ROTULAGEM DE SUPLEMENTOS DE WHEY PROTEIN DISPONÍVEIS NO MERCADO BRASILEIRO: ANÁLISE CONFORME LEGISLAÇÃO VIGENTE

  • Rafaela S Caron-Lienert Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Escola de Ciências da Saúde e da Vida, Porto Alegre/RS/Brasil
  • Milena Miranda Bittencourt Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Escola de Ciências da Saúde e da Vida, Porto Alegre/RS/Brasil
  • Marcelli Cardoso Gomes Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Escola de Ciências da Saúde e da Vida, Porto Alegre/RS/Brasil
  • Giuseppe Potrick Stefani Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Escola de Ciências da Saúde e da Vida, Porto Alegre/RS/Brasil
Palavras-chave: Suplementos Nutricionais, Soro do Leite, Rotulagem Nutricional

Resumo

Atletas, o público fisicamente ativo e portadores de doenças crônicas buscam cada vez mais por suplementos alimentares proteicos para aumento de massa muscular. Este estudo tem como objetivo verificar a densidade energética, carboidratos, proteínas, sódio e aminoácidos essenciais nos rótulos de produtos de whey protein disponíveis no mercado brasileiro, qualitativa e quantitativamente. Trata-se de um estudo observacional descritivo. Os valores considerados adequados para cada aminoácido essencial avaliado foram baseados na Instrução Normativa nº 28, de 26 de julho de 2018. Foram analisados 75 rótulos de produtos de whey protein, tanto em lojas físicas quanto virtuais, dos quais todos apresentavam descritos valores de macronutrientes nos rótulos. A partir dos dados coletados no estudo, foi possível quantificar o total de fabricantes e, a partir dos rótulos, a avaliação dos produtos com valores dentro do esperado pela legislação. Os dados obtidos têm relevância para a população no ato da escolha do suplemento nutricional. Os resultados mostram que a comunicação nos rótulos não alcança a recomendação mínima exigida pela Legislação, a qual é fundamental para análise da qualidade dos produtos disponíveis, não somente pela população em geral que os consume, mas também pelos profissionais que os indicam.

Referências

-Bosquesi, R.; Camisa, J.; Santos, F. Avaliação dos teores de proteínas e lipídios em barras protéicas. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 10. Núm. 55. 2016. p. 24-30.

-Cardoso, R. P. Q.; Vargas, S. V. S.; Lopes, W. C. Consumo de suplementos alimentares dos praticantes de atividade física em academias. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São paulo. Vol. 11. Núm. 65. 2017. p. 584-592.

-Crivelin, V. X.; Chaves, R. R. S.; Pacheco, M. T. B.; Capitani, C. D. Suplementos alimentares: perfil do consumidor e composição química. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 12. Núm. 69. 2018. p. 30-36.

-Farias, C. S.; Stefani, G. P.; Schneider, C. D.; Lando, V. R. Análise de concentração de proteínas em diferentes tipos de suplementos proteicos nacionais. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 13. Núm. 81. 2019. p. 705-712.

-Leitzke, P. S. O.; Zimmermann, S. F.; Canci, B. T.; Alves, M. K. Whey protein como alternativa de suplemento proteico para indivíduos intolerantes à lactose. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 11. Núm. 67. 2018. p. 851-855.

-Matos, C. H.; Paulo, A. C. L.; Carvalho, S. F. S.; Imianovsky, I.; Imianowsky, V.; Barretta, C.; Grillo, L. P. Percepção da importância e adesão ao tratamento dietético de pacientes com doença inflamatória intestinal. Demetra. Vol. 11. Núm. 2. 2016. p. 459-472.

-Peral, J. A. R.; Josa, M. S. G. Suplementos proteicos en el tratamiento y prevención de la sarcopenia en ancianos. Revisión sistemática. Gerokomos. Vol. 30. Núm. 1. 2019. p. 23-27.

-Rodrigues, M. S.; Júnior, A. L. R. C. Avaliação da rotulagem de suplementos proteicos comercializados em lojas especializadas em São Luís-MA. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 11. Núm. 64. 2017. p. 420-427.

-Saudades, J. O.; Kirsten, V. R.; Oliveira, V. R. Consumo de proteína do soro do leite entre estudantes universitários de Porto Alegre-RS. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 23. Núm. 4. 2017. p. 289-293.

-Scarlato, R. C.; Miranda, N. G. M.; Costa, R. S.; Simões, K. M. A.; Vidal, I. K. S.; Rego, E. C. P. Determinação do teor de proteínas e carboidratos totais em suplementos tipo Whey Protein. Rev Inst Adolfo Lutz. Vol. 75. p. 1701. 2016. p. 1-7.

-Silva, L. V.; Souza, S. V. C. Qualidade de suplementos proteicos: avaliação da composição e rotulagem. Rev Inst Adolfo Lutz. Vol. 75. p. 1703. 2016. p. 1-17.

-Vasconcelo, Q. D. J. S.; Bachur, T. P. R.; Aragão, G. F. Whey protein: composição, usos e benefícios - uma revisão narrativa. European Journal of Physical Education and Sport Science. Vol. 4. Núm. 1. 2018. p. 1-11.

Publicado
2021-10-22
Como Citar
Caron-Lienert, R. S., Bittencourt, M. M., Gomes, M. C., & Stefani, G. P. (2021). ROTULAGEM DE SUPLEMENTOS DE WHEY PROTEIN DISPONÍVEIS NO MERCADO BRASILEIRO: ANÁLISE CONFORME LEGISLAÇÃO VIGENTE. RBNE - Revista Brasileira De Nutrição Esportiva, 15(93), 248-254. Recuperado de http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/1677
Seção
Artigos Científicos - Original