Perfil nutricional de mulheres praticantes de corrida de rua e treinamento funcional de Itaqui-RS

  • Carolina Rapetti Rodrigues Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), Itaqui-RS, Brasil.
  • Fabiana Copês Cesario Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), Itaqui-RS, Brasil.
  • Marina Couto Pereira Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), Itaqui-RS, Brasil.
  • Joice Trindade Silveira Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), Itaqui-RS, Brasil.
  • Fernanda Aline Moura Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), Itaqui-RS, Brasil.
Palavras-chave: Exercício, Alimentos, dieta e nutrição, Estado nutricional, Ciências da nutrição e do esporte

Resumo

O treinamento funcional e corrida de rua têm conquistado muitos adeptos nos últimos tempos, como forma de variar a prática esportiva. Entretanto, estudos de perfil nutricional do público feminino que pratica estas modalidades de exercício físico ainda são escassos. Portanto, o presente trabalho teve como objetivo avaliar o consumo alimentar, a composição corporal e o estado nutricional de mulheres praticantes de corrida de rua e treinamento funcional da cidade de Itaqui-RS. Foram avaliadas 12 mulheres praticantes de treinamento funcional e/ou corrida de rua, sendo mensurados e classificados seu IMC, circunferência da cintura e percentual de gordura corporal. O consumo alimentar foi avaliado a partir do recordatório de 24horas. Observou-se uma distribuição equilibrada de macronutrientes, porém constatou-se se um déficit médio de 520 kcal, considerando as recomendações para prática de exercícios físicos. A maioria das participantes encontrava-se em eutrofia ou sobrepeso (41,66% para ambas classificações) e 66,66% apresentaram percentual de gordura elevado. O risco aumentado de complicações metabólicas foi observado em 50% das mulheres e risco substancialmente aumentado em 41,66%. Concluiu-se que, apesar de se tratar de um grupo de mulheres fisicamente ativas, o consumo energético estava deficitário e havia risco de agravos à saúde em função do excesso de peso, do alto percentual de gordura corporal e da alta circunferência da cintura. Uma vez que 100% das participantes da pesquisa não estavam sob acompanhamento nutricional, os resultados reforçam a necessidade de orientações nutricionais com vistas à saúde e desempenho físico.

Referências

-ADSNutri. Software de avaliação nutricional. Versão 2006. Pelotas. FAU-UFPel. 2006.

-Andrades, M.T.; Saldanha, R.P. Treinamento funcional: o efeito da estabilização do core sobre o equilíbrio e propriocepção de mulheres adultas saudáveis e fisicamente ativas. Revista Vento e Movimento. FACOS/CNEC Osório. Vol. 1. Num. 1. 2012. p. 114-133.

-CNS - Conselho Nacional de Saúde (Brasil). Resolução Num. 466 de 12 de dezembro de 2012. Brasília. 2012.

-Campos, J.R.; Souza, M.F.C; Araújo, K.M.O.; Olmo, S.G.; Lima, A.A.; Bergamini, C.P.O. O impacto do peso flutuante sobre fatores de risco cardiovascular em mulheres obesas. HU Revista. Juiz de Fora. Vol. 41. Num. 3 e 4. 2015. p. 143-148.

-Costa, A.G.V.; Priore, S.E.; Sabarense, C.M.; Franceschini, S.C.C. Questionário de frequência de consumo alimentar e recordatório de 24 horas: aspectos metodológicos para avaliação da ingestão de lipídeos. Revista de Nutrição, Campinas. Vol. 19. Num. 5. 2006. p. 631-641.

-Crispim, C. Aspectos nutricionais da mulher no esporte. IN Hirschbruch, M.D; Carvalho, J.R. Nutrição esportiva: uma visão prática. Barueri, SP. Manole. 2008.

-Deus, R.M.; Mingoti, S.A.; Jaime, P.C.; Lopes, A.C.S. Impacto de intervenção nutricional sobre o perfil alimentar e antropométrico de usuárias do Programa Academia da Saúde. Ciência & Saúde Coletiva. Vol. 20. Num. 6. 2015. p. 1937-1946.

-DRI - Dietary Reference Intakes. For energy, carbohydrate, fiber, fat, fatty acids, cholesterol, protein, and amino acids. Washington. National Academy press. 2002.

-FAO/WHO/UNU. Energy and protein requirements: report of a joint expert consultation. Geneva. World Health Organization. Technical Report Series. Num. 724. 1985.

-Generoso, A.C.; Silveira, J.Q. A influência do acompanhamento nutricional para a redução de gordura corporal e aumento de massa magra em mulheres praticantes de treinamento funcional. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 11. Num. 64. 2017. p. 485-493. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/839>

-Ishida, J.C.; Turi, B.C.; Pereira-da-Silva, M.; Amaral, S.L. Presença de fatores de risco de doenças cardiovasculares e de lesões em praticantes de corrida de rua. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. São Paulo. Vol. 27. Num. 1. 2013. p. 55-65.

-Kamimura, M.A.; Baxmann, A.; Sampaio, L.R.; Avaliação Nutricional. In Cuppari, L. Guia de nutrição: nutrição clínica no adulto. Barueri, SP. Manole. 2005.

-Kleiner, S.M.; Robinson, M.G. Nutrição para o treinamento de força. Barueri, SP. Manole, 2016.

-Marques, N.F.; Marques, A.C.; Fanti, Y.O.; Moura, F.A. Consumo alimentar e conhecimento nutricional de praticantes de musculação do município de Itaqui-RS. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 9. Num. 52. 2015. p. 288-297. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/538>

-Mariani, T.A.; Speretta, G.F.F. Nutrição e exercício físico na prevenção dos fatores de risco para o desenvolvimento da aterosclerose. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. São Paulo. Vol. 5. Num. 27. 2011. p.133-144. Disponível em: <http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/226>

-Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Manual de Atenção à Mulher no Climatério/Menopausa. Brasília. Editora do Ministério da Saúde. 2008.

-NHLBI, Bethesda (MD): National Heart, Lung, and Blood Institute; Clinical Guidelines on the Identification, Evaluation, and Treatment of Overweight and Obesity in Adults - The Evidence Report. 1998.

-Ribeiro, A.P.F. A eficiência da especificidade do treinamento funcional resistido. Monografia de Especialização. UNIFMU. São Paulo. 2006.

-Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte. Posicionamento Oficial da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte: Atividade Física e Saúde na Mulher. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 6. Num. 6. 2000.

-SPSS - Statistical Package for the Social Sciences. PASW Statistics for Windows, Version 18.0. Chicago. SPSS Inc. 2009.

-Teixeira, P.D.S.; Reis, B.Z; Vieira, D.A.S.; Costa, D.; Costa, J.O.; Raposo, O.F.F.; Wartha, E.R.S.A.; Netto, R.S.M. Intervenção nutricional educativa como ferramenta eficaz para mudança de hábitos alimentares e peso corporal entre praticantes de atividade física. Ciência & Saúde Coletiva. Vol. 18. Num. 2. 2013. p. 347-356.

-Teixeira, C.V.L.S.; Evangelista, A.L.; Pereira, C.A.; Grigoletto, M.E.S. Short roundtable RBCM: treinamento funcional. Revista Brasileira Ciência e Movimento. Vol. 24. Num. 1. 2016. p. 200-206.

-Tormen, C.C.D; Dias, R.L.; Souza, C.G. Avaliação da ingestão alimentar, perfil antropométrico e conhecimento nutricional de corredores de rua de Porto Alegre. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 6. Num. 31. 2012. p. 4-11. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/11>

-WHO, World Health Organization. Global recommendations on physical activity for health. WHO Library Cataloguing-in-Publication Data. Geneva. 2010.

-WHO, World Health Organization. Obesity: preventing and managing the global epidemic. Report of a WHO consultation. Geneva. World Health Organization. 1998.

Publicado
2019-09-19
Como Citar
Rodrigues, C. R., Cesario, F. C., Pereira, M. C., Silveira, J. T., & Moura, F. A. (2019). Perfil nutricional de mulheres praticantes de corrida de rua e treinamento funcional de Itaqui-RS. RBNE - Revista Brasileira De Nutrição Esportiva, 13(81), 675-682. Recuperado de http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/1418
Seção
Artigos Científicos - Original