Análise dos rótulos de suplementos para atletas comercializados em Blumenau-SC

  • Amanda Elisa Nuernberg Departamento de Medicina, Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB), Blumenau-SC, Brasil
  • Thiari Catarina Santini Bueno e Figueiredo Departamento de Medicina, Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB), Blumenau-SC, Brasil
  • Fúlvio Clemo Santos Thomazzelli Departamento de Medicina, Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB), Blumenau-SC, Brasil
Palavras-chave: Anvisa, Creatina, Eletrólitos, Proteínas, Suplementação

Resumo

O uso de suplementos alimentares por atletas e praticantes de atividade física tem aumentado consideravelmente nos últimos anos. O rótulo é considerado o principal meio de comunicação do fabricante com o consumidor e deve conter todas as informações necessárias de forma compreensível, verdadeira e acessível e não deve conter imagens ou expressões que ludibriem o consumidor quanto as suas funções. O presente estudo teve como objetivo avaliar, segundo parâmetros regulamentares da ANVISA na RDC nº 18/2010, os rótulos de suplementos para atletas comercializados em lojas especializadas de Blumenau-SC das categorias de suplementos proteicos, de creatina ou hidroeletrolíticos. A coleta de dados foi realizada em oito lojas especializadas em comércio de suplementos alimentares para atletas. Foram encontrados e analisados 125 suplementos de proteína, 23 suplementos de creatina e seis suplementos hidroeletrolíticos. Do total de 154 suplementos analisados, 47% possuíam alguma inadequação de acordo com a legislação vigente e 26% possuíam 3 ou mais itens irregulares. O índice de inadequação foi maior na categoria de suplementos de creatina, chegando a 65% da amostra. O modo de apresentação dos dados na rotulagem de forma irregular contribui para induzir o consumidor na escolha do produto e evidencia a falta de fiscalização e aplicação das normas segundo a ANVISA e o Código de Defesa do Consumidor na comercialização dos suplementos alimentares. Dessa forma, verifica-se a necessidade de maior controle e fiscalização dos suplementos comercializados por parte dos órgãos competentes, para que o consumidor possa escolher o produto com segurança e qualidade para sua saúde.

 

ABSTRACT 

Analysis of supplemental labels for athletes marketed in Blumenau-SC

The use of dietary supplements by athletes and practitioners of physical activity has increased considerably in recent years. The label is considered the main means of communication between the manufacturer and the consumer and must contain all the necessary information in a comprehensible, true and accessible manner and must not contain images or expressions that deceive the consumer as to his functions. The present study aimed to evaluate, according to ANVISA's regulatory parameters in RDC nº 18/2010, the labels of supplements for athletes sold in specialized stores in Blumenau-SC that corresponded to the categories of protein, creatine or hydroelectrolytic supplements. The data collection was carried out in eight stores specialized in food supplements for athletes. 125 protein supplements, 23 creatine supplements and 6 hydroelectrolytic supplements were found and analyzed. Of the 154 supplements analyzed, 47% had some inadequacy according to the current legislation and 26% had three or more irregular items. The inadequacy index was higher in the category of creatine supplements, reaching 65% of the sample.The way in which the data are presented on the label in an irregular manner contributes to induce the consumer in the choice of product and evidences the lack of inspection and application of the standards according to ANVISA and the Code of Consumer Protection in the marketing of food supplements. In this way, there is a need for greater control and supervision of supplements marketed by the competent bodies, so that consumers can choose the product with safety and quality for their health.

Biografia do Autor

Amanda Elisa Nuernberg, Departamento de Medicina, Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB), Blumenau-SC, Brasil
Graduanda do curso de medicina da Universidade Regional de Blumenau (FURB).
Thiari Catarina Santini Bueno e Figueiredo, Departamento de Medicina, Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB), Blumenau-SC, Brasil
Graduanda do curso de medicina da Universidade Regional de Blumenau (FURB).
Fúlvio Clemo Santos Thomazzelli, Departamento de Medicina, Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB), Blumenau-SC, Brasil
Graduação em Medicina pela Universidade Federal do Paraná (1995) e Mestrado em Ciências Médicas: Endocrinologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2003). Professor Titular da Disciplina de Endocrinologia do Curso de Medicina da Universidade Regional de Blumenau, Médico endocrinologista do Hospital Santa Catarina, Médico endocrinologista da Fundação Hospitalar Santo Antônio e Médico endocrinologista do Hospital Santa Isabel e Médico endocrinologista do Núcleo de Atenção ao Diabetes da Secretaria Municipal de Saúde de Blumenau. Diretor Técnico da Endoclin, Secretario Executivo da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia  – Regional Santa Catarina (Gestão 2017 e 2018), diretor Científico da Sociedade Brasileira de Diabetes – Regional Santa Catarina (Gestão 2016 e 2017).

Referências

-Alves, C.; Lima, R. V. B. Dietary supplement use by adolescents. Jornal de Pediatria. Rio de Janeiro. Vol. 85. Num. 4. 2009. p. 287-294.

-Araújo, S.R.B.; Navarro, A. C. Análise de rótulos de suplementos de creatina segundo a RDC nº 18/2010 comercializados na cidade de Natal-RN. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 9. Num. 48. 2015. p. 66-73. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/502>

-Borges, N.R.A.; Silva, P.P. Avaliação da rotulagem de suplementos proteicos comercializados na cidade de Goiânia-GO. TCC Bacharelado em Nutrição. Universidade Paulista. Goiás. 2011.

-Bosi, A. P.; Gazzola, G. S.; Agostini, M.; Loureiro, S.; Varela, Q. F. Análise da reposição hídrica com soluções isotônicas, hipotônicas ou hipertônicas em atletas. Caxias do Sul-Rio Grande do Sul. Maio de 2014. Disponível em: <http://ojs.fsg.br/index.php/pesquisaextensao/article/viewFile/853-855/1048>. Acesso em: 5/2017.

-Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Portaria nº 32, de 13 de janeiro de 1998. Regulamento Técnico para Suplementos Vitamínicos e ou de Minerais. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília-DF. 15 janeiro de 1998.

-Brasil, Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº259, de 20 de setembro de 2002. Aprova o regulamento técnico sobre rotulagem de alimentos embalados. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília-DF. 23 setembro 2002.

-Brasil, Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Regulamento Técnico sobre Alimentos para Atletas. Resolução RDC nº18, de 27 de abril de 2010. Dispõe sobre alimentos para atletas. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília-DF, 28 abril 2010.

-Chiaverini, L.C.T.; Oliveira, E.P. Avaliação do consumo de suplementos alimentares por praticantes de atividade física em academias de Botucatu-SP. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 7. Num. 38. 2013. p. 108-117. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/376>

-Domingues, S. F.; Marins, J. C. B. Utilização de recursos ergogênicos e suplementos alimentares por praticantes de musculação em Belo Horizonte- MG. Fit. Perf. J. Vol. 6. Num. 4. 2007. p. 218-226.

-Ferreira, A. C. D. Suplementos alimentares: adequabilidade à legislação e efeitos metabólicos em ratos. Dissertação de Mestrado em Ciências da Nutrição. Universidade Federal da Paraíba. João Pessoa. 2010.

-Firmino, I. C.; Tabai, K. C. Suplementos alimentares: averiguação da adequação da rotulagem frente à legislação brasileira vigente. Faz Ciência. Vol. 17. Num. 26. 2015. p. 96-116.

-Fontanele, M.L.S.; Luna, G. I. Regulamentação da Suplementação Nutricional no Brasil. Acta de Ciências e Saúde. Vol. 1. Num 2. 2013.

-Freitas, H. R.; Bizarello, T. B.; Romano, U. S.; Santana, G. B. S.; Haubrich, R.; Castro; I. P. L. Avaliação da rotulagem e informação nutricional de suplementos proteicos importados no Brasil. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 9. Num. 49. 2015. p. 14-24. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/489>

-Gabriels, G.; Lambert, M. Nutritional supplement products: does the label information influence purchasing decisions for the physically active? Nutrition Journal. Vol.12. Num. 133. 2013.

-Hirschbruch, M. D.; Fisberg, M.; Mochizuki, L. Consumo de suplementos por jovens frequentadores de academias de ginástica em São Paulo. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 14. Num. 6. 2008. p. 539-543.

-Lombardi, A.N. Publicidade enganosa em rótulos de alimentos destinados a praticantes de atividade físicas. TCC de Especialista em Qualidade dos Alimentos. Universidade de Brasília. Brasília-DF. 2006.

-Mareth, B. L. Avaliação da rotulagem dos suplementos energéticos à base de carboidratos comercializados em Brasília. TCC em nutrição. Universidade de Brasília. Brasília-DF. 2015.

-Moreira, S. S. P.; Cardoso, F. T.; Souza, G. G.; Silva, E. B. Avaliação da adequação da rotulagem de suplementos esportivos. Corpus et Scientia. Rio de Janeiro. Vol. 9. Num. 2. 2013. p. 45-55.

-Santos, N. R. Rotulagem de suplementos hidroeletrolíticos para atletas. TCC em Nutrição. Universidade de Brasília. Brasília-DF. 2015.

-Santos, M.A.A.; Santos, R.P. Uso de suplementos alimentares como forma de melhorar a performance nos programas de atividade física em academias de ginástica. Revista paulista de Educação Física. São Paulo. Vol. 16. Num. 2. 2002. p. 174-185.

-Silva, A. S.; Lorenzo, N. D.; Santos, O. V. Comparação dos parâmetros de rotulagem e composição nutricional de barras proteicas. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 10. Num. 57. 2016. p. 350-360. Disponível em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/649>

-Silva, D. N. Regulação de alimentos para atletas: Aspectos normativos e fiscalizatórios. 2016. 50p. TCC em Nutrição. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal-RN. 2016.

-Souza, E. B.; e colaboradores. Análise dos rótulos de suplementos proteicos para atletas, segundo as normas brasileiras em vigência. Cadernos UniFOA. Volta Redonda. Num. 28. 2015. p. 69-74.

-Takemoto, E.; Farias, M. B. M.; Rodrigues, R. S. M. Suplementos de Creatina: conhecer para utilizar. Bol. Inst. Adolfo Lutz. Vol. 26(U): art. 18. p. 1-3. 2016.

-Wieczorkowski, D. Análise nutricional e de rotulagem em suplementos proteicos para atletas a base de soro do leite. TCC em Farmácia. Faculdade Assis Gurgacz. Cascavel-PR. 2015.

Publicado
2018-08-18
Como Citar
Nuernberg, A. E., Santini Bueno e Figueiredo, T. C., & Santos Thomazzelli, F. C. (2018). Análise dos rótulos de suplementos para atletas comercializados em Blumenau-SC. RBNE - Revista Brasileira De Nutrição Esportiva, 12(72), 431-442. Recuperado de http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/1032
Seção
Artigos Científicos - Original