Perfil antropométrico e sinais e sintomas sugestivos de disbiose intestinal em praticantes de musculação no município de Picos-PI

Maria Rosiany Sousa Moreira, Fernanda Lima dos Santos, Paulo Víctor de Lima Sousa, Gleyson Moura dos Santos, Regina Márcia Soares Cavalcante, Nara Vanessa dos Anjos Barros

Resumo


A disbiose intestinal é uma alteração intestinal, que é caracterizada pela predominância de bactérias patogênicas sobre as benéficas, interferindo na integridade do intestino. Objetivou-se verificar o perfil antropométrico e prevalência dos sinais e sintomas sugestivos de disbiose intestinal em praticantes de musculação no município de Picos-PI por meio do Questionário de Rastreamento Metabólico (QRM). Trata-se de um estudo do tipo transversal, descritivo, de caráter quantitativo, envolvendo praticantes de musculação em academias, de ambos os sexos. Foram obtidos peso e estatura, para obtenção do Índice de Massa Corporal (IMC). Através da bioimpedância foram obtidos a gordura visceral, gordura corporal e massa magra, também foi avaliado as circunferências da cintura e quadril, e por meio da aplicação do QRM foi analisado o indicativo de hipersensibilidade e sintomas sugestivos da presença de disbiose intestinal. Participaram do estudo 219 voluntários, de acordo com o IMC, a maioria apresentou-se dentro da eutrofia para ambos os sexos, 53,3% dos homens e 58,2% das mulheres apresentaram resultados elevados para a gordura corporal, com percentuais de massa magra dentro da normalidade. A maioria apresentou baixo risco para desenvolvimento de doenças cardiovasculares de acordo com a relação cintura-quadril, e a gordura visceral também estava adequada. Quanto ao QRM, verificou-se que os valores que não indicavam a presença de hipersensibilidade correspondem a 47,1%, e 41,4% mostraram a presença de hipersensibilidade. Os resultados sugeriram a presença de disbiose intestinal em praticantes de musculação, entretanto mais estudos são necessários, visto que a literatura é muito escassa relacionando disbiose e musculação.


Palavras-chave


Microbiota; Disbiose; Exercício; Antropometria.

Texto completo:

PDF

Referências


-Alexandre, E. F.; Paz, R. L.; Longaray, T. F.; Liberali, R.; Navarro, F. Perfil social de saúde e antropométrico de indivíduos de ambos os gêneros ingressantes em uma academia de Porto Alegre. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. Vol. 4. Num. 20. 2010. p.159-166. Disponível em:

-Bertoletti, A. C.; Santos, A.; Benetti, F. Consumo de suplementos alimentares por praticantes de musculação e sua relação com o acompanhamento nutricional individualizado. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 10. Num. 58. 2016. p. 371-380. Disponível em:

-Brasil. Conselho Nacional de Saúde. Resolução RDC nº 466, de 12 de dezembro de 2012: aprova diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humano. Diário Oficial da União, Brasília-DF, 12 de dezembro de 2012.

-Clarke, S. F.; Murphy, E. F.; O’sullivan, O.; Lucey, A. J.; Humphreys, M.; Hogan, A.; Hayes, P.; O’reilly, M.; Jeffery, I. B.; Wood-Martin, R.; Kerins, D. M.; Quigley, E.; Ross, R. P.; O’toole, P. W.; Molloy, M. G.; Falvey, E.; Shanahan, F.; Cotter, P. D. Exercise and associated dietary extremes impacton gut microbial diversity. Gut microbiota. Vol. 63. Num. 12. 2014. p. 1913-1920.

-Cook, M. D.; Allen, J. M.; Pence, B. D.; Wallig, M. A.; Gaskins, H. R.; White, B. A.; Woods, J. A. Exercise and gut immune function: evidence of alterations in colon immune cell homeostasis and microbiome characteristics with exercise training. Immunology and Cell Biology. Vol. 94. Num. 2. 2015. p. 63-158.

-Denou, E.; Marcinko, K.; Surette, M. G.; Steinberg, G. R.; Schertzer, J. D. High-intensity exercise training increases the diversity and metabolic capacity of the mouse distal gut microbiota during diet-induced obesity. American Journal of Physiology-Endocrinology and Metabolism. Vol. 310. Num. 11. 2016. p. 982-993.

-Estaki, M.; Pither, J.; Baumeister, P.; Little, J. P.; Gill, S. K.; Ghosh, S.; Ahmadi-Vand, Z.; Marsden, K. R.; Gibson, D. L. Cardiorespiratory fitness as a predictor of intestinal microbial diversity and distinct metagenomic functions. Microbiome. Vol. 4. Num. 42. 2016. p. 42.

-Ferigollo, A.; Zancan, T. C.; Cezaro, J. C.; Ceni, G. C.; Perfil antropométrico e dietético de jogadores de futebol profissional do Noroeste do Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 11. Num. 64. 2017. p. 467-476. Disponível em:

-Ferreira, K. P.; Berleze, K. J.; Gallon, C. W. Antropometria, alimentação e auto-imagem corporal de mulheres frequentadoras de academia de Caxias do Sul-RS. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 5. Num. 29. 2011. p. 434-441. Disponível em:

-Galdino, J. J.; Oselame, G. B.; Oselame, C. S.; Neves, E. B. Questionário de rastreamento metabólico voltado a disbiose intestinal em profissionais de enfermagem. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. Vol. 10. Num. 57. 2016. p. 117-122. Disponível em:

-Gonçalves, M. P.; Alchieri, J. C. Motivação à prática de atividades físicas: um estudo com praticantes não-atletas. Psico-USF. Vol.15. Num. 1. 2010. p. 125-134.

-Jesus, I. A. B.; Oliveira, D. G.; Moreira, A. P. B. Consumo alimentar e de suplementos nutricionais por praticantes de exercício físico em academia de Juiz de Fora-MG. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 11. Num. 66. 2017. p. 695-707. Disponível em:

-Justino, C. M.; Leite-Filho, M. A. A. Praticantes de musculação: análise dos usuários das academias de João Pessoa nos anos de 2004 e 2015. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. Vol. 10. Num. 58. 2016. p. 267-272. Disponível em:

-Lage, C. G. A.; Ferreira, D. S.; Maria-Júnior, J. Perfil antropométrico dos frequentadores do projeto “passos para a saúde” nos núcleos de apoio à saúde da família da cidade de Ipatinga-MG em 2014. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. Vol. 10. Num. 57. 2016. p.131-141. Disponível em:

-Lima, L. M.; Lima, A. S; Braggion, G. F. Avaliação do consumo alimentar de praticantes de musculação. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 9. Num. 50. 2015. p. 103-110. Disponível em:

-Lopes, C. L. R.; Santos, G. M.; Coelho, F. O. A. M. A prevalência de sinais e sintomas de disbiose intestinal em pacientes de uma clínica em Teresina-PI. C&D-Revista Eletrônica da FAINOR. Vol. 10. Num. 3. 2017. p. 280 -292.

-Maia, P. L.; Fiorio, B. C.; Silva, F. R.; A influência da microbiota intestinal na prevenção do câncer de cólon.Arq. Catarin Med, Vol. 47. Num. 1. 2018. p.182-197.

-Mallmann, J. A.; Berleze, J. K. Perfil dietético e antropométrico de adultos praticantes de exercícios físicos em academias do município de Lajeado-RS que não estão em reeducação alimentar. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 4. Num. 21. 2010. p. 231-241. Disponível em:

-Mccabe, L. R.; Irwin, R.; Tekalur, A.; Evans, C.; Schepper, J.; Parameswaran, N.; Ciancio, M. Exercise prevents high fat diet-induced bone loss, marrow adiposity and dysbiosis in male mice. Bone. Num. 3. 2018.

-Melo, B. R. C.; Oliveira, R. S. B. Prevalência de disbiose intestinal e sua relação com doenças crônicas não transmissíveis em estudantes de uma instituição de ensino superior de Fortaleza-CE. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. Vol.12. Num. 74. 2018. p.767-775. Disponível em:

-Morais, A. C. L.; Silva, L. L. M.; Macêdo, E. M. C. Avaliação do consumo de carboidratos e proteínas no pós-treino em praticantes de musculação. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 8. Num. 46. 2014. p.247-253. Disponível em:

-Nogueira, F. R. S.; Brito, A. F.; Vieira, T. I.; Oliveira, C. V. C.; Gouveia, R. L. B.; Prevalência de uso de recursos ergogênicos em praticantes de musculação na cidade de João Pessoa, Paraíba. Rev Bras Ciênc Esporte. Vol. 37. Num. 1. 2015. p. 56-64.

-Passos, M. C. F.; Moraes-Filho, J. P. Intestinal microbiota in digestive diseases. Arquivos de Gastroenterologia. Vol. 54. Num. 3. 2017. p. 255-262.

-Pereira, I. G.; Ferraz, I. A. R. Suplementação de glutamina no tratamento de doenças associadas à disbiose intestinal. Revista brasileira de saúde funcional. Vol. 1. Num. 1. 2017. p. 46-55.

-Perpétuo, J. P.; Wilasco, M. I. A.; Schneider, A. C. R. The role of intestinal microbiota in energetic metabolism: new perspectives in combating obesity. Clinical & Biomedical Research. Vol. 35. Num. 4. 2015.

-Sehnem, R. C.; Soares, B. M. Avaliação nutricional de praticantes de musculação em academias de municípios do centro-sul do Paraná. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 9. Num. 51. 2015. p. 206-214. Disponível em:

-Silva, A. A.; Fonseca, N. S. L. N.; Gagliardo, L. C. A associação da orientação nutricional ao exercício de força na hipertrofia muscular. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 6. Num. 35. 2012. p. 389-397. Disponível em:

-Silvino, D. M.; Silva, J. A. Avaliação nutricional de praticantes de musculação das academias de Matureia-PB. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Vol. 11. Num. 66. 2017. p. 708-718. Disponível em:

-Šket, R.; Debevec, T.; Kublik, S.; Schloter, M.; Schoeller, A.; Murovec, B.; Mikuš, K. V.; Makuc, D.; Nik, K. P.; Plavec, J.; Mekjavic, I. B.; Eiken, O.; Prevoršek, Z.; Stres, B. Intestinal Metagenomes and Metabolomes in Healthy Young Males: Inactivity and Hypoxia Generated Negative Physiological Symptoms Precede Microbial Dysbiosis. Frontiers in Physiology. Vol. 9. Num. 198. 2018. p. eCollection 2018.

-Tofani, A. Síndrome Fúngica: Entenda os principais fatores de risco, sinais e sintomas de predisposição. Viçosa. AS Sistemas. 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBNE - Revista Brasileira de Nutrição Esportiva

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Francisco Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato: aqui