínas diária. Conclusão: Existe um consenso de que a presença do profissional nutricionista se torna essencial para orientação adequada dentro das academias. Foi verificado o alto uso de suplementos e de uma alimentação hiperproteica visando à hipertrofia muscular de forma não orientada por profissional da área. Esta prática se torna nociva à saúde dos praticantes e se desviando do seu objetivo. A enorme carência de informações sobre suplementos alimentares, bem como sobre uma nutrição adequada pode trazer consequências em longo prazo.

 

ABSTRACT 

Supplementation and food consumption in bodybuilders

Introduction: The search for aesthetic improvement has increased the consumption of protein-rich dietary supplements in combination with the intake of a high protein diet. Thus, in order to increase body mass without the demand of a trained professional for correct orientation, there is an excessive intake of protein, which although important for body composition, can pose health risks when ingested in excess, Often not achieve the desired aesthetic result. Aim: To evaluate the use of supplements and the current food intake of trained and beginner bodybuilders. Materials and methods: We evaluated 40 bodybuilders, divided into 2 groups, being: 20 beginners and 20 trained. After formal consent, all participants answered an objective questionnaire previously validated by Baumgratz (2012), made an anthropometric evaluation and recorded daily food consumption. Results: The high intake of protein foods was as consumed as of supplements of this nutrient. In relation to the most consumed supplements, the consumption of Whey protein, BCAA, and creatine in the majority of participants was observed. In this way, it was observed that the evaluated ones make use of more of a supplement, increasing even more the total consumption of daily protein. According to the description of the meal, overestimation of daily protein intake was observed. Conclusion: There is a consensus that the presence of the nutritionist becomes essential for adequate guidance within the academies. It was verified the high use of supplements and of a hyperproteic feeding aiming at muscular hypertrophy in a way not oriented by professional of the area. This practice becomes harmful to practitioners' health and deviates from its goal. The sheer lack of information about dietary supplements as well as proper nutrition can have long-term consequences.


Palavras-chave


Suplementação; Nutrição esportiva; Consumo alimentar; Atividade física

Texto completo:

PDF

Referências


-Alves, L.A. Recursos ergogênicos nutricionais. R. Min. Educ. Fis. Vol. 10. Num. 1. p. 23-50. 2002.

-Baumgratz, l. F. Uso de suplementação por alunos de uma academia de NH-RS. TCC de Bacharelado em Educação Física. Novo Hamburgo. Universidade FEEVALE. 2012.

-Biesek, S.; Alves, L.A.; Guerra, I. Estratégias de Nutrição e Suplementação do Esporte. 2ª edição. Barueri, São Paulo. Editora Manole, 2010.

-Carval, K. C. M. M.; Salomão, C. B.; Carvalho, F. L. O.; Navarro, A. C. A Co-ingestão de Carboidrato e Proteína na forma de Suplementação liquida confere alguma vantagem metabólica quando comparada com a ingestão do suplemento de carboidrato sozinho durante um exercício de endurance. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 2. Num. 8. p. 76-84. 2008. Disponível em:

-Carvalho, T.; Rodrigues, T.; Meyer, F.; Lancha, A.H.; Rose, E.H. Diretriz da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte: Modificações dietéticas, reposição hídrica, suplementos alimentares e drogas: comprovação de ação ergogênica e potenciais riscos para a saúde. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 9. Num. 2. p. 7-8. 2003.

-Coelho, M. S. P. N.; Panza, V. P.; Pietro, P. F. D.; Assis, M. A. A.; Vasconcelos, F. A. G. Consumo alimentar ae atletas: reflexões sobre recomendações nutricionais, hábitos alimentares e métodos para avaliação do gasto e consumo energético. Rev. Nutr. Vol. 20. Num. 6. p. 681-692. 2007.

-Daniel, M.F.; Neiva, C.M. Avaliação da ingestão proteica e do balanço nitrogenado em universitários praticantes de musculação. Revista Mackenzie de Educação e Esporte. Vol. 8. Num. 1. 2009.

-Grunewald, K.K.; Bailey, R.S. Commercially marketed supplements for bodybuilding athletes. Sports Med. Vol. 15. p. 90-103. 1993.

-Johann, J.; Berleze, K. Estado Nutricional e Perfil Antropométrico de Frequentadores de Academias de Ginástica, Usuários ou não de Suplementos de Cinco Municípios do interior do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 4. Num. 21. p. 197-208. 2010. Disponível em:

-Kubena, K.S.; Mcmurray, D. Nutrition and the immune system: a review of nutrient-nutrient interactions. J Am Diet Assoc. Vol. 96. p. 1156-1164. 1996.

-Oliveira, E.R.M.; Torres, Z.M.C.; Vieira, R.C.S. A importância dada aos nutricionistas na pratica de exercício físico pelos praticantes de musculação em academias de Maceió-AL. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 2. Num. 11. 2008. p. 381-389. Disponível em:

-Pereira, R.F.; Lajolo, F.M.; Hirschbruch, M.D. Consumo de suplementos por alunos de academias de ginástica em São Paulo. Revista de Nutrição. 2003.

-Phillips, C.O. Prevalência de uso de suplementos nutricionais pelos praticantes de atividade física, clientes de uma loja de suplementos. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 5. Num. 26. p. 114-121. 2011. Disponível em:

-Pollock, M.; Wilmore, J.J.; Fox, S.M. Exercício na Saúde e na Doença. Rio De Janeiro. Medsi, 1986.

-Queiroz, S.; Cavalcante e Silva, H.; Bezerra, H. P. O.; Freitas, L. K. P.; da Costa, H. A.; de Oliveira, J. A. M. de Andrade, M. L. L. Utilização de suplemento alimentar por usuários de academias de ginástica do município de Pau dos ferros-RN. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 3. Num. 17. 2009. Disponível em:

-Rhea, M.R.; Alvar, B.A.; Burkett, L.N.; Ball, S.D. A meta-analysis to determine the dose response for strength development. Medicine and science in sports and exercise. Vol. 35. Num. 3. p. 456-464. 2003.

-Sá, C. Suplementos podem virar uma bomba contra o corpo. SERH-Secretaria de Recursos Humanos. Brasília-DF. 2011.

-Silva, R.F.; Liberali, R. Perfil do uso de suplementos em praticantes de musculação em academia. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 5. Num. 30. p. 497-506. 2011. Disponível em:

-Silva, S.M.C.S.; Mura, J.D.P. Tratado de Alimentação, Nutrição e Dietoterapia. 2ª edição. São Paulo. Editora ROCA, 2010.

-Zamin, T.V.; Schimanoski, V.M. Avaliação de hábitos alimentares saudáveis e uso de suplementos alimentares entre frequentadores de academias. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 4. Num. 23. p. 410-419. 2010. Disponível em:


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBNE - Revista Brasileira de Nutrição Esportiva

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui