Consumo de antioxidantes por praticantes de atividade física

  • Joyce Lopes Macedo Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão (UNIFACEMA), São Luís-MA, Brasil.
  • Daisy Jacqueline Sousa Silva Programa de pós-graduação em Alimentos e Nutrição, Universidade Federal do Piauí (UFPI), Teresina-PI, Brasil.
  • Leticia Sousa dos Santos Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão (UNIFACEMA), São Luís-MA, Brasil.
  • Suelana Marta Nunes Ramos Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão (UNIFACEMA), São Luís-MA, Brasil.
  • Nayane dos Santos Lima Oliveira Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão (UNIFACEMA), São Luís-MA, Brasil.
  • Magnólia de Jesus Sousa Magalhães Assunção Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão (UNIFACEMA), São Luís-MA, Brasil. Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), São Luís-MA, Brasil.
Palavras-chave: Consumo de alimentos, Nutrientes, Antioxidantes, Exercício físico

Resumo

Introdução. A prática de exercícios físicos promove efeitos benéficos à saúde humana, porém, quando os limites fisiológicos não são respeitados, pode provocar danos ao organismo, como por exemplo, causar o aumento da produção de radicais livres. O termo antioxidante refere-se a compostos químicos que reduzem os efeitos oxidativos de lipídios, proteínas e ácidos nucleicos causados pelos radicais livres.  Os antioxidantes apresentam capacidade de reagir com estes radicais diminuindo seus efeitos nocivos. Objetivo: Realizar uma busca bibliográfica sobre o consumo de antioxidantes por praticantes de atividade física. Materiais e métodos: Trata-se de uma revisão de literatura do tipo integrativa. Para busca e seleção dos estudos utilizou-se as bases de dados: Ebscohost e Scielo e o buscador Google acadêmico totalizando 8 artigos, publicados entre os anos de 2015 a 2019. Resultados e discussão: Em todos os estudos analisados, verificou-se que houve inadequação do consumo de alimentos antioxidantes por praticantes de diversos tipos de atividade física, aeróbias e anaeróbias, entre as vitaminas e minerais estudados, observou-se um predomínio de baixo consumo especialmente das Vitaminas A e C. Conclusão: Na presente pesquisa observou-se que os praticantes de atividade física, apresentam consumo inadequado de antioxidantes, é necessário a ingestão adequada  desses compostos devido ao stress físico das lesões decorrentes da prática desportiva.

Referências

-Barbosa, K. B. F.; Costa, N. M. B.; Alfenas, R. C. G, Paula, S. O.; Minim, V. P. R.; Bressan, J. Estresse oxidativo: conceito, implicações e fatores modulatórios. Revista de Nutrição. Vol. 23. Num. 4. 2010. p. 629-643.

-Bentley, D.J.; Dank, S.; Coupland, R.; Midgley, A. L. Acute antioxidant supplementation improves endurance performance in trained athletes. Res Sports Med. Vol. 20. Num. 1. 2012. p. 1-12.

-Bonatto, G. F. C.; Correa, V. G.; Massing, E.; Mateus, T. L.; Koehnlein, E. A. Perfil antropométrico, consumo de macronutrientes e micronutrientes antioxidantes de atletas profi ssionais de futsal do oeste e sudoeste do Paraná. R. bras. Ci. e Mov. Vol. 26. Num. 1. 2018. p. 65-74.

-Bueno, B. A.; Ribas, M. R.; Bassan, J. C. Determinação da ingesta de micro e macronutrientes na dieta de praticantes de crossfit. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 10. Num. 59. 2016. p.579-586. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/695>

-Chagas, T. P. N.; Dantas, E.; Santos, W.; Oliveira, T.; Souza, L.; Santos, T.; Lima, M.; Prado, E. Consumo dietético e estado de hidratação em corredores de longa distância. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 10. Num. 58. 2016. p.439-447. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/669>

-Coelho, M. S.; Salas-Mellado, M. M. Revisão: composição química, propriedades funcionais e aplicações tecnológicas da semente de chia (Salvia hispanica L) em alimentos. Brazilian Journal Food Technology. Vol. 17. Num. 4. 2014. p.259-268.

-Cruzat, V. F.; Rogero, M. M.; Borges, M. C.; Tirapegui, J. Aspectos atuais sobre estresse oxidativo, exercícios físicos e suplementação. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 13. Num. 5. 2007. p. 336-342.

-Faccin, A. P. M.; Molz, P.; Franke, S. I. R. Avaliação do consumo dietético, desidratação e grau de fadiga em um grupo de ciclistas amadores. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 12. Num. 73. 2018. p.636-646. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/1095>

-Furlan, A. S.; Rodrigues, L. Consumo de polifenóis e sua associação com conhecimento nutricional e atividade física Rev Bras Med Esporte. Vol. 22. Num. 6. 2016. p. 461-464.

-Gomes, E. C.; Silva, A. N.; Oliveira, M. R. Oxidants, antioxidants, and the beneficial roles of exercise-induced production of reactive species. Oxid Med Cell Longev. 2012. p.1-12.

-Lucena, C. F. Antioxidantes em exercícios aeróbicos: papel do selênio e glutationaperoxidase. Revista Mackenzie de Educação Física. Vol. 9. Num. 1. 2010.

-Mancini, A.; Festa, R.; Di Donna, V.; Leone, E.; Littarru, G. P.; Silvestrini, A.; Meucci, E.; Pontecorvi, A. Hormones and antioxidant systems: role of pituitary and pituitary-dependent axes. Journal of Endocrinological Investigation. Vol. 33. Num. 6. 2010. p. 422-433.

-Mendes, K. D. S.; Silveira, R. C. C. P.; Galvao, C. M. Revisao integrativa: metodo de pesquisa para a incorporacao de evidências na saude e na enfermagem. Texto contexto. Vol. 17. Num. 4. 2008. p. 758-764.

-Mühlen, L. V.; Schauren, B. C. Consumo alimentar e hábitos de hidratação de participantes amadores de uma prova de ciclismo de longa duração. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 12. Num. 76. 2018. p.1069-1078.

-Takacs, B. O.; Nelli, C. M.; Anjos, L. P.; Souza, M.; Carvalho, S. F.; Xavier, T.; Alvarenga, M. Avaliação do consumo de alimentos antioxidantes em atletas de handebol. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 9. Num. 53. 2015. p.491-497. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/579>

-Telesi, M.; Machado, F. A. A. influência do exercício físico e dos sistemas antioxidantes na formação de radicais livres no organismo humano. Rev Saúd e Bio. Vol. 3. Núm. 1. 2008. p. 40-49.

-Traber, M.G. Relationship of vitamin E metabolism and oxidation in exercising human subjects. Brit J Nutr. Vol. 96. Num. 1. 2006. p. 34-37.

-Vancini, L.V.; Lira, C. A. B.; Júnior, D. P. G.; Silva, A. C.; Nouailhetas, V. L. A. Influência do exercício sobre a produção de radicais livres. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde. Vol. 10. Num. 2. 2015. p. 47-58.

-Vieira, E. C. M.; Souza, T. K. M.; Oliveira, M. T. T.; Silva, R. P. P. Consumo de vitaminas antioxidantes e frequência de infecções do trato respiratório superior em praticantes de musculação. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 12. Num. 73. 2018. p. 628-635. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/1094>

Publicado
2019-09-12
Como Citar
Macedo, J. L., Silva, D. J. S., dos Santos, L. S., Ramos, S. M. N., Oliveira, N. dos S. L., & AssunçãoM. de J. S. M. (2019). Consumo de antioxidantes por praticantes de atividade física. RBNE - Revista Brasileira De Nutrição Esportiva, 13(80), 550-556. Recuperado de http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/1396
Seção
Artigos Científicos - Original

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##